Gisnei

Gisnei

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou pela primeira vez o uso de drones para serviços de entrega. A licença foi dada à empresa Speedbird, que prestará serviços à startup de mobilidade e alimentação iFood.

A autorização foi dada em caráter experimental para o emprego de aeronaves não tripuladas. O certificado para os teste das operações de entrega foi fornecido com validade até agosto de 2021. A licença permite o controle dos drones em distâncias maiores, sem a necessidade de que o responsável esteja na linha visual do aparelho.

A permissão foi concedida para o modelo DLV-1, que pesa 9 quilos e pode transportar cargas de até 2 quilos com velocidade máxima de 32 km/h.

De acordo com a iFood, o aparelho não fará entregas diretas, mas facilitará o transporte de cargas entre locais com grande número de restaurantes e fornecedores de alimentação para espaços de onde entregadores levarão os produtos para as casas dos clientes.

Ele será utilizado no Shopping Iguatemi, em Campinas (SP), para percorrer distâncias da praça de alimentação até um ponto específico onde as refeições serão repassadas aos entregadores. Um segundo teste será o deslocamento até um outro ponto próximo a condomínios na região do shopping. Esta rota, de 2,5 quilômetros - que seria feita em 10 minutos normalmente - poderá ser realizada em 4 minutos pelo drone.

“Campinas tem uma característica positiva para esta decisão. Temos densidade de pedidos razoável e encontramos terreno que conseguimos colocar de pé com segurança, sem sobrevoar a cabeça das pessoas ou oferecer perigo para quem está no chão”, explicou à Agência Brasil o gerente de Inovação em Logística da iFood, Fernando Martins.

Ainda não há previsão para o início da operação em caráter experimental. Conforme o iFood, diante da pandemia a empresa ainda avalia o melhor momento de começar a utilizar o drone no modo de testes.

Fernando Martins relatou à Agência Brasil que após o teste, a empresa discutirá a expansão do recurso para outros locais. “Os próximos passos vão depender dessa fase de teste. estamos otimistas para aplicar para mais rotas e ir para mais cidades que a gente tem a possibilidade de mais de mil cidades no iFood e já mapeamos 200 cidades em que poderíamos colocar operação de drone”, afirmou.

Processo

O processo de solicitação e análise do pedido durou cerca de um ano. A empresa apresentou a proposta à Anac em maio de 2019, incluindo o modelo de drone e os objetivos da operação. Foram avaliadas exigências previstas no regulamento.

Segundo a agência, a Speedbird teve de mostrar o cumprimento dos requisitos de segurança. Foram realizados testes supervisionados, um em janeiro e outro em julho deste ano. A equipe da Anac solicitou ajustes, que foram promovidos pela empresa.

Na avaliação do superintendente de Aeronavegabilidade da ANAC, Roberto Honorato, a medida foi importante para iniciar as atividades em um setor promissor. “Dentre as atividades que a sociedade espera para os drones, o delivery é uma das mais promissoras. Essa é uma etapa importante no processo de desenvolvimento do negócio, principalmente por ser de uma empresa brasileira”, diz.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

 

O mapa preliminar da 15ª rodada do Distanciamento Controlado recebeu, nas últimas 36 horas, 28 pedidos de reconsideração por parte de municípios e associações regionais. Divulgado na sexta-feira (14/8), o levantamento aponta 16 regiões com bandeira vermelha (alto risco) e cinco com laranja (risco médio).

Não houve pedido de bandeira laranja para amarela – todas as solicitações são de regiões preliminarmente em vermelho que pedem a permanência em bandeira laranja. Do total, nove vieram dos municípios e 19 das associações regionais.

No domingo passado (9/8), o Estado recebeu 25 recursos, o menor número desde que a instância recursiva foi adotada. Na 13ª rodada (2/8), o mapa preliminar recebeu 34 recursos sobre as também 12 regiões em bandeira vermelha. No dia 26/7, foram 49 pedidos de reconsideração. Na 11ª rodada, 59 recursos; na 10ª rodada, 63; na nona, 37; na oitava houve o maior número até agora: 67; e na sétima rodada, primeira vez que o governo abriu a instância recursal, foram 30.

As 16 regiões preliminarmente classificadas com risco alto para o contágio por coronavírus são Uruguaiana, Guaíba, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Caxias do Sul, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo e Pelotas.

Veja como ficou o mapa preliminar no site https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

DC semana15 mapa regiões1a

Conforme o mapa preliminar da 15ª rodada, 397 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 9.679.669 habitantes, ou seja, 85,4% da população gaúcha (total de 11.329.605 habitantes).

Desses, 166 municípios (890.365 habitantes, 7,9% do RS) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Os pedidos de reconsideração serão avaliados pelas equipes técnicas do governo. A decisão será tomada pelo Gabinete de Crise nesta segunda-feira (17/8) e, à tarde, o mapa definitivo, vigente a partir de terça (18/8), será divulgado pelo governador Eduardo Leite.

Texto: Suzy Scarton
Edição: Marcelo Flach/Secom

Neste sábado (15), a região central da cidade passou por mais uma etapa da ação de desinfecção das vias.

Durante a noite, as equipes de vigilância em saúde estiveram pulverizando as ruas com solução de cloro ativado, a fim de conter os avanços do coronavírus no Município.

Esta é uma ação administrativa necessária para enfrentamento do Covid-19, em face da calamidade pública, e está inserida nas medidas adotadas pelo Governo Municipal para conter a propagação do vírus, porém a colaboração da comunidade neste momento é essencial.

Pedimos que todos utilizem máscara de proteção, lavem as mãos com água e sabão regularmente, utilizem álcool gel e mantenham o distanciamento social.

Fonte: https://www.facebook.com/preflivramento/

O Bayern de Munique protagonizou nesta sexta-feira (14) um dos maiores massacres da Liga dos Campeões, pois goleou o Barcelona por 8 a 2 em uma partida de quartas de final que entrou para a história da competição.

Porém, depois disso o Bayern dominou o jogo completamente.

Com gols de Ivan Perisic, Serge Gnabry e outro de Müller em um espaço de 10 minutos, o Bayern abriu uma vantagem de 4 a 1 ainda no primeiro tempo, e nem mesmo um gol de Luis Suárez no início da etapa final fez com que o Barça esboçasse um sinal de reação.

O Rio Grande do Sul está oficialmente livre da febre aftosa sem vacinação. A Instrução Normativa 52/2020 foi publicada nesta sexta-feira (14/8) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O anúncio ocorreu na última terça-feira (11/8).

A estimativa é de que em torno de 12,5 milhões de cabeças, entre bovinos e bubalinos, deixem de ser vacinadas no Estado, assim como não será mais necessária a aplicação de 20 milhões de doses anuais de vacina, já que a imunização ocorria em duas etapas: rebanho geral e para animais com até 24 meses.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado, Covatti Filho, comemorou a decisão. “Como zona livre de febre aftosa sem vacinação, poderemos abrir novos caminhos para exportação. Temos uma fatia de 70% do mercado internacional que ainda podemos atingir”, projetou. O reconhecimento será encaminhado para a área técnica da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Após análise, o pedido precisa ser ratificado na assembleia geral da OIE, que acontece em maio de 2021 na França.

Entre os mercados que se abrem estão Chile, Coreia do Sul, Estados Unidos, Filipinas e Japão. Além disso, a China, que hoje só importa carne sem osso do Rio Grande do Sul, pode abrir espaço para carne com osso e miúdos.

“Ser livre de aftosa é o maior degrau da condição sanitária da produção e será um fator benéfico e de atratividade para novos mercados”, destaca o presidente do Fundesa e diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Produtores de Suínos (Sips), Rogério Kerber. De acordo com ele, os ganhos não se limitarão à cadeia produtiva de bovinos. Na área de suínos, os ganhos poderão chegar a R$ 600 milhões/ano, e o setor de lácteos terá mais chances para se apresentar ao mercado internacional.

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) também publicou nesta sexta-feira (14/8) a nota técnica DDA 3-2020 (veja abaixo na íntegra), assinada pela diretora do Departamento de Defesa Animal, Rosane Collares Morais. O documento destaca que “o principal impacto da norma atual é a proibição de ingresso de animais vacinados (bovinos e búfalos) vindos de áreas que permanecem com vacinação”.

Nota técnica DDA 3-2020

Foi assinada em 11 de agosto de 2020 a Instrução Normativa MAPA 052/2020 (publicada em 14 de agosto), que reconhece o Rio Grande do Sul, Paraná e Estados e Municípios integrantes do Bloco I do Plano Estratégico do PNEFA 2017-2026 como livres de febre aftosa sem vacinação. Esta é uma fase de transição, iniciada em maio de 2020 com a proibição de manter vacinas dentro do território do Estado, após a realização da etapa de vacinação antecipada (março-abril/2020). A Instrução Normativa entra em vigor em 1º de setembro de 2020.

O principal impacto da norma atual é a proibição de ingresso de animais vacinados (bovinos e búfalos) vindos de áreas que permanecem com vacinação, situação já estabelecida em abril com a publicação da IN SDA MAPA 37/2020. No entanto, a condição sanitária ainda não está nivelada com Santa Catarina – que detém reconhecimento internacional de livre sem vacinação – o que só acontecerá quando o RS obtiver o mesmo.

No momento, estamos em fase de encaminhar o pleito de reconhecimento, um relatório padronizado previsto no Código Sanitário, para a apreciação do comitê de febre aftosa da OIE ainda em 2020. Seguindo o cronograma atual, é possível a obtenção de reconhecimento internacional em maio de 2021, durante a Assembleia Geral da OIE.

Nesse período, o DDA segue trabalhando na adequação das medidas ainda não concluídas, de acordo com o proposto no Plano de Ação da QualiSV, e em consonância com o Plano Estratégico do PNEFA 2017-2026.

Texto: Ascom Seapdr
Edição: Secom

Foto: Fernando Dias/Ascom Seapdr

O mapa preliminar da 15ª rodada do Distanciamento Controlado, divulgado nesta sexta-feira (14/8), traz 16 regiões classificadas com alto risco epidemiológico de Covid-19, recebendo bandeira vermelha. As outras cinco regiões ficaram com risco médio (bandeira laranja). As bandeiras definitivas serão divulgadas na segunda-feira (17/8).

A partir desta semana, as associações regionais terão duas alternativas caso não concordem com a classificação preliminar. Além dos pedidos de reconsideração, em vigor desde a sétima rodada, as regiões Covid que quiserem adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificados, mas no mínimo iguais à bandeira anterior poderão elaborar planos estruturados próprios aprovados por no mínimo dois terços dos prefeitos e avalizados por uma equipe técnica.

Além disso, os documentos devem ser encaminhados para o Gabinete de Crise exclusivamente via formulário eletrônico, com no mínimo 48 horas de antecedência do início da vigência de seu plano, no endereço https://bit.ly/formulariocogestao.

O pedido de reconsideração à classificação da bandeira, que pode ser feito via associação regional ou pelo próprio município, também deverá ser encaminhado exclusivamente por meio de formulário eletrônico, no site https://forms.gle/qR6qg7TjGhBXvqiq5, no prazo máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – ou seja, até as 6h de domingo (16/8).

Ambas as alternativas foram resultado do diálogo do governo do Estado com os municípios, que passam a ter cogestão do Distanciamento Controlado. “Estamos buscando ajustar o modelo a um novo momento, para melhor conciliar com a atividade econômica garantindo a proteção à saúde das pessoas", explicou o governador Eduardo Leite na segunda-feira (10/8).

A adoção de protocolos alternativos não mudará as cores do mapa definitivo, que será divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira (17/8). A vigência das bandeiras da 15ª rodada começa à 0h de terça-feira (18/8) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (24/8).

• Clique para a nota técnica com a justificativa da classificação das regiões.

 

DC semana15 mapa completo atualizado

Municípios podem adotar bandeira laranja

 

Conforme o mapa preliminar da 15ª rodada, 397 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 9.679.669 habitantes, ou seja, 85,4% da população gaúcha (total de 11.329.605 habitantes).

Desses, 166 municípios (890.365 habitantes, 7,9% do RS) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

• Clique aqui e acesse a lista dos municípios que se enquadram na Regra 0-0.

RESUMO DA 15ª RODADA

Regiões que apresentam piora:
LARANJA > VERMELHO
• Uruguaiana
• Guaíba
• Santo Ângelo
• Cruz Alta
• Ijuí
• Santa Rosa
• Caxias do Sul

Regiões que permanecem iguais:
VERMELHA
• Capão da Canoa
• Taquara
• Novo Hamburgo
• Canoas
• Porto Alegre
• Palmeira das Missões
• Erechim
• Passo Fundo
• Pelotas

LARANJA
• Santa Maria
• Lajeado
• Santa Cruz do Sul
• Cachoeira do Sul
• Bagé

Números da rodada:
• número de novos registros de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de confirmados Covid-19 reduziu 12% entre as duas últimas semanas (1.278 para 1.126);
• número de internados em UTI por SRAG aumentou 7% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (897 para 958);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 1% entre as duas últimas quintas-feiras (975 para 964);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 3% entre as duas últimas quintas-feiras (702 para 723);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS reduziu 7% entre as duas últimas quintas-feiras (de 608 para 567);
• número de casos ativos ficou estável entre as duas últimas semanas (de 7.454 para 7.469);
• número de óbitos por Covid-19 reduziu 13% entre as duas últimas quintas-feiras (de 406 para 353).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (333), Caxias do Sul (159), Canoas (114), Novo Hamburgo (59) e Passo Fundo (81).

Comparativo da situação de 16 de julho a 13 de agosto:
• número de novos registros de hospitalizações confirmados de Covid-19 aumentou 31,7% no período (855 para 1.126);
• número de internados em UTI por SRAG aumentou 27,1% no Estado no período (754 para 958);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS aumentou 13% no período (853 para 964);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 26,4% no período (572 para 723);
• número de casos ativos aumentou 31% no período (de 5.700 para 7.469);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS aumentou 3,7% no período (de 547 para 567)
• número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias aumentou 30% no período (de 271 para 353).

• Clique aqui e acesse o levantamento completo da 15ª rodada do Distanciamento Controlado. 
(Arquivo atualizado às 18h35)

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

O Baita Prosa tem o intuito de manter os associados e a comunidade do Pampa Gaúcho bem informada com assuntos de qualidade e veracidade. Com a duração de aproximadamente 40 minutos, de forma simples e descomplicada, serão abordados temas como: cooperativismo, mercado financeiro, liderança e entre outros.

O lançamento do primeiro programa acontece quarta-feira, 19 de agosto às 19h, no site da Cooperativa (https://www.sicredi.com.br/coop/pampagaucho/baita-prosa/) e você também pode encontrar o link de acesso através das redes sociais: Facebook e Instagram da Sicredi Pampa Gaúcho.

O tema será “Sustentabilidade e Economia Local” e a mediação será do Presidente da Sicredi Pampa Gaúcho, José Antônio Menezes que proseará com convidado especial: Maurício Schneider. Maurício é palestrante e empreendedor, CEO do Administrar é Preciso e rodou o mundo trabalhando em mais de 60 países em busca de novas experiências e aprendizados pessoais e profissionais. Em 2009 foi considerado o brasileiro com a maior rede de contatos do mundo. Hoje, compartilha com todo o Brasil suas histórias de vida e tudo o que aprendeu sobre empreendedorismo, gestão e negócios.

José Antônio Menezes comenta sobre o novo projeto e ressalta “o Baita Prosa surgiu para apoiar o pilar da educação que está na nossa essência cooperativista e, por isso, é um privilégio levar aos nossos associados e comunidade conteúdos que apoiem na vida profissional e pessoal das pessoas. Convido a todos para preparar o chimarrão, acessar o nosso site e curtir o Baita Prosa”, conclui.

 

Cooperativa Sicredi Pampa Gaúcho

Assis Brasil, 1395 97545-080 - Alegrete/RS

Página 8 de 447
Topo