Gisnei

Gisnei

SINOPSE E DETALHES

Não recomendado para menores de 12 anos
Nada que uma música não conserte. Esse é o lema de Luís Rovisco, um homem divorciado e já na casa dos 60 anos. Para driblar as armadilhas deixadas pela tecnologia, pelos colegas de trabalho e pelo chefe estranhamente ausente, ele passa seus dias atrás do volante, sempre sorrindo e criando músicas para o que ele vê no caminho. Parece que nada pode abalar as canções de Luís, até que Lucinda, recepcionista do Hotel Almadrava, dá um tom diferente.
 

Quer uma oportunidade para ganhar dinheiro nesta páscoa, ou não está muito a fim do tradicional ovo de páscoa? Esta receita de ovo de páscoa de pote é perfeita, super criativa e deliciosa.

Mas o que mais gosto neste tipo de receita é como pode ser variado os sabores e como vai ficar o resultado. No meu caso escolhi misturar muitas delicias e o resultado ficou extraordinário!

Então desce mais um pouquinho e confira esta dica maravilhosa que preparei para vocês!

Ingredientes:

1 pote do tamanho que desejar
Chocolate picado em lascas
Doce de Leite Aviação
Bombom Prestigio
KitKat
Nutella

Modo de Preparo:

Primeiramente você deve lavar e esterilizar bem o pote que irá usar. Então comece a montar as camadas. Coloque uma camada de chocolate picado, uma de doce de leite, uma de prestigio picado, outra de chocolate, mais uma de doce de leite, uma de KitKat picado, outra camada de chocolate picado e para finalizar a Nutella. Coloque um prestigio inteiro para decorar por cima e está pronto.

Use um pano para limpar as bordas do pote, no meu caso usei panos Duramax, simplesmente amo usar eles enquanto cozinho, eles são reutilizáveis, então durante todo o preparo limpo e lavo, quando acabo tudo, apenas descarto. Muito prático.

Tudo limpo e organizado, feche o pote com a tampa e decore com uma fita fazendo um laço.

Publicado por 

Fonte: https://comsaborperfeito.com/

Hipnotizante e comovente, As dez mil portas acompanha a busca de uma jovem por seu pai desaparecido, seu lugar no mundo e o mistério por trás de uma porta inesperada.

Existem verdades sobre o mundo que nunca devem ser reveladas. No verão de 1901, January Scaller, de sete anos, encontrou uma Porta – o tipo de porta que leva ao Mundo das Fadas, ao Valhalla, à Atlântida, a todos os lugares nunca encontrados em um mapa.

Anos depois desse acontecimento, January leva uma vida tranquila e solitária, até que, certo dia, se depara com um estranho livro, que traz o perfume de outros mundos em suas páginas e conta uma história de portas secretas, amor, aventura e perigo. Um livro que poderia levá-la de volta à porta meio esquecida de sua infância. Mas, à medida que January obtém respostas para perguntas que nunca tinha imaginado, as sombras se aproximam.

 

Fantasia / Ficção / Literatura Estrangeira

Ano: 2020 / Páginas: 384
Idioma: português
Editora: Universo dos Livros

 

Fonte: https://www.skoob.com.br/

O Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês) projetou nesta quinta-feira que a produção global de grãos na temporada 2020/21 deve crescer para um recorde de 2,22 bilhões de toneladas, alta de 2% na comparação com a safra anterior.

O órgão intergovernamental, em sua primeira avaliação sobre a safra 2020/21, disse que a produção global de milho deve subir para 1,16 bilhão de toneladas, acima das 1,12 bilhões de toneladas na temporada anterior.

O conselho projetou a produção mundial de trigo em 2020/21 em 768 milhões de toneladas, acima das 763 milhões da temporada anterior.

Por: REUTERS

Fonte: https://www.agrolink.com.br/

Imagem créditos: Nadia Borges

Diante deste momento de dificuldade, boas ações precisam ser valorizadas! Nesta semana, a comunidade árabe de Sant'Ana do Livramento organizou a doação de 115 cestas básicas para famílias que estão mais necessitadas neste momento de pandemia do coronavírus (COVID-19).

A entrega dos donativos está sendo recebida e organizada pela Secretaria Municipal de Assistência e Inclusão Social, mediante o cadastro das famílias sob um criterioso trabalho da equipe técnica.

A prefeita Mari Machado agradece a toda a comunidade árabe, gestos nobres precisam ser valorizados e recebe com carinho esta valiosa colaboração.

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Na noite de 25 de março de 2019, o Grêmio parou para reverenciar seu maior ídolo. Em uma emocionante cerimônia na esplanada da Arena, com nove mil gremistas como testemunhas, Renato Portaluppi encontrou-se com a estátua que o imortalizou na história do Clube e comemora, nesta data, um ano de sua inauguração. A inesquecível festa entrou para a história do Grêmio e marcou a concretização de um pedido feito pelo técnico em 2016.

Com os braços abertos para o alto, como se abraçasse os gremistas do outro lado do mundo, longos cabelos para trás e expressão incrédula, a comemoração do primeiro gol do Mundial de 1983, gravada na retina de todos os torcedores por aquele jovem camisa 7 de 21 anos, inspirou a confecção da obra. Construída pelos artistas Theo Felizzola, Iouri Petrov e Jamil Fraga, a estátua de Renato Portaluppi tem 4 metros e 10 de altura, sendo 1,30 metros da base - que leva um medalhão com o rosto e a assinatura do técnico. 

De casa, onde cumpre período de isolamento em acordo com as orientações do Departamento Médico do Clube, Renato lembra da noite em que foi imortalizado com a camisa gremista: "em um momento delicado e preocupante como esse que estamos vivendo, é bom lembrar de um dos dias mais emocionantes da minha vida. Agradeço muito ao Grêmio por tudo".

A ideia de imortalizar Renato começou a tomar forma em uma brincadeira do próprio técnico, em 2016, quando o Grêmio conquistou o pentacampeonato da Copa do Brasil. Campeão da Libertadores e do Mundo em 1983, Renato disse que a primeira conquista como treinador tornava os feitos merecedores de uma estátua. Um ano depois, tricampeão da Libertadores da América, o assunto, já debatido internamente pelas comissões do Clube, foi aprovado por unanimidade no Conselho Deliberativo. Deste momento até a inauguração, passaram-se 15 meses - nos quais Renato participou ativamente da confecção da obra.

Em seu discurso naquele início de noite de outono, Renato fez questão de homenagear a torcida do Grêmio. Com lágrimas incontidas, repassou suas passagens como jogador e treinador, agradeceu aos jogadores que comandou no Clube e expressou seu amor pelo Grêmio. No momento em que lutava para falar, em meio à emoção, lembrou dos pais e desejou que estivessem ao seu lado para sentirem orgulho do filho. Às 19:01, ao lado da filha Carol Portaluppi, o técnico descerrou o pano preto que cobria a obra e revelou à nação gremista o Renato Imor7al.

Localizada na esplanada Oeste do estádio, em frente à Calçada da Fama e ao Memorial do Clube, a estátua de Renato está aberta à visitação e é, desde então, ponto de referência na casa do Tricolor. Abaixo, os torcedores podem assistir a um vídeo de comemoração produzido pela GrêmioTV.

Fotos: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (26) auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600,00, destinados aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa durante a crise provocada pela pandemia de coronavírus. A matéria segue para análise do Senado. 

Pelo texto do relator, deputado Marcelo Aro (PP-MG), o auxílio pode chegar a R$ 1.200 por família. O valor final, superior aos R$ 200 anunciados pelo Executivo no início da crise em virtude da pandemia, foi possível após articulação de parlamentares com membros do governo federal. O projeto prevê ainda que a mãe provedora de família “uniparental” receba duas cotas. 

Os trabalhadores deverão cumprir alguns critérios, em conjunto, para ter direito ao auxílio:
- ser maior de 18 anos de idade;
- não ter emprego formal;
- não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;
- renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00); e
- não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

Pelo texto, o beneficiário deverá ainda cumprir uma dessas condições:

- exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI);
- ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS);
- ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); ou
- ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.

Pelas regras, o trabalhador não pode ter vínculo formal, ou seja, não poderão receber o benefício trabalhadores formalizados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e servidores públicos. 

Pela proposta, também será permitido a duas pessoas de uma mesma família acumularem benefícios: um do auxílio emergencial e um do Bolsa Família. Se o auxílio for maior que a bolsa, a pessoa poderá fazer a opção pelo auxílio. O pagamento será realizado por meio de bancos públicos federais via conta do tipo poupança social digital. Essa conta pode ser a mesma já usada para pagar recursos de programas sociais governamentais, como PIS/Pasep e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), mas não pode permitir a emissão de cartão físico ou cheques.

Impacto fiscal

No início da tarde, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu o auxílio de R$ 500 durante o período de crise. Segundo ele, o valor referente a meio salário-mínimo (atualmente em R$ 1.039) deveria ser pago por três meses e teria um impacto fiscal estimado entre R$ 10 bilhões e R$ 12 bilhões. Com a mudança, a perspectiva fiscal é de um impacto de R$ 14 bilhões. Maia argumentou que o valor pago aos profissionais informais deve ser mantido caso ainda haja necessidade após os três meses previstos no texto. 

“Não é possível que a gente não possa garantir aos trabalhadores informais uma renda por esse período de três meses e avaliando esse cenário a cada semana, porque isso é um cenário de guerra. É importante que a gente possa aplicar os recursos [públicos] também na sociedade brasileira”, disse o presidente da Câmara.

O líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), destacou o apoio de presidente Jair Bolsonaro para o auxílio de R$ 600. "O presidente Bolsonaro, muito sensível a esses 25 milhões de brasileiros que são os mais afetados, os mais sofridos, atento às reivindicações dos líderes partidários, decidiu apoiar a medida de R$ 600. Isso vai fazer com que as famílias que têm duas pessoas nessa condição tenham mais do que 1 salário mínimo, serão R$ 1.200."

Para o líder minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), a medida é essencial em tempos de crise. “Nós temos a compreensão de que, em um momento como esse, de grave crise na economia real, que está impactando a saúde pública no Brasil, nós não podemos ter restrições para gastar. Portanto, o gasto com a saúde tem que ser ilimitado”, afirmou.  

O líder do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), afirmou que a proposta garante o “mínimo de esperança” para trabalhadores informais, mas também serão necessárias medidas para micro e pequenas empresas. 

“São os informais que hoje não estão trabalhando, não têm renda. Hoje não têm a mínima esperança de chegar ao final do mês e ter o seu dinheiro para comprar as necessidades mais básicas da sua família’, argumentou o parlamentar”, disse. “Nós aguardamos agora crédito para as pequenas e médias empresas, porque nós sabemos que também elas estão paradas e não têm como se sustentar. É preciso que o governo olhe para as pequenas e médias empresas e possa liberar crédito barato extraordinário para essa finalidade, e também a medida provisória para garantir emprego e o seguro-desemprego para os trabalhadores”.

img20200318175208058
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, conduziu sessão virtual da Casa Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Hospitais filantrópicos

O plenário também aprovou nesta quinta a suspensão, por 120 dias, a contar de 1º de março, a obrigatoriedade de hospitais filantrópicos de cumprirem metas quantitativas e qualitativas contratadas junto ao Sistema Único de Saúde (SUS). Em troca de isenção de impostos, essas unidades de saúde precisam prestar serviços de saúde como consultas, exames e procedimentos de média e alta complexidade (cirurgias, por exemplo) ao SUS.

No entanto, por causa da crise provocada pela pandemia de coronavírus, esses hospitais não conseguirão atingir as metas de quantidade e qualidade para que as mantenedoras possam contar com a isenção. 

“[A medida] garante aos prestadores de serviço do SUS, especialmente as santas casas, hospitais universitários, a manutenção dos recursos que esses prestadores recebem mensalmente e que, infelizmente, podem ser interrompidos neste momento da pandemia do coronavírus”, disse o deputado Dr Luizinho (PP-RJ). 

“Porque infelizmente, neste momento, nós temos uma situação que suspende as cirurgias eletivas. A maioria desses prestadores de serviço trabalham com as cirurgias eletivas, com procedimentos ambulatoriais e certamente serão afetados. Por isso, a manutenção por 120 dias é fundamental, a fim de que eles possam ter a manutenção das suas atividades, da situação econômica dos seus empregos”, completou o parlamentar.

Adicional de insalubridade

Outra proposta aprovada pelos parlamentares garantiu um adicional de insalubridade para trabalhadores de serviços essenciais ao combate a epidemias em casos de calamidade pública.

O texto prevê que profissionais da área de saúde, segurança pública, vigilância sanitária, corpo de bombeiros e limpeza urbana no combate de epidemias devem receber o pagamento de adicional de insalubridade em grau máximo, o equivalente a 40% do salário mínimo da região (R$ 418).

Edição: Fábio Massalli

O Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) contará com a parceria do Instituto de Ciências Básicas da Saúde, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), para a realização de testes de diagnóstico de Covid-19. Serão feitos de 400 a 500 exames por dia, a partir das próximas semanas.

O principal foco é a realização do teste em profissionais de saúde envolvidos na linha de frente do atendimento, com o objetivo de conter uma disseminação da doença entre as equipes médicas.

O instituto apresenta a capacidade técnico-científica necessária para o diagnóstico, recursos humanos e equipamentos de pesquisa. Em um futuro próximo, com a aquisição de um novo equipamento, o instituto poderá realizar até 1,8 mil testes por dia.

A preparação para os trabalhos começarem está em curso, com a alocação de equipamentos e a organização de salas para o serviço. Na semana que vem, os voluntários, já definidos, começam a capacitação para atuarem assim que os kits de testes chegarem à UFRGS. O trabalho será todo realizado nas dependências do instituto, desde o recebimento de amostras até o resultado final, usando os kits fornecidos pelo Lacen/RS.

Texto: Ascom SES
Edição: Secom

Foto: Ascom SES

O governo do Estado anunciou, nesta quinta-feira (26/3), em transmissão ao vivo do governador Eduardo Leite nas redes sociais, medidas administrativas que irão facilitar os processos de trabalho das empresas e também de comunicação com a sociedade decorrentes da pandemia do Covid-19. O intuito do conjunto de medidas é simplificar obrigações dos contribuintes para minimizar os impactos gerados pelo coronavírus.

"As restrições que estamos impondo não são um capricho ou um luxo, são feitas porque é o que é recomendado mundialmente para que tenhamos menor circulação do vírus no RS. Todas essas iniciativas consideram as dificuldades econômicas que podem surgir como consequência dessas restrições, para reduzir o impacto, e, além disso, também reduzem a movimentação de pessoas", reforçou Leite.

Paralelamente, será disponibilizado, nos próximos dias, acesso a novas informações do programa Nota Fiscal Gaúcha (NFG) que podem ser úteis aos cidadãos. O aplicativo Menor Preço Nota Gaúcha está sendo ajustado pela Procergs para liberar, nos próximos dias, consultas sem senha, auxiliando na busca dos produtos para a população, especialmente itens mais importantes de prevenção ao Covid-19. Também será liberado o telefone do estabelecimento para que o usuário possa confirmar a disponibilidade da mercadoria antes de se deslocar até o local.

Em parceria com Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS (Fecomércio), Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) e Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), a Receita Estadual também publicará, em breve, no aplicativo Nota Fiscal Gaúcha, uma consulta de empresas que entregam produtos em domicílio e a localização, serviço importante para efetividade do distanciamento social e prevenção ao vírus.

A lista deve incluir minimercados, farmácias, padarias, ferragens, entre outros estabelecimentos que fazem entrega em casa. Nos próximos dias, também devem ser ofertadas, no Portal Receita Dados, informações sobre a movimentação setorial da economia gaúcha com base nos dados na Nota Fiscal Eletrônica (NF-e).

Esse painel diário está disponível para Estados que assim quiserem, como Alagoas, Rio de Janeiro, Bahia e Roraima, que autorizaram suas notas eletrônicas pelo Sefaz Virtual. Entre as ações administrativas da Receita Estadual, estão a suspensão do encaminhamento de dívidas a protesto e inclusão no Serasa, cancelamento das intimações para comparecimento presencial, interrupção dos registros de passagens obrigatórios nos Postos Fiscais, prorrogação do prazo para apresentação das garantias de parcelamento entre outras.

Além disso, a Receita Estadual já vem, desde a publicação do primeiro decreto do Executivo, no dia 12 de março, oferecendo atendimento totalmente virtual no site ou por e-mail. A disponibilidade dos serviços por meios eletrônicos faz parte da agenda do Receita 2030 para modernização e digitalização do fisco gaúcho.

“O Rio Grande do Sul, assim como o país e o mundo, passa por momentos difíceis e nosso objetivo é ajudar e auxiliar os contribuintes para que possamos todos dar continuidade às nossas atividades. São medidas básicas, mas que podem ajudar a reduzir os impactos negativos neste momento”, afirmou o subsecretário da Receita Estadual, Ricardo Neves Pereira, destacando que as equipes da Receita seguem com os trabalhos por meios virtuais em todo o Estado.


Entenda as medidas administrativas:

• Suspensão de prazos do contencioso tributário por 30 dias: ficam suspensos os prazos no âmbito dos julgamentos de processos decorrentes de contestações por parte de contribuintes em relação à tributação. Garante mais prazo aos contribuintes nos julgamentos de processos decorrentes de contestações por parte de contribuintes em relação à tributação.

• Suspensão de novas inclusões no Regime Especial de Fiscalização: fica suspensa a inclusão de contribuintes no Regime Especial de Fiscalização, que consiste em um rol de empresas devedoras contumazes (ou seja, que deixaram de recolher aos cofres estaduais o imposto destacado nas notas fiscais e suportado por seus clientes em no mínimo oito dos últimos 12 meses) sujeitas a medidas como perda dos sistemas especiais de pagamento, pagamento na ocorrência do fato gerador do imposto, suspensão do diferimento do pagamento do imposto, fiscalização ininterrupta, entre outras. Reduz os impactos negativos aos contribuintes que não conseguirem realizar o recolhimento do ICMS devido ao estado.

• Suspensão do encaminhamento a Protesto e inclusão no Serasa: fica suspenso o envio de devedores a protesto e respectiva inclusão no Serasa, ações de cobrança geradas pela inadimplência e descumprimento de obrigações de natureza tributária e não tributária, evitando uma série de restrições junto aos bancos e outras operações de crédito. Impede que novos devedores sofram restrições creditícias decorrentes da dívida com o Estado.

• Suspensão das intimações para comparecimento presencial: ficam suspensas as intimações para comparecimento presencial de contribuintes e outras pessoas físicas ou jurídicas às repartições visando à prestação de informações esclarecimentos devidos ao fisco. Contribui para as medidas de isolamento e distanciamento social para prevenção ao Covid-19.

• Suspensão das visitas fiscais e operações externas de fiscalização: ficam suspensas as visitas fiscais e as operações externas de fiscalização realizadas pela Receita Estadual para busca e apreensão de documentos, cobrança de devedores e combate à sonegação, sendo mantidos os procedimentos que não exigem deslocamento até o estabelecimento dos contribuintes. Contribui para as medidas de isolamento e distanciamento social para prevenção ao Covid-19.

• Suspensão das reuniões presenciais: fica suspensa a realização de reuniões presenciais com o público externo e interno, que serão realizadas virtualmente por meio das tecnologias disponíveis. Contribui para as medidas de isolamento e distanciamento social para prevenção ao Covid-19.

• Suspensão dos Registros de Passagens Obrigatórios nos Postos Fiscais: fica suspensa, no âmbito da fiscalização do trânsito de mercadorias que entram e saem do Rio Grande do Sul, a obrigatoriedade do Registro de Passagem pelos Postos Fiscais de divisa com Santa Catarina. Contribui para as medidas de isolamento e distanciamento social para prevenção ao Covid-19.

• Suspensão dos vistos nas notas fiscais na entrada de importações: fica suspensa a obrigatoriedade de apresentação de visto nas notas fiscais na entrada de importações, sendo dispensada, extraordinariamente, a comprovação da observância das obrigações tributárias pertinentes ao ICMS para a liberação da mercadoria ou bem importado do exterior. Contribui para as medidas de isolamento e distanciamento social para prevenção ao Covid-19.

 Suspensão das baixas de ofício das empresas: fica suspenso o cancelamento da inscrição estadual de empresas por iniciativa do fisco (baixa de ofício). Assim, no período, os contribuintes podem permanecer inscritos no Cadastro Geral de Contribuintes do Rio Grande do Sul apesar de preencherem os requisitos para baixa de ofício pelo fisco previstos no Regulamento do ICMS. Permite que os contribuintes permaneçam com suas inscrições estaduais ativas e regulares apesar de preencherem os requisitos para baixa de ofício pelo fisco.

• Prorrogação do prazo para apresentação das garantias de parcelamentos: ficam prorrogados os prazos para apresentação de garantias que viabilizem o parcelamento de dívidas com a Fazenda Pública Estadual, facilitando a obtenção de parcelamento por parte dos devedores. Facilita a obtenção de parcelamento para os devedores, reduzindo os prejuízos aos respectivos fluxos de caixa e favorecendo a regularização perante o fisco.

• Prorrogação de dispensa de pagamentos antecipados que vencem em março e abril: ficam prorrogadas as dispensas de pagamentos antecipados que vencem em março e abril por mais 60 dias. Beneficia o fluxo de caixa das empresas com pagamentos antecipados previstos para março e abril.

• Prorrogação da revisão e/ou retificação dos talões de produtor rural: fica prorrogada a revisão e/ou retificação dos talões de produtor rural, documentos que registram as operações realizadas por produtor rural no âmbito do ICMS em alternativa à Nota Fiscal eletrônica. Simplifica as obrigatoriedades para produtor rural, reforçando também as medidas de isolamento e distanciamento social para prevenção ao Covid-19.

• Atendimento totalmente virtual no site ou por e-mail: disponibilização de canais de atendimento virtual para os contribuintes por meio do site (Autoatendimento, Portal e-CAC, Fale Conosco, Plantão Fiscal Virtual, entre outros) e por e-mail (criação de e-mails específicos para envio de documentos para a Unidade a qual o contribuinte está vinculado, de forma a permitir o acesso por meios digitais aos serviços antes prestados apenas presencialmente). Saiba mais em https://www.fazenda.rs.gov.br/conteudo/12817/secretaria-estadual-da-fazenda-teratemporariamente-apenas-atendimento-virtual. Contribui para as medidas de isolamento e distanciamento social para prevenção ao Covid-19, mantendo os serviços por meio da tecnologia.

• Receita Dados: acompanhamento diário dos indicadores econômico e fiscais no Receita Dados, portal de transparência da Receita Estadual (receitadados.fazenda.rs.gov.br), permitindo o monitoramento dos impactos econômicos por setor e favorecendo a tomada de decisão. Apresentará informações semanais de grande valia para análise de cenários e tomada de decisão no âmbito da administração pública, com base nos dados disponíveis ao fisco obtidos por meio dos documentos fiscais eletrônicos e sistemas de inteligência da Receita Estadual.

Clique aqui e acesse medidas administrativas para redução do impacto do coronavírus

Texto: Ascom Fazenda/Receita Estadual/Redação Secom
Edição: Secom

Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

A prefeita Mari Machado participou na noite desta quarta-feira (25), de uma videoconferência com o governador Eduardo Leite e prefeitos de outras cidades gaúchas. Na reunião, o governador e a secretária da Saúde, Arita Bergmann, anunciaram a liberação de R$ 32,4 milhões destinados pelo Ministério da Saúde para serem repassados aos 497 municípios para equipar centros de triagem no enfrentamento ao Coronavírus. Para Sant'Ana do Livramento foram anunciados R$ 237 mil. 
 
O Governador em sua fala inicial com os 24 prefeitos  e prefeitas que participaram da teleconferência que o Estado entende que devem sem mantidas nos municípios as medidas de isolamento social e que o RS tem um decreto orientador aos municípios nesse sentido. 

Mari Machado deixou claro que a situação de Livramento precisa ser analisada de forma diferente pelo governo, em razão da fronteira seca de mais de 8 mil Km de área urbana, com Rivera no Uruguai. "Temos esta particularidade que é Rivera, pois somos cidades irmãs e juntas somamos cerca de 150 mil habitantes; 10 mil uruguaios vivem aqui em Livramento e 7 mil brasileiros vivem lá", explicou a prefeita ao governador, reivindicando claramente o aumento do recurso e leitos de UTI equipados.

Ela ainda solicitou a Eduardo Leite, EPIs, testes rápidos e cestas básicas, argumentando que em Livramento 12 mil pessoas vivem na pobreza ou extrema pobreza, segundo dados do Ministério de Desenvolvimento Social. 

Antes do encerramento de sua participação na videoconferência, a Prefeita também apontou para a necessidade de imunização contra a gripe Influenza  dos servidores ligados a Segurança Pública em Livramento, havendo a necessidade de aumentar o número de vacinas para Livramento.
Página 1 de 409
Topo