Gisnei

Gisnei

As Gurias Gremistas seguem  com as atividades da pré-temporada, focadas na preparação para a primeira competição do ano: o Campeonato Brasileiro A1, que inicia no próximo mês.

Após realizarem todos os testes e exames para começar a temporada 2020, o elenco está focado nos trabalhos físicos, mas algumas atividades com bola também já foram propostas. 

Segundo a técnica Patrícia Gusmão, a comissão orientou nestas primeiras semanas, treinos físicos, para então iniciar os trabalhos táticos. “Os treinos estão bem intensos. Nosso foco principal ainda é a parte física, porém já iniciamos também os trabalhos técnico/tático. A ideia agora, é apresentar para as atletas o nosso modelo de jogo, a maneira com que pretendemos jogar, e então evoluir”, comentou.

O elenco se reapresentou no início de janeiro e desde lá treina diariamente. O primeiro compromisso oficial das Gurias Gremistas será no próximo dia 9 de fevereiro, na estreia em casa pelo Brasileirão A1, diante do Minas ICESP.

Confira abaixo a galeria de imagens da última atividade do Tricolor.


Fotos: Jéssica Maldonado | Grêmio FBPA

A Seguradora Líder, responsável pela gestão do seguro Dpvat 2020 (sigla de Danos Pessoais por Veículos Automotores de Vias Terrestres), informou que - até o final da manhã de hoje (17) - registrou mais de 386 mil pedidos de restituição dos valores do seguro pagos a mais.

Explicou que mais de 1,9 milhão de veículos em todo Brasil estão aptos a receber a restituição. O prazo para pedir o valor pago a mais é até o fim do exercício de 2020.

A restituição teve início na quarta-feira (15). A maioria dos veículos se concentra no estado de São Paulo, onde mais de 900 mil devem receber de volta o que foi pago a mais.

Em seguida, vêm Minas Gerais, com mais de 300 mil veículos, e o Rio Grande do Sul, com mais de 200 mil veículos. As menores frotas estão em Roraima, com cerca de dois mil, e Acre, com mais de três mil veículos.

O pedido para receber o valores pagos a mais deve ser feito acessando o site. A restituição da diferença dos valores será feita diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.

Para realizar a solicitação, os proprietários de veículos deverão informar o CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro de Pessoa Jurídica) do proprietário; Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) do veículo; valor pago; data em que o pagamento a mais foi realizado; dados bancários (banco, agência e conta corrente ou conta poupança do proprietário); e-mail de contato e telefone de contato.

"Ao enviar a solicitação, o proprietário receberá um número de protocolo para o acompanhamento da restituição no mesmo site. Após o cadastro, a restituição será processada em até dois dias úteis, dependendo, apenas, da compensação bancária para a sua finalização", informou a seguradora.

Ela disse ainda que o site receberá somente os pedidos de restituição da diferença de valores pagos referentes ao Seguro Dpvat 2020. No caso de o proprietário ter pago o seguro de 2020 duas ou mais vezes, o pedido deverá ser feito acessando outra página.

Já os proprietários de frotas de veículos devem enviar Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo./">e-mail.

A medida foi anunciada na semana passada pela Líder, responsável pela gestão do seguro, após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, ter voltado atrás e acolhido pedido do governo para extinguir sua própria liminar, reduzindo os valores do seguro obrigatório Dpvat.

Valores

O Seguro Dpvat deve ser pago uma única vez ao ano, junto ao vencimento da cota única ou da primeira parcela do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), acompanhando os calendários estaduais. Os valores para pagamento do Dpvat em 2020 são:

• Automóveis e caminhonetes particulares/oficial, missão diplomática, corpo consular e órgão internacional: R$ 5,23
• Táxis, carros de aluguel e aprendizagem: R$ 5,23
• Ônibus, micro-ônibus e lotação com cobrança de frete (urbanos, interurbanos, rurais e interestaduais): R$ 10,57
• Micro-ônibus com cobrança de frete, mas com lotação não superior a 10 passageiros e ônibus, micro-ônibus e lotações sem cobrança de frete (urbanos, interurbanos, rurais e interestaduais): R$ 8,11
• Ciclomotores: R$ 5,67
• Motocicletas, motonetas e simulares: R$ 12,30
• Caminhões, caminhonetes tipo pick-up de até 1.500 kg de carga, máquinas de terraplanagem e equipamentos móveis em geral (quando licenciados) e outros veículos: R$ 5,78
• Reboque e semirreboque - isentos (o seguro deve ser pago pelo veículo tracionador).

Edição: Kleber Sampaio
Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil 
 
Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ar condicionado está cada vez mais presente na vida dos brasileiros, considerado por muitos um item de luxo, ele passou a integrar lares, escritórios, carros, comércios e restaurantes como peça fundamental para enfrentar as altas temperaturas do verão. Mas, apesar de trazer aquela sensação de bem-estar, o ar condicionado pode afetar, e muito, a saúde dos seus olhos. 

Isso porque o ar frio é menos úmido e provoca disfunção do filme lacrimal, prejudicando a quantidade e estabilidade da lágrima. “A Síndrome do Olho Seco atinge cerca de 18 milhões de pessoas no Brasil, segundo a Associação dos Portadores de Olhos Secos (APOS), e, apesar de ser uma doença crônica, a frequência em ambientes climatizados pode ser um agravante”, explica a médica oftalmologista Ticiana Fujii (CRM: SP125727). 

Além do uso constante, a falta de manutenção adequada pode provocar acúmulo de sujeira e líquidos na parte interna no aparelho, com a refrigeração do ar e condensação da água, resultando no aparecimento de fungos e bactéria que potencializam alergias e riscos de infecções como conjuntivites. A especialista esclarece que as queixas mais comuns são ardor, queimação, irritação, sensação de corpo estranho, incômodo com claridade e embaçamento da visão, que costuma piorar ao final do dia, principalmente, em ambientes de baixa umidade com ar condicionado e após uso excessivo do computador. 

“O olho seco é a 2° maior causa de atendimento nos consultórios oftalmológicos³, mas os prejuízos ficam mais visíveis em longo prazo, podendo progredir para uma alteração crônica no filme lagrimal e até mesmo lesões na superfície ocular. A maior incidência da doença ocorre em mulheres e pode estar relacionada às oscilações do nível de estrogênio durante a fase reprodutiva e à falta dele na menopausa”, informa. 

O tratamento básico consiste na reposição da lágrima com a utilização de lágrimas artificiais para manter os olhos lubrificados. “É fundamental consultar o oftalmologista para ter o diagnóstico e o tratamento corretos. Lágrimas artificiais à base de carmelose sódica são muito semelhantes à composição das lagrimas naturais, possuindo tempo de permanência nos olhos e viscosidade apropriados. Prefira também os colírios sem conservantes para evitar toxicidade, como Lacrilax, que podem ser utilizados várias vezes ao dia”, ressalta a especialista. 

A médica também reforça o alerta para usuários de lentes de contato, que devem ter cuidado dobrado com a lubrificação e prestar muita atenção ao tipo de colírio utilizado, mantendo as lentes sempre limpas e higienizadas. Além do tratamento medicamentoso, outras dicas para amenizar os sintomas são beber bastante água, manter o ambiente mais úmido com umidificadores de ar, piscar voluntariamente e, se trabalhar em frente ao computador, fazer pausas de 5 minutos a cada hora. 

Sobre a Linha Oftalmológica Mantecorp Farmasa

A Mantecorp Farmasa, empresa focada em Produtos de Prescrição Médica, atua entre as marcas líderes do mercado farmacêutico brasileiro e detém abaixo do seu guarda-chuva um portfólio diversificado de produtos e apresentações no segmento de Cuidados Básicos para a Saúde. A Linha Oftalmológica Mantecorp Farmasa oferece diversas opções de tratamento, desde Lágrimas Artificiais, assim como colírios para cuidados no pós-operatório de cirurgias oculares em geral, conjuntivite alérgica e glaucoma. 

Referências

1. Síndrome do olho seco aflige milhões de brasileiros. Noticias on-line, 18 de junho de 2018. Associação Brasileira dos Portadores dos Olhos Secos. Disponível em: < https://apos-olhoseco.com.br/sindrome-do-olho-seco-aflige-milhoes-de-brasileiros/ />. Acesso: janeiro, 2020.

2. Cuidados: síndrome do olho seco x baixa umidade relativa do ar. Geral, publicação setembro. Hospital de Olhos de Cascavel. Disponível em: <https://www.hospitaldeolhos.com.br/seus-olhos/post/cuidados%3A+s%C3%ADndrome+do+olho+seco+x+baixa+umidade+relativa+do+ar>. Acesso: janeiro, 2019 

Lourannie Muniz  
Hypera  – Unidade Cidade Jardim
Comunicação Corporativa – Imprensa 
Telefone: (11) 3627-4331

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O mercado de milho continua firme, apesar da queda dos preços da carne, que deve acender sinais de alerta no setor, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica. Não é apenas uma questão de oferta e demanda, mas, os níveis se aproximam perigosamente dos custos de produção das indústrias consumidoras.  

Isso ocorre, explicam os analistas da T&F, especialmente neste mês de janeiro, em que os preços das carnes estão todos negativos: “Então, por um lado, temos alta praticamente consolidada e, por outro, sinais de que esta alta poderá encontrar dificuldades em prosseguir”.

A média Cepea ainda foi elevada em mais 0,25% nesta quarta-feira, na região de Campinas, principal referência para o milho brasileiro, para R$ 51,31, contra R$ 51,18/saca do dia anterior. Com isto, a alta mensal do cereal já atingiu 7,30% no físico.

A pesquisa particular da T&F registrou que, no Rio Grande do Sul, o mercado de milho no estado está totalmente travado: não há ofertas no mercado: “Os detentores de milho simplesmente não querem vender, esperando novas altas. Alguns armazenadores, acreditando em altas, oferecem ao produtor, de lavoura, mais que as indústrias estão pagando. Para estes, só vendendo com pagamento contra entrega, porque é especulação pura”. 

Em Santa Catarina os preços baixaram para R$ 49,00/saca em Campos Novos, mas, em compensação, subiram para R$ 50,00/saca em Concórdia e Mafra e R$ 48,00 em Canoinhas e Chapecó. Já o Paraná os vendedores a R$ 45,00 e compradores a R$ 43,50 no Oeste do estado. Nos Campos Gerais o preço do milho o preço avançou para R$ 50,00 em Carambeí, subiu para R$ 46,00 no porto e a R$ 44,0 futuro para abril posto fábricas.

CARNES

De um modo geral, aponta a T&F, os preços das carnes continuam em níveis altos em relação há um ano, dando sustentação às altas dos preços do milho, mas acumulam recuos em janeiro, acendendo sinais de alerta nas indústrias de carne e dos vendedores de milho. 

Para os principais consumidores de milho, os preços do frango resfriado para o consumidor em São Paulo permaneceram inalteradas nesta quarta-feira, cotados a R$ 5,12/kg, mantendo o acumulado do mês em negativos 4,30%. Os preços dos suínos no Paraná também permaneceram inalterados, mantendo o acumulado do mês para negativos 3,21%. Os preços do boi gordo em São Paulo também avançaram 0,15% para R$ 194,25/@, contra R$193,95/@ do dia anterior, com o acumulado do mês aumentando para negativos 6,14%.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

Imagem créditos: Marcel Oliveira

A prefeita Mari Machado anunciou na tarde desta sexta-feira (17), durante reunião com médicos da Santa Casa de Livramento, o novo gestor do Hospital - Valmir Rosa Silveira, ex-secretário de Saúde de Santana do Livramento.

Na oportunidade, a Prefeita também informou o pagamento da folha de Dezembro 2019 dos médicos e funcionários da Santa Casa.
Além dos anúncios, também foram tratados diversos assuntos pertinentes a categoria e ao bom andamento hospitalar.
Participaram da reunião o secretário da Saúde Sérgio Aragon; dr. João José Freitas - diretor clínico da Santa Casa, acompanhado dos médicos, dra. Alina Macedo; dr. Marcelo Cunha, dra. Ieda da Silva e dr. Felipe Vieira.
Mari já havia anunciado durante entrevista esta semana o pagamento do 13º salário dos funcionários, e a previsão do pagamento de mais uma folha dos funcionários e médicos nesta sexta-feira, assim também com a negociação da dívida de R$ 820 mil com os médicos do hospital.

Novo Gestor da Santa Casa

Valmir Rosa Silveira, natural de Cruz Alta, casado, 57 anos de idade, técnico em Contabilidade, economista, pós-graduado em Gestão Hospitalar pelo IACS (Instituto de Administração Hospitalar e Ciências da Saúde-POA); Servidor Público Municipal concursado no cargo de Agente Administrativo Especializado (aposentado); foi Presidente do Sindicato dos Municipários de São Luiz Gonzaga (SLG); Secretário Municipal da Fazenda de SLG; Secretário do Hospital de SLG; Secretário Municipal de Administração de SLG; cedido ao município de Bossoroca, também exerceu o cargo de Secretário Municipal da Fazenda; cedido ao município de Sant'Ana do Livramento quando foi Secretário Municipal da Saúde durante 07 anos e 10 meses; duas vezes cedido ao governo do Estado RS, onde exerceu o cargo de Diretor Administrativo-Financeiro; Diretor Superintendente e Diretor de Hidrovias da Superintendência de Portos e Hidrovias-SPH (antigo DEPREC); e há pouco foi o Secretário Municipal de Saúde de SLG (03 anos na função).

 

FOTOS: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA PREFEITURA

Assessoria de Comunicação Social - ASCOM

Prefeitura Municipal Sant'Ana Do Livramento
Telefone (55) 3968-1003

No final da tarde desta quarta-feira, o Grupo de Transição gremista fez forte teste visando a disputa da Recopa Gaúcha. No estádio Homero Soldatelli, em Flores da Cunha, derrotou o Juventude pelo placar de 2 a 0. Os gols da atividade foram anotados por Ferreira e Da Silva.

A primeira etapa começou com o Grêmio tendo maior volume de jogo, buscando fazer a rápida troca de passes na evolução ofensiva. Assim criou boas oportunidades e chegou a balançar a meta do Juventude em duas conclusões de Ferreira que pararam nas traves. Aos 44 minutos, Jhonata Robert passou pelo marcador que não teve outra coisa a fazer senão o pênalti. Ferreira cobrou com categoria para abrir o placar, aos 45 minutos.

No segundo tempo, praticamente toda a equipe foi modificada, ficando apenas o arqueiro Brenno. Logo aos 3 minutos, Léo Chú chegou ao fundo em velocidade e cruzou rasteiro na pequena área. O centroavante Da Silva apareceu para conferir e aumentar a vantagem.

Agora a equipe segue a preparação e volta a treinar na tarde desta quinta-feira. Após o treino da manhã de sábado, a delegação se encaminha para Pelotas, onde ficará concentrada até a partida de domingo na Boca do Lobo, diante do Pelotas, às 16h, valendo a taça da Recopa Gaúcha.

Escalação 1º tempo: Brenno; Felipe, Ruan, Rodrigues e Guilherme Guedes; Jhonata Varela e Frizzo; Jhonata Robert, Patrick e Ferreira; Isaque.

Escalação 2º tempo: Brenno (Guilherme Boer); Kevin, Emanuel, Lucas Araújo e Jefferson; Victor Bobsin e Frizzo; Guilherme Azevedo, Hernandes e Léo Chú; Da Silva.

Técnico: Thiago Gomes.

Fotos: Rodrigo Fatturi/Grêmio.

O Ministério da Economia publicou portaria detalhando a Medida Provisória (MP) 905 de 2019, que cria o chamado Contrato Verde e Amarelo. A norma trata de aspectos como o prazo do contrato, o limite de pessoas que podem ser admitidas na modalidade e exigências para a transição desta forma para contratos por tempo indeterminado.

A MP foi apresentada em novembro de 2019 e precisa ser confirmada pelo Congresso Nacional para se tornar lei. A expectativa do governo é gerar cerca de 1,8 milhão de empregos de até 1,5 salário mínimo até 2022 para jovens entre 18 e 29 anos que não têm experiência formal de trabalho. O prazo de tramitação no parlamento ainda está correndo e a análise será retomada após a volta do recesso legislativo.

Criada para tirar dúvidas de empregadores, a portaria reitera aspectos disciplinados na Medida Provisória em vigor, como tempo de 24 meses para o contrato, prazo até 31 de dezembro de 2022 e obrigações como a condição de primeiro emprego do trabalhador.

Conforme a MP, o contrato verde e amarelo diz respeito a novos postos de trabalho, para no máximo 20% da média de empregados apurada no ano.

A portaria detalha que para efeitos da base de cálculo serão considerados todos os estabelecimentos de uma empresa e o número de vínculos empregatícios registrados no último dia do mês. A configuração de novo posto de trabalho ocorrerá quando o número ultrapassar essa média.

O governo disponibilizará um sistema de consulta às médias no site. Para realizá-la o indivíduo precisará utilizar um certificado digital.

A portaria explicita também os casos que descaracterizam a forma de contratação de que trata a MP 905. É o caso de desrespeito à regra da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) segundo a qual pessoas não podem receber salários diferentes pelas mesmas funções nos mesmos locais, desde que a diferença de tempo de serviço não seja superior a dois anos.

Também não entram na situação do contrato verde e amarelo trabalhadores de categorias ou atividades cujos pisos ou salários profissionais forem maiores do que um salário-mínimo. Os pisos são estabelecidos em legislação ou em acordo ou convenção coletivas.

Transição

Um dos pontos abordados pelo texto é a transição para contratos por tempo indeterminado. Nestes casos, os trabalhadores passam a fazer jus a uma série de direitos que foram flexibilizados pelo programa, a exemplo dos previstos na legislação trabalhista, como férias, 13º, multa em caso de demissão sem justa causa, aviso prévio indenizado e outros.

Clareza

Para o subsecretário de Políticas Públicas de Trabalho da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Matheus Stivali, a portaria traz maior clareza a empregadores e a quem for participar do programa.

“As normas detalhadas dão segurança jurídica para este tipo de contrato. Agora, as regras do jogo estão mais claras com essas dúvidas iniciais que a gente pôs na portaria. Isso irá favorecer este tipo de contratação”, afirmou o subsecretário.

Ressalvas

Já para o procurador e secretário de relações institucionais adjunto do Ministério Público do Trabalho (MPT), Marcelo Trentin, a portaria reforça aspectos problemáticos da MP 905, como a possibilidade do trabalhador renunciar a direitos em acertos individuais com empregadores. Ele cita como exemplo a previsão na portaria de que o indivíduo em Contrato Verde e Amarelo opte por receber o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a cada mês.

“Se o trabalhador que depois fizer a conversão por prazo indeterminado for dispensado, os 40% da indenização sobre o FGTS vão depender de uma escolha que ele fez lá atrás. Se durante o contrato ele optou por receber esse FGTS de forma mensal, o cálculo do FGTS vai se dar somente a partir de quando fez a conversão. Quem não fez essa opção vai ter calculado durante todo o período. A portaria traz possibilidade de renunciar direito que é irrenunciável”, ressalta o procurador.

Matéria ampliada às 18h20

Edição: Aline Leal
 
Por Jonas Valente -Repórter Agência Brasil
 
 
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) encerrou 2019 com R$ 630,9 bilhões, 2,6% acima do obtido no ano anterior. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o valor é recorde para a série histórica, iniciada em 1989, superando o VBP de 2017, de R$ 627,1 bilhões. No ano passado, as lavouras geraram um valor de R$ 411,1 bilhões e a pecuária, R$ 219,8 bilhões.

Em nota do Departamento de Financiamento e Informação, da Secretaria de Política Agrícola, o Mapa destaca que o ano passado foi marcado pelo crescimento extraordinário do faturamento do milho e o desempenho também excepcional da pecuária, com crescimento real de 9%. Já as lavouras sofreram redução de 0,5%.

Destaques

Os produtos que mais se destacaram foram algodão, milho, amendoim, banana, batata-inglesa, feijão, mamona e tomate. “Esses lideraram o crescimento, e, juntamente com a pecuária, foram responsáveis pela elevada geração de renda na agricultura”, diz a nota.

Para o ministério, pode-se atribuir como força propulsora do crescimento, em grande parte, o aumento das vendas para o mercado internacional, que nos últimos meses de 2019 teve forte impacto na alta da pecuária – destacam-se a expansão das exportações de carne bovina, suína, frango, bem como o aquecimento do consumo interno de ovos.

Arroz, café, cacau, mandioca, soja, trigo e cana-de-açúcar tiveram desempenhos desfavoráveis entre as lavouras analisadas. A previsão é que algumas continuem nesse patamar em 2020, mas outras apresentem recuperação, como a soja e o café.

Os dados regionais mostram que os estados de Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás lideraram a participação no VBP no ano de 2019.

Previsão para 2020

Os indicadores de safra e de preços agrícolas mostram estimativas preliminares para o VBP de 2020 em R$ 674,8 bilhões, 7% superior na comparação com o de 2019.

As lavouras têm previsão de crescimento de 4,6% e a pecuária, 11,3%. Entre os produtos que apresentam melhor previsão de crescimento estão o café e a soja, que devem ter ganhos de 37,6% e 15%, respectivamente.

O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. Ele é calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país, dos 26 maiores produtos agropecuários do Brasil. O valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getulio Vargas. A periodicidade é mensal.

Edição: Fernando Fraga

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4 milhões de associados e atuação em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – figura mais uma vez no ranking dos maiores grupos empresariais do país, do anuário Valor Grandes Grupos. Elaborado pelo jornal Valor Econômico, o guia apresenta a radiografia das 200 principais corporações em atividade no Brasil. 

Na edição deste ano, que considera as demonstrações financeiras combinadas, o Sicredi ocupou o 67º lugar entre as companhias listadas. A instituição ficou também em 12º lugar entre as 20 maiores da área de finanças, mantendo a colocação no mesmo ranking da edição do guia no ano passado. 

Para completar, o Sicredi também ocupa o 7º lugar entre os 20 maiores em Lucro Líquido e também entre os 20 melhores em Rentabilidade Patrimonial; a 16ª colocação entre os 20 que mais cresceram por receita e o 9º lugar entre os 20 maiores em Patrimônio Líquido. 

O Valor Grandes Grupos traz organogramas completos com as participações acionárias de grupos empresarias, além de projeções e análises de especialista sobre quatro grandes setores: comércio, indústria, serviços e finanças. 

Outros rankings e premiações

Ao longo deste ano, o Sicredi também marcou presença em outros rankings e premiações nacionais de relevância, evidenciando a robustez do modelo de gestão da instituição financeira cooperativa. 

Além da conquista de posições no Valor Grandes Grupos, recentemente, o Sicredi foi destaque também nos rankings Empresas Mais (jornal O Estado de S.Paulo), Melhores & Maiores (revista Exame), Valor 1000 (jornal Valor Econômico), Época Negócios 360º (revista Época), Melhores Empresas para Trabalhar e Melhores Empresas Para Começar a Carreira (ambos da revista Você S/A) e no ranking Previdência Valor/FGV, recebendo avaliação cinco estrelas pelo serviço de Fundo de Previdência. Também neste ano, o Sicredi conquistou, pela primeira vez, o Prêmio Abrasca (da Associação Brasileira das Companhias Abertas) na categoria Empresas de Capital Fechado.

Émilly Pons

Analista de Comunicação e Marketing

 

Times brasileiros estrearam com vitória sobre clubes estrangeiros na primeira rodada da fase classificatória da Copa de Futebol Juvenil, disputada na cidade de Santiago (RS), que teve início neste domingo. Pelo grupo A, o primeiro confronto da noite no estádio Alceu Duarte de Carvalho foi entre o atual campeão, o Grêmio, e o Albion, do Uruguai. O Tricolor Gaúcho ganhou por 2 a 0, ambos os gols de pênaltis: o lateral Thiago Rosa abriu o placar, e o meia-atacante Bruno Martins ampliou.  

No jogo seguinte, o Internacional derrotou por 2 a 1 o time paraguaio 3 de Febrero. Os gols saíram no segundo tempo: aos 19 minutos, o lateral Thauan Lara abriu o placar para o Colorado, mas na sequência, Alan Garcete deixou tudo igual. Nos minutos finais, David de Souza garantiu o triunfo do Inter, que busca o 15º título no torneio.

Pela manhã, após a cerimônia de abertura da Copa Santiago no Estádio Municipal Nery Cardoso, o São José-RS bateu o Figueirense, por 1 a 0. O meio-campo Gustavo Guahnon marcou o gol da partida.

E já tem bola rolando na manhã desta segunda-feira (13), no estádio Municipal Nery Cardoso. Neste momento, em partida válida pela primeira rodada do grupo B, o Juventude mede forças contra o Nacional do Uruguai. À noite estão programados outros dois jogos no estádio Alceu Duarte de Carvalho: o Alianza Lima, do Peru, enfrenta o Santos, às 19h; e às 21h, com transmissão ao vivo pela TV Brasil, o Palmeiras entra em campo contra o Cruzeiro, time da cidade de Santiago (RS), sede do torneio.

Edição: Guilherme Neto
 
Por Cláudia Soares Rodrigues - Jornalista da TV Brasil
Página 8 de 402
Topo