Gisnei

Gisnei

Nos próximos dias, hospitais, centros de saúde e triagem de 12 cidades do Sudeste e Sul do Brasil serão beneficiados com a doação de máscaras, luvas, toucas, aventais, entre outros itens, pela Multilog, um dos maiores operadores logísticos do país. “Apesar do distanciamento social imposto a todos nós, entendemos que é tempo de solidariedade e união. Com essa missão, queremos contribuir ainda mais com os municípios que nos acolheram tão bem durante nossa trajetória”, afirma Djalma Vilela, Presidente da Multilog. Considerado serviço essencial, o player se mantém atuante na oferta de mercadorias e mantimentos para clientes que atendem os setores da saúde e alimentação.

            A doação será distribuída de acordo com a necessidade dos centros de saúde dos municípios listados. A destinação se dará através das prefeituras e comitês de crise formados pelas cidades para garantir que a oferta seja assertiva.

            Para dar sequência à oferta dos serviços essenciais diante da situação atual, a Multilog adotou uma série de medidas em prol da saúde e segurança de seus colaboradores, parceiros e clientes. “Queremos garantir o bem-estar e reforçar nosso respeito a todos os profissionais que seguem atuantes neste momento e no combate à situação mundial. A estes, fica nossa imensa admiração”, acrescenta Vilela. 

O que será doado: máscaras, toucas descartáveis, aventais impermeáveis, luvas, água oxigenada, capas impermeáveis para colchão, materiais para higienização e cestas básicas. 

Cidades que serão beneficiadas: 

Estado de São Paulo: Barueri, Campinas, Santos e São Paulo;

Estado do Paraná: Curitiba, Foz do Iguaçu e São José dos Pinhais;

Estado de Santa Catarina: Itajaí e Joinville;

Estado do Rio Grande do Sul: Jaguarão, Santana do Livramento e Uruguaiana. 

Informações para a imprensa – Oficina das Palavras:

Martha Kienast – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – +55 (47) 3346-3254 e 9 9994-1265.

Ricardo Ruas – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – +55 (47) 3346-3797 e 9 9995-1846. 

MULTILOG

Matriz: Rod. Dep. Antônio Heil, 4999, Itajaí (SC)

Unidades: Campinas, Barueri, Santos e São Paulo (SP), Curitiba, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais (PR), Joinville (SC), Uruguaiana, Santana do Livramento e Jaguarão (RS).

Visualização da imagem

O Sicredi está ao lado de seus associados, colaboradores e das comunidades no enfrentamento da pandemia do coronavírus (COVID-19). Nossas ações refletem nossos valores.

Estamos fazendo nossa parte para evitar a propagação da doença e orientamos que todos sigam os cuidados recomendados pelo Ministério da Saúde.

Como Sistema Cooperativo, o Sicredi atende às necessidades de seus associados, contribuindo para manter a atividade econômica. Por isso, estamos adotando alternativas para contribuir para a redução do contágio e que, ao mesmo tempo, auxiliam para o cumprimento da nossa missão:

· estamos à disposição dos nossos associados para analisar as melhores soluções financeiras nesse período de redução da atividade econômica. Serão analisados caso a caso, visando encontrar a melhor alternativa para cada associado;

· mantemos nossas linhas de crédito ativas com o objetivo de dar suporte aos associados e à manutenção da atividade econômica;
nossos meios eletrônicos de atendimento (caixas automáticos, internet banking, aplicativo) são completos e permitem a realização da maior parte das operações sem a necessidade de ida às agências, reduzindo a exposição. Recomendamos que os associados façam uso desses canais;

· agora, a nossa cooperativa possui atendimento via WhatsApp. Você pode entrar em contato conosco para sanar dúvidas sem sair de casa. Para acessar é simples, basta salvar este número (51) 3358 4770 na sua agenda telefônica e nos chamar.

· FIQUE ATENTO! golpistas estão aproveitando o momento de isolamento social (Covid-19) para aplicar golpes. Para garantir sua segurança, lembre-se que nunca entraremos em contato para pedir os seus dados financeiros, liberar acesso aos nossos canais de atendimento online ou solicitar a atualização deles. Caso isso aconteça, não compartilhe suas informações.

Queremos fazer a diferença neste momento de desafio e contribuir com a recuperação do país o mais rápido possível.

Contem com a gente!

Por: Émilly Pons


Inicia nesta segunda-feira (13), o projeto “Capacitação no Ensino a Distância em tempos de Pandemia”. Organizado pela Secretaria Municipal de Educação, o projeto é destinado às equipes diretivas das escolas municipais de educação infantil e ensino fundamental - urbanas e rurais.
 
Com as aulas suspensas há quase um mês em função da pandemia de coronavírus, o projeto é uma importante alternativa de capacitação aos profissionais da rede municipal de ensino, que poderão acessar todo o material de suas casas. 
 
Nesta primeira semana de curso, os educadores abordarão o tema “Saúde emocional do educador e comunidades escolares”. A capacitação segue até o dia 10, contemplando um tema por semana. 
 
Com toda dificuldade que o momento exige, o Governo Para Tod@s tem buscado alternativas para atender todos os setores, oferecendo atividades que contemplem as necessidades, mesmo com o imprescindível isolamento social. #FicaEmCasa #VaiFicarTudoBem
 
Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (14), uma nova redução nos preços médios dos combustíveis vendidos nas refinarias. A gasolina ficará 8% mais barata e o diesel terá queda de 6%. No acumulado do ano, o preço da gasolina já caiu 48,2% e o do diesel (tipos S10 e S500) caiu 35,4%.

Os preços valem a partir desta quarta-feira (15) e são referentes ao valor vendido pelas refinarias para as distribuidoras. O valor final ao motorista dependerá do mercado, já que cada posto tem sua própria política de preços, sobre os quais incidem impostos, custos operacionais e de mão de obra.

Segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio para a gasolina nos postos do país, entre 29 de março e 4 de abril, era de R$ 4,298. O valor do diesel, era de R$ 3,437. O do etanol, de R$ 3,039.

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explica, em nota, a Petrobras.

Tipo de combustível

Segundo a companhia, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A: gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. “Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis.

Edição: Aline Leal

Por Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

A tecnologia vai permitir que seja feita de forma online a emissão de receitas e atestados médicos. A medida foi bem recebida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), que vê na medida um aliado importante nos esforços de conter a propagação da covid-19.

“Todas as ações que forem construídas no sentido de auxiliar a população para que ela consiga evitar a circulação, são importantes. O momento é de concentrarmos todos os esforços para que a pandemia seja superada o mais breve possível”, afirma a presidente da SBD-RS, Taciana Dal´Forno Dini.

O Rio Grande do Sul foi pioneiro nesse tipo de ação. Somente nos primeiros dias de funcionamento foram emitidos mais de 1.300 receitas e 120 atestados pelo site.

Como funciona

A ferramenta foi desenvolvida pelo setor de informática em parceria entre os conselhos. Para realizar a prescrição, o médico deve acessar o portal do Cremers com usuário e senha. Após a emissão, o paciente pode imprimir ou enviar a receita digitalmente à farmácia de sua preferência. O farmacêutico deve observar todas as informações necessárias de uma prescrição, preencher com dados solicitados e, após a compra, poderá dispensar a receita.

Em relação aos atestados, o trabalhador pode apresentar o documento da mesma forma no setor de Recursos Humanos da empresa. A autenticidade dos dois documentos – receita e atestados - são comprovados no portal do Cremers.

Redação: Marcelo Matusiak
Coordenação: Marcelo Matusiak

Os pilotos gaúchos dominaram a etapa de abertura da Categoria Super da Turismo Nacional Virtual. Foram quatro vitórias dos donos da casa, no Autódromo de Tarumã, na noite de segunda-feira (13), com quatro baterias abrindo a versão digital da categoria que utiliza os carros nacionais. Na próxima quinta-feira, entram na pista dos pilotos da categoria PRO, destinada aos pilotos que possuem carteira junto a CBA.

A primeira bateria começou com a pole-position de Bernardo Cardoso, com seu Hyundai HB20.  Logo na largada, Bruno Fernandes pulou na frente e liderou a prova até o final, garantindo a primeira vitória para o GM Ônix. A chegada para definir a segunda posição foi sensacional, com quatro casos cruzando a linha praticamente juntos. Ike Ramos e Bernardo Cardoso, ambos de HB 20, completaram o pódio.

Com a inversão de grid para a segunda bateria, quem largou na frente foi  o pernambucano Raphael Camelo, com um Kia Picanto. Ele levou o carro na liderança até quase a metade da prova, mas acabou escapando na pista e foi ultrapassado por Guto Rotta, com o GM Ônix, que assegurou a vitória. Camelo ficou em segundo e Ike Ramos foi o terceiro colocado.

A terceira bateria contou com diversas trocas de posição desde o início, com pelo menos três pilotos se alternando na liderança e outros oito variando nas ttr6es primeiras posições. Após 16 voltas, Ike Ramos garantiu a primeira vitória do HB20 no campeonato, seguido do VW Gol G8 do paranaense Felipe Malinowski e de Guto Rotta.

O paranaense Alexandre Bastos largou na frente da última bateria da noite com o seu Ford New Fiesta. No meio do grid uma confusão generalizada tirou cinco carros da corrida. Quem se aproveitou da confusão foi o pernambucano Rogério Santos, que avançou com seu HB20 para brigar pelas primeiras posições até terminar em terceiro. Enquanto isso, Bernardo Cardoso e Ike Ramos travaram um duelo empolgante pela primeira posição. No final, Ike levou a melhor e o pódio teve três pilotos de HB20.

Os resultados das corridas ainda serão oficializados após a análise de recursos dos pilotos e da verificação técnica através dos LOGs dos três primeiros colocados de cada prova. O prazo de recurso é de 24 horas.

A próxima etapa da Categoria Super será disputada no dia 27 de abril, com mais quatro corridas no Autódromo de Interlagos.


Para acompanhar as transmissões acesse o Twitch, Facebook ou Youtube/TurismoNacionalBR

As medidas provisórias que flexibilizaram os contratos trabalhistas durante a pandemia de coronavírus permitiram a preservação de mais de 1 milhão de empregos até agora, disse hoje (13) à noite o secretário especial de Previdência e Trabalho do ministério da Economia, Bruno Bianco. Segundo ele, o governo lançará, amanhã (14) ou quarta-feira (15), uma página na internet com os números atualizados de postos de trabalho preservados.

site também terá o número de acordos individuais e coletivos que permitem a suspensão do contrato de trabalho ou a redução de jornada com redução proporcional de salários. “O objetivo é quantificar esse processo online. Colocaremos ali, todos os dias, quantos empregos estão sendo preservados”, disse Bianco, que apelidou o novo site de "Empregômetro".

Bianco classificou de “excelente” a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que considerou legais e com efeito imediato os acordos individuais fechados com base na Medida Provisória 936, que criou o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. Segundo o secretário especial, trabalhadores e empregadores terão segurança jurídica para fecharem os acordos.

“Esse é um importante momento pelo qual passamos, que dá ainda mais segurança jurídica ao processo. Estamos convictos de que a MP [medida provisória] é segura do ponto de vista jurídico e constitucional. Agora temos o crivo de um ministro do STF dando ainda mais segurança jurídica”, declarou.

Pela decisão de Lewandowski, os acordos individuais fechados dentro das faixas de salário estabelecidas pela medida provisória são legítimos e têm validade imediata. Caso o sindicato da categoria do empregado feche um acordo coletivo, este se sobreporá ao acerto individual.

Há dez dias, o próprio Lewandowski tinha decidido que as empresas tinham dez dias para notificarem os sindicatos da intenção de suspender contratos e de promover cortes salariais. No entanto, não estava claro se os acordos individuais perderiam a validade. Nesta quinta-feira (16), o plenário do STF julgará a ação, movida pelo partido Rede.

Detalhamento

A Medida Provisória 927 introduziu a antecipação de férias, definiu critérios para o teletrabalho, o desconto do banco de horas e permitiu a suspensão dos pagamentos para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), durante a pandemia de coronavírus. A MP 936 dispôs sobre a suspensão de contratos de trabalho e a redução de jornada e de salário, com a complementação de parte do seguro-desemprego para o trabalhador.

Até quarta-feira, o governo publicará uma portaria detalhando a tramitação dos acordos individuais ou coletivos dentro do Ministério da Economia e pagamento de um percentual do seguro-desemprego. Bruno Bianco prometeu explicar o processo, que será automatizado, assim que a portaria for editada, mas o subsecretário de Políticas Públicas de Trabalho, Sylvio Eugênio, adiantou alguns detalhes.

Segundo Eugênio, o empregador – doméstico, pessoa física ou pessoa jurídica – deverá entrar no site para informar os acordos individuais e coletivos fechados. Cada tipo de empregador receberá as instruções e será encaminhado a um ambiente para enviar o texto do acordo.

Tanto o trabalhador como o patrão poderão acompanhar, por meio da página, o processamento do benefício do seguro-desemprego. O subsecretário informou que, em breve, a situação do pagamento emergencial poderá ser acompanhada por meio do aplicativo e do site da Carteira de Trabalho Digital.

Pagamento

O valor do benefício será definido com base no seguro-desemprego a que o trabalhador tem direito no momento. Caberá à Caixa Econômica Federal e ao Banco do Brasil (BB) fazerem os pagamentos.

Trabalhadores com conta na Caixa receberão o benefício no próprio banco. O trabalhador intermitente receberá três parcelas de R$ 600, mesmo valor da renda básica emergencial, também por meio da Caixa.

Os demais trabalhadores receberão por meio do Banco do Brasil, que creditará o montante na conta de clientes do próprio banco ou fará uma Transferência Eletrônica Disponível (TED) para contas em outros bancos. Quem não tiver conta bancária receberá uma carteira digital a ser aberta pelo BB, movimentada por aplicativo de celular.

O benefício vinculado ao seguro-desemprego começará a ser pago 30 dias a partir do início da data do acordo (coletivo ou individual) informada pelo empregador. Com a data repetindo-se todos os meses até completar 90 dias. Caso eventuais alterações no acordo sejam feitas a menos de dez dias do pagamento da parcela, o valor só será ajustado no mês seguinte.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

 Por Wellton Máximo - Repórter da Agência Brasil - Brasília

Nesta segunda-feira (13), a prefeita Mari Machado participou de videoconferência promovida pela Conferência Nacional dos Municípios (CNM). A reunião contou com a participação do Presidente da instituição, Glademir Aroldi; do presidente da Famurs, Eduardo Russomano Freire e mais de 200 representantes dos municípios gaúchos, incluindo Prefeitos e Secretários.
 
Na pauta proposta pela CNM, o Presidente apresentou o resultado das últimas reuniões junto ao Governo Federal, que incluem a possibilidade de destinação de repasses para as áreas da saúde e da assistência social.
 
Em sua manifestação, a prefeita Mari Machado lamentou a dissonância de discursos entre as autoridades Federal e Estadual neste momento, que têm causado insegurança na população e nos prefeitos e prefeitas. A Prefeita ainda destacou que além da questão de saúde enfrentada com a pandemia, o Município ainda aguarda a liberação de recursos provenientes do Decreto de Situação de Emergência em função da estiagem - homologado em março deste ano. E ressaltou que tem buscado tomar as medidas necessárias para frear o crescimento de casos no Município.
 
Ao ouvir as demandas dos prefeitos em busca de alternativas diante da pandemia, o presidente da CNM ressaltou: “Vocês (prefeitos) terão a oportunidade, através do trabalho e da dedicação de vocês, de salvar muitas vidas”.

 

 Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Em tempos de quarentena, mudanças de rotina são de suma importância e a situação também afeta os animais de estimação. Passeios na rua são necessários, mas devem ter duração reduzida e é preciso tomar alguns cuidados na volta para a casa, orienta a veterinária Adriana Souza do Santos, da AmahVet, clínica veterinária.

Segundo ela, uma mudança abrupta na rotina do animal não é recomendada, pois pode causar estresse ao bichinho, sobretudo se o pet não faz as necessidades dentro de casa. “Um cão, por exemplo, que tem uma rotina de sair e fazer as necessidades durante o passeio, ao simplesmente deixa de ir passear, pode se recusar a fazer coco e xixi dentro da casa ou quintal. O problema é que, assim como ocorre com os seres humanos, conter as necessidades fisiológicas por muito tempo pode causar infecções prejudiciais à saúde”, alerta.

Por isso, segundo a especialista, não podemos isolar os pets ou deixar de manter contato com eles, salvo se o tutor for diagnosticado com coronavírus. “Cães e gatos não transmitem COVID-19 para os humanos de forma direta, mas se uma pessoa estiver com o vírus nas mãos e acariciar o pet, outra pessoa que tiver contato com o mesmo animal poderá se infectar”, explica. “Por essa razão, todo método preventivo é válido, além disso não descartamos a possibilidade de uma nova mutação desse vírus, capaz de ser um potencial zoonótico entre pets e seres humanos no futuro”, salienta.

Veja abaixo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Associação Mundial de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais  (World Small Animal Veterinary Association - WSAVA):

1 - Passeios com os pets devem ser mais breves e o tutor deve procurar áreas ao ar livre e sem aglomeração de pessoas;

2 - Recomenda-se evitar o contato com outros tutores e outros pets quando sair;

3 - O mais indicado é que apenas um tutor fique responsável por passear com o cãozinho;

4 - Se o animal tiver apenas um tutor e este estiver infectado, o ideal é que o pet fique na casa de um familiar ou amigo de confiança;

5 - Ao voltar dos passeios, passe um lenço umedecido no pelo e nas patas do animal. Existem lenços antissépticos para pets, mas na falta deles é possível usar um sabão neutro comum ou lenço de bebê;

6 - Quem tem gato deve evitar as saidinhas e manter o animal em casa sempre que possível;

7 - Brinque bastante com o pet dentro de casa. Cães adoram correr em busca de brinquedos. No caso dos gatos, é indicado disponibilizar arranhadores e usar Feliway (versão sintética do feromônio felino FR, responsável pela sensação de tranquilidade e segurança) ou Catnip (erva indicada para deixar gatos mais tranquilos) para atraí-los para o objeto, uma vez que arranhar ajuda aliviar estresse e ansiedade;

8- Após as brincadeiras, lave bem com água e sabão os objetos como bolinhas, bichinhos de borracha, entre outros;

9 - Não é recomendado dormir com seu pet e, por ora, evite beijos, abraços e lambidas;

10 - E por último, mas não menos importante, higienize bem as mãos após os passeios e interações com seu animalzinho.

Sobre a Amavet

Criada em 2017 pelos empresários Alessandro Pires e Alexandra Gimenez, a AmahVet é uma clínica veterinária focada exclusivamente em saúde para animais de estimação. Localizada no bairro do Tatuapé, na zona leste da capital paulista, oferece exames laboratoriais e de imagem, cirurgias, internação 12 horas e consultas de emergência ou especialidades, incluindo felinos e animais silvestres, por preços acessíveis (até 50% mais baixos que os valores médios de mercado). O espaço conta com consultórios, sala de treinamentos para funcionários, centro cirúrgico, farmácia e laboratório. Mais informações: www.amah.vet

Mais de 70% das lavouras de milho e soja estão colhidas no Estado. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar, em parceria com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), nesta quinta-feira (09/04), a cultura do milho está 76% colhida, 14% está maduro e pronto para colher, 7% em enchimento de grãos, 2% em floração e apenas 1% ainda em germinação e desenvolvimento vegetativo. Como o período foi predominado por tempo seco, apesar da ocorrência de chuvas esparsas e de baixo volume na maior parte do Estado, a colheita da soja também avançou, atingindo 73% das lavouras implantadas. Em relação aos cultivos de arroz, 74% das lavouras foram colhidas.

A colheita do feijão primeira safra foi encerrada nos Campos de Cima da Serra, na regional de Caxias do Sul; os rendimentos se mantiveram entre dois mil e 2.4 toneladas por hectare. A safra foi caracterizada com predomínio de tempo seco e com chuvas eventuais, que possibilitou às plantas bom estado fitossanitário e contribuiu para a excelente qualidade de grãos. Na região de Pelotas, a cultura se encaminha para o final da safra, muito prejudicada pela estiagem. As perdas estão estimadas em 60%. O rendimento médio regional está em 540 quilos por hectare. A persistência do tempo seco associado à falta de chuvas impossibilitou o plantio da segunda safra na região.

No regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, 20% das lavouras de segunda safra estão em estádio de desenvolvimento vegetativo, 30% em floração e 50% em enchimento de grãos. As chuvas ocorridas na semana atenuaram parcialmente o estresse hídrico nas lavouras que já apresentam perdas consolidadas, principalmente nas áreas que se encontram em floração e enchimento de grãos. Na região de Santa Rosa, as lavouras de feijão segunda safra anteciparam seu ciclo de forma significativa e apresentam baixo rendimento. O produto colhido é para autoconsumo. 

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa, há 348 hectares com as mais diversas olerícolas, e a produção doméstica bastante significativa principalmente nos municípios menores. Com o retorno de chuvas mais frequentes e as temperaturas mais amenas, as condições para o desenvolvimento das olerícolas melhoram a cada dia. As vendas estão boas, com bom potencial para as folhosas, sendo que a colheita de alface, rúcula, couve, agrião e tempero verde está em evidência. Produtores realizam plantio principalmente de alface, repolho e couve e utilizam a irrigação nas hortas para dar seguimento ao transplante de mudas e possibilitar o desenvolvimento das olerícolas.

Os que realizam entregas a domicílio contam com um mercado mais animador do que para aqueles que entregam nos mercados maiores. Em função da limitação do número de pessoas por estabelecimento, determinado por decretos municipais e com receios das pessoas se contaminarem com o novo coronavírus, diminuiu a procura pelas olerícolas nos mercados, quando há o serviço de entrega nas residências. Orientações técnicas de cultivo e irrigação estão sendo feitas via whatsapp, além de orientações sobre os cuidados com embalagem, transporte e venda das hortaliças e frutas em relação à higienização para evitar a contaminação por patógenos e vírus. 

A situação predominante no Estado continua sendo a de declínio do escore corporal do gado bovino leiteiro e de queda na produção de leite, em decorrência da baixa oferta de forrageiras nativas e cultivadas, tanto em quantidade quanto em qualidade. Também concorre para isso a deficiência hídrica, que dificulta a disponibilização de água para dessedentação.

Para minimizar o déficit alimentar e nutricional e a queda de produção, os criadores estão utilizando grandes quantidades das reservas alimentares para suplementação, além de concentrados proteicos em escala maior que a usual. A silagem é o principal e mais barato suplemento alimentar utilizado. Como houve considerável quebra na produção neste ano e pelo fato de estar sendo utilizada mais do que o normal, a tendência é de dificuldades futuras para manter as necessidades de suplementação dos animais.

Fonte: https://www.agrolink.com.br/

Por: EMATER - RS

Imagem: Nadia Borges

Página 8 de 421
Topo