Entidades discutem estratégias de combate ao cascudo serrador

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação, junto com a Associação Gaúcha de Empresas Florestais (Ageflor) e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), estão dialogando para elaborar estratégias de combate ao cascudo serrador, uma espécie de inseto que ataca florestas de acácias- negras, árvores utilizadas para extração de tanino, celulose e produção de carvão.

Nesta semana, servidores do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) e o Departamento de Defesa Agropecuária (DDA) da Secretaria, mais as empresas Seta e Tanac e o Departamento de Engenharia Florestal da UFSM visitaram áreas infestadas pelo cascudo serrador nas regiões de General Câmara, São Jerônimo, Butiá e Encruzilhada do Sul.

De acordo com o engenheiro florestal da Secretaria da Agricultura, Jackson Brilhante as florestas de acácia-negra apresentam grande importância social, por serem plantadas em pequenas propriedades. “Em média, estima-se que haja perda entre 20 a 35% na produtividade de madeira com o ataque da praga. Em alguns casos, a perda pode ser de 100% da área”, alerta.

O Rio Grande do Sul é o maior produtor brasileiro de acácia-negra. A cultura foi implantada no estado há cem anos, em 1918.

Texto: Elaine Pinto/Seapi
Edição: André Malinoski/Secom   Foto: Fernando Dias/Divulgação

Rate this item
(0 votes)
Login to post comments
Topo