Gisnei

Gisnei

Em dia de turbulências no mercado de câmbio, a moeda norte-americana subiu e fechou no maior valor em cerca de um mês. O dólar comercial encerrou esta segunda-feira (13) vendido a R$ 4,142, com alta de R$ 0,048 (1,18%). A divisa está na maior cotação de fechamento desde 10 de dezembro (R$ 4,149).

O dólar operou em alta durante quase toda a sessão. A cotação, no entanto, intensificou o ritmo de alta no fim da manhã, quando passou a operar próxima de R$ 4,14. No meio da tarde, a divisa aproximou-se de R$ 4,15. Esta foi a terceira sessão consecutiva de valorização da moeda norte-americana.

Bolsa

A tensão no mercado de câmbio contrastou com o desempenho da bolsa de valores. Depois de seis sessões seguidas de queda, o índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), encerrou o dia aos 117.325 pontos, com alta de 1,58%. Nos últimos dias, o indicador tinha registrado quedas sucessivas, fechando a semana passada próximo dos 115,5 pontos.

Nos últimos dias, o mercado tem atravessado momentos de volatilidade, que se intensificou após o agravamento das tensões entre Estados Unidos e Irã. A expectativa da assinatura da primeira fase do acordo comercial entre Estados Unidos e China, as duas maiores economias do planeta, também tem criado instabilidade no mercado global.

Edição: Aline Leal
 
Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil 

Um dos benefícios destinados a aumentar a formalização dos empregados domésticos acabou neste ano. A dedução de até R$ 1.251,07 do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) dos gastos dos patrões com a Previdência Social e com a cota de acidente de trabalho perdeu a validade para a declaração de 2020. 

Em vigor desde 2006, a lei que criou o benefício estabelecia que a dedução valeria até o pagamento do Imposto de Renda de 2019. Em outubro, os senadores aprovaram um projeto de autoria do senador Reguffe (Podemos-DF) para estender o benefício até 2024, mas a proposta só foi enviada à Câmara dos Deputados no fim de novembro, sem tempo de ser votada. 

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) também apresentou um projeto para tornar permanente o abatimento das contribuições dos empregados domésticos. A proposta, no entanto, ainda está na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. 

Arrecadação 

Segundo a Receita Federal, a dedução levou o governo a abrir mão de R$ 674 milhões em 2019. Para este ano, o órgão espera reforçar a arrecadação em R$ 700 milhões com a extinção do benefício. 

Pela legislação anterior, o limite para o abatimento equivalia à contribuição de 8% para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mais a cota de acidente de trabalho de 0,8% referente a um único empregado doméstico que recebia o salário mínimo em vigor entre dezembro de dois anos anteriores a novembro do exercício anterior. Dessa forma, o patrão que pagava salário mínimo tinha dedução integral das contribuições para a Previdência Social. 

Em nota, o Instituto Doméstica Legal informou que a extinção do mecanismo de abatimento deve agravar a informalidade entre os trabalhadores domésticos. Segundo a entidade, atualmente apenas um em cada quatro domésticos trabalham com carteira assinada, e o número deve diminuir com o fim do benefício fiscal.

Edição: Aline Leal
 
Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

A Prefeita Mari Machado recebeu na manhã desta segunda-feira (13), representantes da Cooperativa de Trabalho dos Profissionais da Fiação e Tecelagem de Sant’Ana do Livramento (Coofitec) e da Casa da Economia Solidária, acompanhados pelo vereador Dagberto Reis.

Instalados na sede do antigo Frigorifico Swift Armour, os trabalhadores apresentaram à Prefeita a preocupação quanto à permanência no local, já que a área ainda não foi cedida oficialmente ao grupo. Envolvida em um processo administrativo de dação em pagamento entre a Prefeitura e a Cobreal – empresa responsável pela Swift, a Administração Municipal ainda aguarda a liberação da matrícula da área, para que um termo de cessão de uso repasse o local para a Cooperativa.

Atenta ao caso, a Prefeita Mari Machado e o secretário de Planejamento, Miguel Pereira, garantiram que o local ficará a disposição da Cooperativa, que já investiu mais de R$ 300 mil em reforma e instalação de maquinário.

Ao fim do encontro, Mari ainda foi questionada sobre a emenda que viabilizará a construção da Feira da Agricultura Familiar e da Economia Solidária e ressaltou que o Executivo não poupará esforços para possibilitar o projeto.

 

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

O Salão Nobre da Prefeitura Municipal sediou na noite de sábado (11), o  1º Intercâmbio Cultural Musical. Realizado com o apoio do Executivo, através do Departamento de Cultura, o evento foi promovido por Isa Maria Mendonça e pela professora Maria Terezinha Lesina Vargas e Júnior Gulart.
Com a proposta de mesclar no repertório a música erudita, popular brasileira e regional gaúcha (incluindo canções da Argentina e do Uruguai), o evento contou com a apresentação de artistas como: Marcio Stefanuto (no violão clássico e violino), Juan Carlos Sanchez Castilhos (no piano) e Júnior Gulart (no violão gaúcho).
Na abertura do evento, o secretário de Assistência e Inclusão Social, Rafael de Castro, deu as boas vindas ao público, em nome da Prefeita Mari Machado. Já o diretor de Departamento de Cultura, Cristiano Cesarino, ressaltou que a Administração Municipal sente-se lisonjeada em receber o projeto, destacando: "este projeto vai ao encontro do que pensamos e do que podemos fazer para contribuir. Entendemos que, neste momento, precisamos ser mais voluntários e sensíveis ao acesso a arte", frisou.
O evento iniciou com a apresentação de alunos da professora Maria Terezinha Lesina Vargas, no piano, e teve continuidade com apresentações dos artistas convidados, que apresentaram um diversificado repertório ao público presente.
 
Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

O Grêmio segue na disputa da Copa São Paulo de Futebol Junior. Em partida muito disputada no Estádio Francisco Ribeiro Nogueira, em Mogi Das Cruzes, o Tricolor bateu o União ABC-MS pelo placar de 1 a 0. O gol gremista foi anotado por Diego Rosa.

A primeira chance foi em bola parada, aos seis minutos. Pedro Lucas fez boa cobrança de falta colocada de canhota, mas a bola passou raspando a trave esquerda do goleiro, para fora. Aos 10 minutos, Rildo arriscou o chute rasante da intermediária e o goleiro espalmou no canto direito para escanteio.

O time sul-matrogrossense chegou em arremate aos 15 minutos, por sobre a meta de Adriel.

Em novo chute de longa distância, aos 20, Fernando Henrique chegou na intermediária pela direita e sentou o chute cruzado. A bola quicou na frente do arqueiro, mas passou para fora. Após jogada trabalhada, Rildo recebeu o passe de Fabricio invadindo a área pelo lado direito. Ele dominou e arriscou o chute colocado para importante defesa do goleiro do União, mandando para escanteio.

A partir daí a partida ficou morna, sem boas chegadas ao ataque de ambas as equipes, e com as defesas tendo superioridade contras as investidas adversárias.

O segundo tempo começou com outra dinâmica. O time do União saiu mais para o ataque, assim o Grêmio passou a chegar com maior perigo. Após pressionar nos minutos iniciais, o Grêmio chegou forte aos nove minutos. A bola foi aberta para Vanderson, pela direita. Ele colocou no fundo, já entrando na área. Quando adiantou mais um pouco a bola, o zagueiro chegou atrasado e fez o pênalti. Na cobrança, Rildo chutou rasteiro e fraco, para a defesa de Breno.

Pelo volume de jogo, o Grêmio foi premiado, aos 31 minutos. Pedro Lucas encarou os marcadores pela esquerda na intermediária ofensiva. Na dividida ainda conseguiu dar o passe para a parte central onde estava Diego Rosa. De primeira ele acertou belo chute rasteiro, no cantinho direito do goleiro para, enfim, abrir o placar. 1 a 0!

Adriel teve que trabalhar aos 40 minutos. Em cobrança de falta colocada o arqueiro gremista voou no ângulo esquerdo para espalmar à escanteio, na última jogada de perigo na partida.

Agora o Grêmio vai encarar a Chapecoense na terceira fase da competição, novamente em Mogi das Cruzes, na terça-feira. O horário ainda será confirmado pela Federação Paulista de Futebol.

Escalação: Adriel; Vanderson, Heitor, Natã e Matheus Nunes; Fernando Henrique (Gazão) e Diego Rosa; Rildo (Wesley), Pedro Lucas e Elias; Fabricio (Vitor).

Técnico: Guilherme Bossle.

Fotos: Guilherme Rodrigues/GR Press.

Nenhum apostador venceu o concurso nº 2.223 da Mega-Sena deste sábado (11). Foram sorteados os números 02, 26, 40, 42, 49, 56. Segundo estimativa da Caixa, o concurso da próxima quarta-feira (15) deverá pagar R$ 14 milhões.

Quarenta e cinco apostas acertaram a quina e vão receber prêmio de R$ 47,6 mil. A quadra saiu para 2.702 apostadores, que receberão prêmio de R$ 1.132,50. A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 4,50. Nesse caso, a chance de acerto (probabilidade estatística) é de uma em mais de 50 milhões.

Habitualmente, os sorteios da Mega-Sena são realizados duas vezes por semana, às quartas e aos sábados, mas a Caixa também promove as “Mega-Semanas”, quando realiza três concursos - às terças, quintas e sábados.

No último concurso da Mega-Sena, a Caixa arrecadou mais de R$ 37,1 milhões. O site do banco mostra como o valor arrecadado com as apostas é repassado ao governo federal para financiamento de despesas como a seguridade social (17,32%) e o Fundo Nacional de Segurança Pública (9,26%), entre outras. O total dos prêmios corresponde a 43,35% do valor arrecadado.

Edição: Graça Adjuto
 
Por Agência Brasil 

Humanos artificiais em 3D, com quem indivíduos podem interagir em várias situações e para distintas tarefas, foram a principal novidade da maior feira de tecnologia do mundo, a Consumer Eletronics Show, realizada na última semana em Las Vegas, nos Estados Unidos. Entre os destaques também estiveram novos dispositivos inteligentes, especialmente veículos e equipamentos domésticos.

A Samsung roubou as atenções com o Neon, projeto que cria avatares digitais gerados por computador, simulando humanos artificiais que podem conversar e expressar emoções. Dados sobre imagens de pessoas e comportamento humano alimentam sistemas de aprendizado de máquina e inteligência artificial para gerar novos “seres”.

Eles são projetados em telas, ainda não em 3D. A diferença, prometem os responsáveis pelo projeto, é que não se trata de um vídeo, mas de um sistema que consegue reagir em tempo real, buscando espelhar atitudes de seres humanos (veja um exemplo)

No grupo de inovações inteligentes, uma que chamou a atenção foi o robô da Samsung, apelidado de Ballie, desenvolvido na forma de uma bola de tênis. Ele funciona como um assistente, não somente recebendo os comandos dos moradores, como interagindo com outros equipamentos da residência, acionando, desligando ou alterando parâmetros (veja o vídeo).

Carros voadores

Entre os vários automóveis expostos, a Uber e a Hyundai anunciaram um táxi voador que poderá ser usado para evitar o tráfego. A inovação não foi lançada, e um protótipo só deverá ser entregue em 2023. Ele dever ser 100% elétrico, atingir até 300 quilômetros por hora (km/h) e poderá até ser autônomo, sem a necessidade de um motorista.

Outra novidade foi um modelo da Sony (empresa especializada em áudio e vídeo, mas não integrante da indústria automotiva). A companhia lançou o carro elétrico, apontando-o como vanguarda em veículos inteligentes. O automóvel é equipado com 33 sensores internos e externos, conexão já compatível com 5G, assistentes para motoristas (confira).

Privacidade

Em meio a denúncias nos últimos anos, como a do uso de dados para manipulação eleitoral (como o do Cambridge Analytica) ou grandes vazamentos de dados (que atingiu do Facebook ao Uber), a privacidade surgiu como um aspecto de diversas inovações.

O sistema de segurança da Vayyar faz o monitoramento utilizando ondas de rádio, e não por meio de câmeras. Essa ferramenta vem sendo bastante questionada, como no caso do sistema de vídeo doméstico Ring, da Amazon, cuja falta de segurança foi denunciada no ano passado. O produto permite que o armazenamento seja feito em um servidor do morador, evitando acesso aos dados na nuvem.

Duas das maiores plataformas digitais do mundo, Google e Facebook aproveitaram a ocasião para anunciar novas ferramentas de privacidade. A primeira informou que seus assistentes virtuais, como o Nest, terão a possibilidade de apagar o registro de um comando de voz se o usuário assim solicitar ao equipamento. O Facebook criou novos recursos, com a promessa de facilitar o manejo pelos usuários das configurações de privacidade.

Dobráveis

Já sinalizados na edição do ano passado, os aparelhos “dobráveis” se multiplicaram. A nova forma começou nos smartphones. Mas, neste ano, a Lenovo mostrou um notebook que também pode ser movido dessa maneira. Ele estará disponível no mercado dos Estados Unidos por US$ 2.500 (R$ 10,1 mil).

A Samsung inovou no conceito ao expor não um monitor dobrável, mas curvo, com capacidade de dar outra impressão realista das imagens exibidas. Com cerca de 50 polegadas, ele tem como foco os jogadores de video-game.

Saúde

Muitas inovações focaram em benefícios à saúde. A startup AO apresentou uma máscara de ar pessoal batizada de Atmos. Ela cobre nariz e boca e, por meio de filtros específicos, purifica o ar que o usuário respira. O item será lançado em julho, ao preço de US$ 350 (R$ 1.425). A Segway S-Pot é uma cadeira de rodas motorizada que pode alcançar até 40 km/h. Ela pode ser controlada por um aparelho, como um joystick de video-game.

A MamaRoo lançou um berço eletrônico com recursos de balanço, de modo a simular cinco tipos de movimentação, de trajeto de carro a balanço de árvores. Além disso, o aparelho também emite sons que podem contribuir no relaxamento do bebê para dormir. Por meio da tecnologia bluetooth, os pais podem definir tempos e que recursos desejam usar por meio de um app. O produto custará US$ 329 (R$ 1340).

 

Edição: Graça Adjuto
 
Por Jonas Valente – Repórter da Agência Brasi 
 
 
Marcelo Camargo/Agência Brasil

A cidade de Santiago, na Região das Missões, no Rio Grande do Sul, vive um clima de expectativa para mais uma Copa de Futebol Juvenil que começa neste domingo (12), às 10h, no Estádio Municipal. O primeiro confronto da fase de grupos da 32ª edição da Copa Santiago será entre o São José-RS e Figueirense-SC, pelo Grupo A. À noite, também no domingo, serão mais dois jogos no estádio Alceu Carvalho: às 19h, o atual campeão Grêmio estreia contra o Albion, do Uruguai. Na  sequência, às 21h, o Internacional mede forças com o 3 de Febrero, do Paraguai, em partida que terá transmissão ao vivo pela TV Brasil.

O Colorado é o maior vencedor da Copa Santiago, com 14 títulos. O Tricolor Gaúcho ocupa a segunda posição, com sete conquistas. Por seis vezes rolou o clássico Grenal na decisão do título do torneio sub-17, sendo que o Inter se sagrou campeão quatro vezes em cima do rival. Este ano, os dois principais clubes gaúchos podem se encontrar mais uma vez na final do torneio. 

Regulamento

A 32ª Copa Santiago de Futebol Juvenil terá a participação de 12 times, divididos em dois grupos de seis. São oito brasileiros (Grêmio, Internacional, Cruzeiro-RS, São José-RS, Juventude, Palmeiras, Santos e Figueirense) , dois uruguaios (Albion e Nacional), um peruano (Alianza Lima) e um paraguaio (3 de Febrero).

Copa Santiago de Futebol Juvenil / Fase de Grupos l
32ª Copa Santiago de Futebol Juvenil / Fase de Grupos / arte web EBC 

O campeonato terá quatro fases que acontecerão no período de 12 a 26 de janeiro. Na fase classificatória (grupos) os times jogam entre si dentro da chave. Os quatro primeiros colocados em cada grupo avançam às quartas de final.  Os quatro vencedores seguem para as semifinais e os dois melhores lutam pelo título de 2020. Em caso de empate, a definição do jogo será na cobrança de pênaltis.

Confira abaixo a programação de jogos da 32ª Copa Santiago de Futebol Juvenil que terão transmissão ao vivo pela TV Brasil, sempre às 21h, com exceção da grande final, marcada para às 10h:  

Dia 12 - Internacional x 3 de Febrero-PAR

Dia 13 - Palmeiras x Cruzeiro-RS

Dia 14  - São José-RS x Grêmio

Dia 15 – Santos-SP x Juventude

Dia 16 - Internacional x São José-RS

Dia 17 - Alianza-Lima x Palmeiras

Dia 18 - Grêmio x Internacional

Dia 19 - Cruzeiro-RS x Santos

Dia 20 - Figueirense x Grêmio

Dia 21 - Nacional-URU x Cruzeiro-RS

Dia 22 - Folga

Dia 23 - Quartas de final

Dia 24 - Semifinal

Dia 25 - Folga

Dia 26 -  FINAL – às 10h

Edição: Verônica Dalcanal

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pôs em prática uma força-tarefa para colocar em dia os pedidos de benefícios. Atualmente, 1,3 milhão de pedidos aguardam, por mais de 45 dias, uma conclusão no requerimento. Esse é o prazo máximo de análise definido por lei. De acordo com Márcia Elisa de Souza, diretora de Benefícios do instituto, medidas estão sendo tomadas para acelerar as análises dos requerimentos.

“Criamos as centrais de análises, servidores dedicados à análise de benefício e por especialização. Estamos especializando a análise dos benefícios para ganhar em produção e qualidade. […] Temos o programa especial, onde os servidores analisam, fora da jornada de trabalho, com pagamento do bônus, os processos que estão há mais de 45 dias, após atender os requisitos necessários definidos no programa de gestão”, disse a diretora em entrevista à Rádio Nacional.

Além da realização de hora-extra por servidores para analisar os pedidos em atraso, o órgão trocou o sistema de marcação de ponto por outro, que mede a produtividade. Com isso, explicou Márcia, o INSS tem um maior número de benefícios analisados pelo mesmo servidor.

Vários tipos de requerimentos aguardam conclusão de análise do INSS. São, por exemplo, pedidos de aposentadoria por invalidez, por idade – tanto urbana quanto rural – e aposentadoria por tempo de contribuição.

A legislação prevê que nenhum segurado deve esperar mais que 45 dias para ter o pedido de benefício analisado. Caso ultrapasse esse prazo, o instituto pode ter prejuízo, porque terá de pagar os valores retroativamente, com a devida correção monetária.

Márcia esclareceu, contudo, que apesar do grande número de requerimentos atrasados, cerca de 500 mil estão aguardando documentação adicional, necessária quando não é possível concluir o requerimento no ato da análise.

A diretora nega que o atraso seja por causa da mudança nas regras da reforma da Previdência, aprovada pelo Congresso e promulgada em novembro. Segundo ela, os sistemas do instituto já estavam sendo preparados para as mudanças antes mesmo da aprovação das novas regras. “Assim que sai uma nova regra, é necessário adequar os sistemas, é uma coisa normal. Acontece que a gente já tem, dentro das novas regras, mais de 70% da demanda sendo atendida”.

Edição: Denise Griesinger
 
Por Agência Brasil 
 
 
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
 

A partir deste sábado (11), bancos, comerciantes e empresas que emprestam dinheiro podem consultar o cadastro positivo (lista de bons pagadores) para decidir se concedem crédito ou parcelamentos aos consumidores. Administrados por empresas autorizadas pelo Banco Central (BC) a recolher os dados dos clientes, os bancos de dados vêm sido abastecidos desde novembro.

Uma das empresas que operam o cadastro positivo, o Serasa liberará os dados para consulta neste sábado. O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) abrirá a consulta na próxima quarta-feira (15).

Somente as empresas nas quais o cliente buscar crédito podem consultar os dados. A empresa não pode levantar as informações preventivamente caso o consumidor não tenha pedido crédito em um de seus estabelecimentos.

No momento, podem ser consultados cinco tipos de informações sobre o cliente: nota de crédito (score), que representa a capacidade de pagar o empréstimo; índice de pontualidade de pagamento (número de contas quitadas, vencidas ou canceladas); índice de comprometimento de gastos (tipo de despesas, como consumo, empréstimos, cartão e financiamentos); quantidade de consultas do CPF por segmento de empresas; e histórico consolidado de compromissos assumidos (valores e datas de pagamento).

As empresas, no entanto, não podem acessar os bens comprados pelo consumidor, nem o nome das instituições onde ele contraiu operações de crédito e o saldo em conta corrente ou de investimentos. O Banco Central esclarece que os bancos de dados não são alimentados com essas informações.

A primeira etapa do cadastro positivo abrange as informações de crédito dos consumidores com conta em banco ou com operações em mais 100 empresas de crédito, como financeiras. Os clientes foram comunicados por e-mail, SMS ou carta da inclusão no banco de dados.

O cliente notificado da inclusão no banco de dados pode consultar a nota de crédito e o histórico financeiro. Para isso, o consumidor deve entrar nas páginas da internet de uma das quatro operadoras do cadastro positivo (Boa Vista, Quod, Serasa e SPC), cadastrar um e-mail e uma senha e aceitar um termo de compromisso.

Nos próximos meses, o cadastro positivo será ampliado e passará a receber dados de empresas de varejo, telefonia e concessionárias de água e luz. Dessa forma, pessoas sem conta em banco também serão incluídas na relação de bons pagadores.

Inversão

Uma lista de bons pagadores que podem ter acesso a crédito mais barato, o cadastro positivo começou a funcionar em 2013, mas com uma lógica invertida em relação à atual. Na época, o cliente que quisesse ser incluído no cadastro tinha que comunicar ao banco. Sancionada em abril do ano passado, a nova legislação tornou automática a inclusão e o processamento dos dados dos clientes.

Quem não quiser entrar no cadastro positivo é que deve avisar a instituição financeira. Os bancos identificarão os bons pagadores com base em um sistema de pontuação, sem acesso direto à movimentação financeira do cliente. Cada cliente receberá uma nota de 0 a 1 mil. Quanto mais alta a nota, melhor a qualidade do pagador e menores as taxas de juros a que eles terão direito.

Regulamentação

Em julho do ano passado, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a regulamentação das gestoras dos bancos de dados, que terão tratamento semelhante ao das instituições financeiras e na reputação dos controladores e dos diretores. Um decreto do presidente Jair Bolsonaro regulamentou a proteção dos dados dos consumidores.

Em outubro, o Banco Central autorizou quatro empresas (Boa Vista, Quod, Serasa e SPC) a operar o cadastro positivo. Em novembro, os bancos começaram a abastecer os bancos de dados com informações dos clientes.

Quem quiser consultar a situação no cadastro positivo ou pedir a exclusão da lista de bons pagadores deve procurar uma das quatro empresas administradoras dos bancos de dados.

Veja abaixo os contados dos birôs de crédito:

Boa Vista: 3003-0101 ou www.consumidorpositivo.com.br

Serasa Experian: 0800 776 6606 ou www.serasaconsumidor.com.br

SPC Brasil: 0800-887-9105 ou www.spcbrasil.org.br

Quod: 3003-7863 ou https://www.quod.com.br

Edição: Denise Griesinger
 
Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil 
 
 
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Página 9 de 402
Topo