Gisnei

Gisnei

Nesta segunda-feira (12/08), foram conhecidos os vencedores do prêmio As Melhores Empresas para Trabalhar 2018. O Great Place to Work (GPTW) e a Época Negócios apresentaram as 150 melhores empresas, divididas entre 80 grandes, 35 médias nacionais e 35 médias multinacionais, em evento em São Paulo. Pela 5ª edição consecutiva, o Sesc/RS figurou na lista e desta vez obteve a 30ª colocação no ranking da categoria “Grande Porte”. A 23ª edição do prêmio GPTW Brasil avaliou o índice de confiança dos funcionários com o ambiente de trabalho e as melhores práticas de gestão de pessoas. Confira abaixo a relação completa.

Para a gerente de Recursos Humanos do Sesc/RS, Elizabeth Ercolani de Carvalho, é um grande orgulho estar na 30ª colocação do ranking das empresas de Grande Porte: “Participando do GPTW, temos uma escuta mais qualificada dos anseios e expectativas dos colaboradores. Mais do que isso, eles participam construindo planos de ação. Ou seja, não só a empresa age, mas permite que os funcionários tomem posição para construir um ambiente de trabalho melhor. É uma oportunidade de revisitarmos e pensarmos na melhor maneira de contribuir com políticas de Recursos Humanos que sejam saudáveis, construtivas, que desenvolvam as pessoas e atendam suas demandas. Estamos muito felizes pela posição de destaque, e por evoluirmos a cada ano a experiência dos colaboradores em relação ao Sesc/RS, além das práticas que criamos para nos relacionarmos com as equipes”.

Sobre o Sesc/RS – Com sete décadas de atuação no Brasil e no Rio Grande do Sul, a Instituição pertencente ao Sistema Fecomércio-RS realiza ações em 100% dos municípios gaúchos, promovendo o bem-estar social de trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e de toda a comunidade. O propósito do Sesc/RS é o de cuidar, emocionar e fazer pessoas felizes, e todas as 497 cidades gaúchas recebem atividades sistemáticas em áreas como a saúde, esporte, lazer, cultura, cidadania, turismo e educação. Atualmente, a estrutura da Instituição conta com 43 Unidades Operacionais Sesc e 21 Unidades Sesc/Senac. Saiba mais em www.sesc-rs.com.br.

Sobre a Great Place to Work – É a única empresa global de pesquisa, consultoria e treinamento que estimula as organizações a identificar, criar e manter excelentes ambientes de trabalho por meio do desenvolvimento de culturas de alta confiança, dando ênfase ao modelo diferenciado e abrangente nas evidências e percepções dos funcionários das organizações. Fundada nos Estados Unidos por Robert Levering e Amy Lyman, desenvolve as pesquisas “Melhores Empresas para Trabalhar” em mais de 50 países (América do Norte, América Latina, Europa, África, Oceania e Ásia), tendo por objetivo construir uma sociedade melhor, ajudando empresas a transformar seu ambiente de trabalho.

 

GRANDES

As 20 primeiras:

  1. Caterpillar
  2. Tokio Marine
  3. Mars
  4. Magazine Luiza
  5. Dell Technologies
  6. SAP Labs
  7. Accor
  8. Laboratório Sabin
  9. Viacredi
  10. Losango
  11. Volkswagen Caminhões e Ônibus
  12. Gazin
  13. Eurofarma
  14. Hilton
  15. SAP
  16. Santander Financiamentos
  17. John Deere
  18. Novo Nordisk Produção Farmacêutica
  19. Ceneged
  20. Volvo

 

As demais empresas grandes, em ordem alfabética:

3Corações

3M

Aeris

Algar Telecom

Ambev

Ancar Ivanhoe

Apetit

AstraZeneca

Aviva

Banco Mercantil

Banco Votorantim

Bradesco

CBA (Companhia Brasileira de Alumínio)

Celpa

Cemar

Centro Universitário Una

Centro Universitário Uni-BH

CI&T

Cielo

ClearSale

Consórcio Embracon

Copagaz

DHL Express

DSM

Energisa Tocantins

Escola Bahiana de Medicina

Getnet

IBM

Icatu Seguros

Instituto Nordeste Cidadania

Intelbras

ISA CTEEP

Itaú Unibanco

Johnson & Johnson

Kimberly-Clark

Leroy Merlin

Logicalis

McDonald´s

Mercadinhos São Luiz

Mercado Livre

Mongeral Aegon

Natura

Olam

O Prezunic

Oracle

Riachuelo

Roche Farmacêutica

Saga

Santander

Senac RS

Sesc RS

SKY

Stihl

Suzano

Uberlândia Refrescos

Unimed Fortaleza

Unimed-Rio

Via Urbana

Vivo

Wiz

 

MÉDIAS NACIONAIS

As 10 primeiras:

  1. Levvo
  2. Dextra
  3. Supera Farma
  4. Special Dog
  5. Consórcio Luiza
  6. Meireles e Freitas
  7. Fundimisa
  8. Amêndoas do Brasil
  9. Radix
  10. Sicoob Metropolitano

 

As demais médias nacionais, em ordem alfabética:

Acal Home Center

Allog International Transport

BN Papel Catarinense

Cigam

Comunicare Aparelhos Auditivos

Comunique-se

DB1

Digix

Elotech Gestão Pública

  1. Strattner

Involves

Ivia

Max Milhas

McDonald´s Franquia PE

Metadados

Microcity

Moinho Globo

Momenta

New Way Soluções Digitais

Pormade

Sicoob Ouro Verde

Take

Tecnicon

Tecnospeed

Unimed Litoral Sul/RS

 

MÉDIAS MULTINACIONAIS

As 10 primeiras:

  1. Visagio
  2. Renaissance SP
  3. Microsoft
  4. Ace Schmersal
  5. Bristol-Myers Squibb
  6. Visa
  7. Novartis
  8. Perkins
  9. Jost
  10. Ticket

 

As demais médias multinacionais, em ordem alfabética:

Agência i-Cherry

Agência Mirum

Aspen Pharma

Bemobi

Cisco

Daitan Group

DLL

Equinix

Ford Credit

ilegra

JBT

Kordsa

Manuchar Brasil

Mercado Eletrônico

Novo Nordisk

Nutrilite

Oji Papéis Especiais

SC Johnson

Stryker

Takeda

Terphane

Thoughtworks

Zambon

Zodiac

Zurich Santander

Fonte: https://www.sesc-rs.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma modalidade na qual o Brasil chega com a intenção de manter uma hegemonia nos Jogos Parapan-Americanos de Lima é o futebol de 7. O esporte, disputado por atletas com paralisia cerebral, estará pela terceira vez no programa do evento. Em 2007 e em 2015, o ouro ficou com a equipe brasileira.

E o título de 2007 teve um sabor especial, pois foi obtido em casa, como afirma Marcos Ferreira, atual preparador de goleiros da seleção, e que estava debaixo das traves naquela oportunidade: “Foi muito marcante para nós atletas. Um sonho realizado. De poder jogar diante da nossa torcida. De olhar para a arquibancada lotada. Isto foi emocionante para todos. E foi uma final marcante também, diante da Argentina. É um privilégio. Ser campeão diante da Argentina”.

Processo de renovação

Mas para alcançar um bom resultado na próxima edição do Parapan não basta olhar para o passado, também é necessário renovar a equipe. Segundo o técnico da seleção, Paulo Cabral, o time brasileiro tem se esforçado para buscar novos valores: “Já renovamos na Copa América. Lá tivemos 80% dos jogadores que vieram da base e que vieram de clubes. E continuamos fazendo o trabalho de renovação, aproveitando até mesmo o pessoal da sub-19”.

Regras próprias

Quem olha de forma desatenta uma partida de futebol de 7 pode pensar que não há singularidades nas regras adotadas pela modalidade. Porém, elas existem, e são muito importantes. A primeira se relaciona ao tamanho do campo de jogo, que tem no máximo 75 metros por 55 metros. Já as balizas têm 5 metros de largura e 2 metros de altura.

As partidas são disputadas em dois tempos de 30 minutos, com 10 minutos de intervalo. Não existe impedimento. E o lateral pode ser batido com apenas uma das mãos, com a bola no chão. As atletas em campo tem paralisia cerebral, mas passam por um processo de classificação funcional.

Mas mesmo participando de uma modalidade com tantas singularidades, os jogadores de futebol de 7 carregam no peito o mesmo orgulho que todo atleta tem de defender o seu país e a vontade de fazer sempre o melhor: “É um orgulho muito grande. Não só para mim. Mas pra toda minha família, meus amigos. E sempre buscando dar o melhor”, afirma o jogador Jefferson Aparecido.

Os Jogos Parapan-Americanos de Lima começam no dia 23 de agosto.

Edição: Liliane Farias
 
Por Fábio Lisboa e William Douglas - da TV Brasil

Nos primeiros quatro meses de 2019, o Brasil registrou 3.528 homicídios dolosos a menos que no mesmo período do ano passado. Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, nos primeiros quatro meses deste ano, 13.142 pessoas foram mortas por alguém que agiu intencionalmente ou assumiu o risco consciente de matar. É um resultado 21,2% inferior aos 16.670 casos registrados entre janeiro e abril do ano passado.

A melhora também foi constatada em indicadores de outros nove tipos de crimes acompanhados pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais, de Rastreabilidade de Armas e Munições, de Material Genético, de Digitais e de Drogas (Sinesp) – plataforma de informações integradas criada em 2012 e que está a cargo da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). A base de dados é alimentada pelos estados e pelo Distrito Federal, responsáveis por lançar os boletins de ocorrência.

Segundo o balanço parcial que o Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou hoje (13), a maior variação percentual (-38,5%) foi observada na redução do número de roubos a instituições financeiras, que caiu de 325 para 200 ocorrências na comparação entre o primeiro quadrimestre de 2018 e o de 2019.

Dados Nacionais de Segurança Pública

Fonte: www.justiça.gov

Crime1º Quadrimestre 20181º Quadrimestre 2019Variação percentual
Estupro 16.220 14.015 -13,6%
Furto de veículos 82.342 73.183 -11,1%
Homicídio doloso 16.670 13.142 -21,2%
Lesão corporal seguida de morte 302 286 -5,3%
Roubo a instituição financeira 325 200 -38,5%
Roubo de carga 7.930 5.763 -27,3
Roubo de veículo 88.104 63.852 -27,5%
Roubo seguido de morte (latrocínio) 689 525 -23,8%
Tentativa de homicídio 12.713 11.626 -8,6%

O total de latrocínios (roubo seguido de morte) teve redução de 23,8% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Já as tentativas de homicídio caíram 8,6%, enquanto o roubo de veículo teve queda de 27,5%.

Os dados do Sinesp também apontam para uma redução de 13,6% nos estupros e uma queda de 5,3% no número de crimes de lesão corporal seguida de morte. Ainda segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o furto de veículos diminui 11,1% e o roubo de carga 27,3%.

Para o diretor-executivo da ong Sou da Paz, Ivan Contente Marques, os resultados reforçam uma tendência que já vem sendo observada há algum tempo. “De fato, temos visto uma redução nos índices de criminalidade que vem do ano passado. Outros indicadores como o Atlas da Violência, do Ipea e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública já apontavam esta tendência de queda nos principais indicadores de violência, mas sabemos que ainda há uma dificuldade enorme na obtenção de dados fidedignos”, disse Marques à Agência Brasil, destacando a importância do ministério assumir a atribuição de organizar as informações fornecidas pelos governos estaduais, sistematizá-las e divulgá-las.

“Temos visto com bastante esperança e alegria esta possibilidade do governo assumir o papel de, periodicamente, divulgar informações sobre segurança pública. Sabemos o quanto é problemático a construção de indicadores por meio de boletins de ocorrência. Daí a importância de que todas as unidades federativas estejam integradas ao Sinesp. Que todas as ocorrências policiais registradas nas delegacias das 27 unidades da federação sejam sistematizadas. Isto sim será uma evolução”, acrescentou Marques.

O diretor da Sou da Paz atribui a redução dos números da violência a uma série de fatores, entre os quais ações adotadas em nível estadual. “Somamo-nos aos que atribuem estes recentes resultados a uma soma de fatores. A causa da criminalidade, principalmente do homicídio, é multifatorial. Ou seja, tem várias razões. Logo, enfrentá-la [exige] políticas de médio e longo prazo. E, nos últimos tempos, alguns estados têm apostado com maior intensidade na execução de programas de governança e segurança pública, com investimentos diretos em suas polícias e em programas estaduais que começam a apresentar resultados efetivos. Há ainda um esforço de coordenação nacional e de maior cooperação interestadual”, concluiu o especialista.

Edição: Bruna Saniele

O Banrisul alcançou, no primeiro semestre de 2019, lucro líquido de R$ 655,3 milhões, evolução de 29,5% em relação ao mesmo período de 2018. O lucro líquido recorrente, ajustado pelos eventos extraordinários, totalizou R$ 625,6 milhões no primeiro semestre de 2019, crescimento de 23,7% frente ao registrado no mesmo período de 2018, com retorno recorrente anualizado de 17,6% sobre o patrimônio líquido médio.

De acordo com o presidente do Banrisul, Claudio Coutinho, o resultado da instituição é excelente, até mesmo superior aos seus pares do mercado de varejo. “O banco conteve as suas despesas administrativas, reduziu a inadimplência e manteve uma carteira de crédito sólida, garantida e diversificada”, explicou.

O executivo destacou que a Banrisul Cartões, empresa do Grupo Banrisul, continua tendo uma presença muito importante no Rio Grande do Sul, com um expressivo market share. “Temos convicção que vamos, no futuro, continuar entregando resultados satisfatórios na área de cartões”, ressaltou.

Já na área de seguros, Coutinho disse que o Banrisul tem apresentado crescimento. “Acredito que temos ainda muito espaço para continuar o incremento da área de seguros”, assinalou.

O desempenho no primeiro semestre de 2019 reflete a estabilidade do resultado bruto da intermediação financeira e o aumento das receitas de tarifas bancárias e prestação de serviços.

O patrimônio líquido atingiu R$ 7,5 bilhões em junho de 2019, 6,9% ou R$ 487,5 milhões acima da posição de junho de 2018. Os ativos totais apresentaram saldo de R$ 79,4 bilhões em junho de 2019, com ampliação de 5,5% em relação a junho de 2018, proveniente do aumento nos depósitos e nos recursos em letras.Em junho de 2019, o total de recursos captados e administrados foi de R$ 69,4 bilhões, com expansão de 10,2% em 12 meses.

CRÉDITO

A carteira de crédito do Banrisul registrou saldo de R$ 34,2 bilhões em junho de 2019, crescimento de 7% ou R$ 2,2 bilhões nos 12 meses. O resultado é em decorrência, especialmente, da carteira comercial, que registrou saldo de R$ 25,6 bilhões, aumento de R$ 2,7 bilhões ou 11,8% em um ano.

O saldo da carteira de crédito rural atingiu R$ 2,3 bilhões em junho de 2019. No primeiro semestre do ano, foram contratadas 6.219 operações, com volume total de R$ 780,4 milhões. No último ano agrícola encerrado em 30 de junho de 2019, o Banrisul aplicou R$ 1,7 bilhão em financiamentos para o agronegócio gaúcho.

VERO

A rede de adquirência Vero registrou, no primeiro semestre de 2019, 161,3 milhões de transações de débito e crédito. Em volume financeiro, o valor transacionado totalizou R$ 14,2 bilhões, refletindo crescimento de 13,8% quando comparado ao primeiro semestre de 2018.

A Vero encerrou o mês de junho de 2019 com 96,3 mil unidades de equipamentos POS instalados e aptos a transacionar e 141,8 mil estabelecimentos credenciados ativos em 12 meses, 5% superior ao apurado no final de junho de 2018.

CARTÕES DE CRÉDITO

O Banrisul ingressou, em maio de 2019, no segmento de cartões de crédito sem anuidade com o lançamento do cartão Mastercard Libre que garante a isenção da anuidade mediante gasto mínimo mensal. Outra novidade nesse segmento é que, desde junho desse ano, todos os cartões de crédito emitidos pelo Banrisul passaram a contar com a tecnologia contactless, que permite o pagamento por aproximação, o que torna a transação mais prática e ágil.

A instituição finalizou os primeiros seis meses de 2019 com uma base de 1,1 milhão de cartões de crédito, nas bandeiras Mastercard e Visa, 19,4% acima do registrado no mesmo período de 2018. Durante o primeiro semestre de 2019, foram realizadas 37,5 milhões de transações, o que possibilitou a movimentação financeira de R$ 3,1 bilhões. Estes números representam crescimento de 26,0% e 25,8%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

SEGURIDADE

O primeiro semestre de 2019 foi marcado pelo lançamento do módulo de seguridade nos canais Mobile Banking e Internet Banking que permite aos clientes acesso direto às informações dos produtos de seguros, previdência e capitalização.

A arrecadação de prêmio de seguros, contribuições de previdência e títulos de capitalização, ao final do primeiro semestre de 2019, atingiu R$ 708,5 milhões, crescimento de 24,1% frente ao primeiro semestre de 2018. As operações ativas de seguridade alcançaram 2,4 milhões de contratos em junho de 2019, com incremento de 6,4% em relação a junho de 2018. As receitas totais alcançaram R$ 152,1 milhões no primeiro semestre de 2019, com evolução de 15,2% em comparação ao mesmo período de 2018.

CANAIS DIGITAIS

Os canais digitais do Banrisul que, alinhados às tendências do mercado, buscam oferecer a melhor experiência ao cliente, representam 53,7% do total de operações realizadas pela instituição nos seis primeiros meses de 2019.

No primeiro semestre de 2019, os canais de Internet Banking (Home e Office Banking) e Mobile Banking (Minha Conta, Afinidade e Office acessados por meio do aplicativo Banrisul Digital) tiveram 123,9 milhões de acessos, 34,4% superior ao mesmo período de 2018, o que equivale a uma média de 688,8 mil acessos diários.

O total de operações realizadas nesses canais apresentou incremento de 24,5% em relação ao primeiro semestre de 2018. Dentre essas, a quantidade de transações financeiras cresceu 26,9% e o volume transacionado aumentou 5,1%, se comparados ao mesmo período de 2018.

MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA

O processo de modernização tecnológica no Banrisul inclui a transformação digital, ampliação da infraestrutura de TI e o compromisso cada vez maior com a segurança da informação. O banco não poupa esforços na identificação de melhorias e inovações por meio de investimentos em desenvolvimento de sistemas, contratação de serviços e manutenção de bens.

No primeiro semestre de 2019, o Banrisul investiu R$ 139,3 milhões em modernização tecnológica.

Texto: Ascom Banrisul
Edição: Patrícia Specht/Secom Foto: David Pires / Banrisul / Divulgação

A Secretaria de Trânsito,Transporte e Mobilidade Urbana, através do Setor de Educação, participou na última quinta-feira (08) da feira de ciências da EMEI Carina, onde foram apresentados diversos trabalhos onde uma das turmas escolheu o tema "Gentileza gera gentileza no trânsito"

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

É muito comum pessoas associarem alimentos congelados com alimentos pobres em nutrientes. Ou mesmo achar que produtos frescos perdem vitaminas ao longo do tempo durante o armazenamento refrigerado.

Mas, isso não é necessariamente verdade. Isso depende de qual alimento estamos falando e do tempo que o consumidor armazena seu produto fresco antes do consumo.

Um estudo realizado pela Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos, comparou os nutrientes encontrados em frutas e legumes frescos e os mesmos depois de congelados. O resultado apontou 8 alimentos que mesmo congelados são tão saudáveis (ou mais) quanto os frescos:

  • Brócolis
  • Couve-flor
  • Milho
  • Feijão verde
  • Ervilha
  • Espinafre
  • Mirtilo
  • Morango

Nutrientes dos alimentos

A pesquisa analisou a concentração de vitamina C, betacaroteno (provitamina A) e folato total nos alimentos. Eles foram divididos em três categorias: frescos, congelados e recém armazenados, sendo que esta última tinha a função de imitar os padrões típicos de armazenamento do consumidor após a compra.

O estudo constatou que os alimentos frescos que estavam na geladeira (os recém armazenados) e os que estavam totalmente congelados por dois anos eram nutricionalmente iguais. No caso das frutas, os especialistas puderam notar que as versões congeladas tinham níveis mais altos de nutrientes.

Isso porque, as frutas congeladas são colhidas no pico da maturação, ou seja, quando seu valor nutricional é mais alto e seu sabor mais forte e ao serem congeladas, essas características são mantidas.

Fonte: https://www.minhavida.com.br

Escrito por Redação
Redação Minha Vida

Levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que a cada dez consumidores que começaram o mês de agosto com o CPF inscrito na lista de inadimplentes 37% devem até R$ 500. O levantamento constatou ainda que 53% dos brasileiros com contas atrasadas têm dívidas que não superam R$ 1 mil. Outros 20% devem algum valor entre R$ 1.000 e R$ 2.500 e 16% devem entre R$ 2.500 e R$ 7.500. A pesquisa mostrou ainda que cada consumidor inadimplente tem em geral duas dívidas em aberto.

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, a liberação dos saques das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ajudará a pagar essas pendências já que o valor é praticamente a metade de um salário mínimo. “Para quem está com contas em atraso, esse recurso extra poderá aliviar o bolso. Mesmo para quem tem uma dívida maior, esse dinheiro pode abater parte do valor do débito e contribuir em uma renegociação com parcelas menores, que possam caber no orçamento.”

O indicador constatou que em contas de serviços básicos como água e luz houve um crescimento de 16,03% no volume de atrasos em julho na comparação com o mesmo mês do ano passado. Na sequência aparecem dívidas bancárias (cartão de crédito, cheque especial, empréstimos e financiamentos), com alta de 2,25% em relação ao mesmo mês do ano passado.

O número de consumidores com contas em atraso teve alta de 1,73% em julho em relação com o mesmo mês do ano passado, mas uma desaceleração em relação ao período anterior já que em julho de 2018 em relação ao mesmo mês de 2017 o aumento foi de 4,31%. Ainda assim no último balanço foi possível constatar que 40% da população adulta está inscrita em lista de inadimplentes.

Edição: Liliane Farias
 
Por Bruna Saniele

Está chegando a hora da final entre os vencedores do Campeonato Estudantil do Rio Grande do Sul (Cergs) e dos Jogos Escolares do Rio Grande do Sul (Jergs). O encontro será em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, na segunda-feira (12/8), no ginásio da Sociedade Ginástica (veja tabela de jogos abaixo).

 

CERGS campeã Handebol feminino Escola São Domingos Torres
Equipe campeã no handebol feminino no Cergs foi a Escola São Domingos, de Torres - Foto: Divulgação / Sel

 

Na disputa serão definidos os representantes gaúchos para os Jogos Escolares da Juventude, competição organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) que ocorrerá em Blumenau (SC). A cidade receberá as finais de futsal, basquetebol e handebol.

Colégio Gusch de São Leopoldo campeã cergs futsal sub 17
Campeã Cergs futsal sub 17 foi a equipe do Colégio GuSch, de São Leopoldo - Foto: Divulgação / Sel

O secretário do Esporte e Lazer, João Derly, ressaltou a importância dessas competições para a formação dos jovens. “Um dos ganhos mais importantes durante a formação escolar é a prática do esporte, porque gera saúde, disciplina e respeito ao adversário, sendo as competições essenciais para isso”, explicou.

Organizado pela Secretaria do Esporte e Lazer, o Cergs é direcionado para as escolas da rede privada gaúcha. É dividido entre 12 modalidades esportivas, masculinas e femininas. Nas modalidades coletivas estão o basquete, futsal, handebol e vôlei. Nas individuais, o atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa e xadrez.

La Salle do Carmo, campeão do Cergs Handbol Masculino de 15 a 17 anos)
Campeão do Cergs no handbol masculino (15-17 anos) foi a equipe do La Salle do Carmo, de Caxias do Sul - Foto: Divulgação / Sel

Os Jergs são promovidos pela Secretaria da Educação (Seduc), organizados e supervisionados pela Assessoria de Esporte Educacional do Departamento Pedagógico e executados pelas Coordenadorias Regionais de Educação (CRE), em parceria com prefeituras e a comunidade escolar gaúcha. São modalidades do Jergs o atletismo, basquetebol, futsal, handebol, tênis de mesa, voleibol e xadrez, além de atletismo, bocha paralímpica e tênis de mesa para alunos com deficiência.

SUPER FINAL

Serão disputadas sete finais na segunda-feira (12/8), na Sociedade Ginástica, em Novo Hamburgo:

– Futebol feminino infantil: 9h
– Futebol feminino juvenil: 10h
– Futebol masculino infantil: 11h
– Basquete feminino juvenil: 12h
– Handebol masculino infantil: 12h
– Handebal feminino infantil: 13h
– Handebal masculino juvenil: 14h

Obs.: infantil (12 a 14 anos); juvenil (15 a 17 anos)

Texto: Ascom Sel
Edição: Secom

Pelo sexto ano, o Sesc/RS vai realizar os Jogos Escolares do Rio Grande do Sul. A edição 2019 começa ainda em agosto e terá quatro etapas: Municipal, de Coordenadoria, Regional e Final Estadual. A assinatura do contrato com a Secretaria de Educação do RS acontece na tarde desta sexta-feira (02/08) com a presença do diretor do Sesc/RS, Luiz Tadeu Piva; do secretário estadual da Educação, Faisal Karam; e representantes da secretaria de Esporte e Lazer do RS.

“Esta é uma parceria muito bem estruturada e organizada, por isso é um prazer fazermos a execução dos jogos. Sabemos da qualidade das competições e uma parceria público-privada como esta mostra que assim temos boas soluções para o Estado. A expectativa é a melhor possível, de um excelente evento”, disse Piva ao assinar o contrato. “O Jergs é um evento bastante representativo para o RS. Os milhares de jovens viverão momentos muito positivos através do esporte, que é uma das áreas que mais transformam o ser humano”, acrescentou Karam.

A primeira edição do Jergs foi em 1986 e hoje ele já é considerado o maior evento esportivo educacional do Estado. Neste ano, as disputas ocorrem nas categorias Infantil (12 a 14 anos) e Juvenil (15 a 17 anos), nos gêneros masculino e feminino. As modalidades confirmadas são: Atletismo, Basquetebol, Futsal, Handebol, Tênis de Mesa, Voleibol e Xadrez, além de Atletismo, Tênis de Mesa para alunos com deficiência e a novidade desta edição: Bocha Paralímpica.

O Sesc/RS estará à frente da logística dos jogos, com arbitragem, alimentação e transporte. Mais informações e o regulamento da edição 2019 podem ser acessados pelo www.educacao.rs.gov.br.

Com a presença de Diego Tardelli em campo, o Grêmio realizou trabalhos técnicos na tarde desta quinta, no CT Luiz Carvalho, em preparação ao jogo contra o Flamengo, sábado. Ausência na atividade de ontem, o atacante trabalhou normalmente e pode estar em campo. 

O treinamento desta tarde foi dividido entre um período fechado, no qual a comissão trabalhou a estratégia do jogo do Rio de Janeiro, e uma atividade técnica em campo reduzido na parte aberta à imprensa. Sem desenho tático, o grupo foi divido em três equipes, com mini-jogos entre dois times que se alternavam. 

Autor de um gol no empate com a Chapecoense, Diego Tardelli fez o primeiro treino completo na semana e pode começar o jogo de sábado, que terá time alternativo. A escalação, porém, será divulgada já no Maracanã, pois o treino a pronto também terá portões fechados. O centroavante Luciano pode ser a principal atração, estreando com a camisa azul, preta e branca.

Possível titular, o zagueiro David Braz atendeu a imprensa em entrevista coletiva e projetou o jogo de sábado. A íntegra está disponível abaixo. Os jogadores viajam para o Rio de Janeiro no início da tarde desta sexta. 

Fotos: Luca Uebel / Grêmio FBPA

Página 7 de 362
Topo