Gisnei

Gisnei

O setor agropecuário é o segmento que mais contribui positivamente para o PIB brasileiro. Nesse contexto, o Sicredi busca contribuir com seus associados, disponibilizando o máximo de recursos para o atendimento de suas demandas para produzir e cumprir o seu propósito, que é alimentar as pessoas. 

No Rio Grande do Sul, o Sicredi vem se consolidando como um importante apoiador do setor produtivo do Estado. A instituição cooperativa financeira aparece em primeiro lugar no número de operações de crédito rural no Plano Safra 2018/2019. Em volume concedido, no último ciclo, a Cooperativa ocupa o segundo lugar no Estado. 

No contexto nacional, a Sicredi Pampa Gaúcho teve destaque, quando colocou três de seus 11 municípios entre os de maior volume em concessão de crédito rural. Entre as cinco cidades que concentraram maior quantidade de operações no custeio pecuário liberados no Brasil, estão Rosário do Sul, com 410 operações e Alegrete, com 341 contratos efetivados. Entre as que mais liberaram recursos para comercialização em termos de volume na safra 2018/2019 estão Uruguaiana e Alegrete, com um montante de 152 operações. 

Somente na região da Sicredi Pampa Gaúcho, foram liberados recursos para os 12 municípios da área de atuação, totalizando R$ 492 mil em crédito rural, envolvendo contratos de investimento, custeio e comercialização. 

Na safra 2018/2019, o Sicredi teve um crescimento de 26% no volume de crédito rural em relação à safra anterior. Foram R$ 18 bilhões liberados, em 183 mil operações de Crédito Rural, em mais de 1.700 cidades de 22 estados. “Este número confirma a ampla rede de atuação do Sicredi”, comemora Marcelo Righi, gerente do Ciclo de Crédito da Sicredi Pampa Gaúcho. 

Grande parte dos associados não possuem recursos próprios para os custos do plantio das culturas e dependem de uma instituição financeira. Para tanto, fomentar a poupança para ter recursos para o crédito rural é o caminho para a autonomia da Cooperativa. “A maior fonte de recursos do crédito rural foi a poupança”, lembrou Righi. 

O crédito rural reforça o propósito da Cooperativa, porque contribui para a comercialização de outros produtos, desenvolve as cadeias produtivas e, especialmente, atende às necessidades dos produtores rurais.

Mônica Freitas Valle Corrêa

Assessora de Comunicação e Marketing

Para atender empreendedores e consumidores, o Sicredi oferece a seus associados uma máquina de cartões que está proporcionando mais agilidade nos recebimentos das vendas realizadas.

A Cooperativa oferece soluções financeiras responsáveis e que atendem as necessidades dos associados e a máquina de cartões integra esse portfólio, com o diferencial de ter taxas competitivas se comparadas às praticadas no mercado.

A máquina de cartões do Sicredi oferece uma série de vantagens aos associados, com destaque para segurança nas operações, centralização dos recebíveis, taxas mais acessíveis, possibilidade de escolher a data e como quer receber as vendas a crédito a partir de um dia, além de uma plataforma de gerenciamento exclusiva.

Os interessados podem solicitar a máquina de cartões do Sicredi em qualquer agência da Sicredi Pampa Gaúcho.

Benefícios da máquina de cartões Sicredi:

· Aceita cartões de crédito, débito e voucher

· Modelos de máquinas adaptáveis ao seu negócio

· Atendimento nas agências do Sicredi e canais de atendimento telefônico

· Atendimento personalizada

· Portal completo com fácil interação para controle e gestão do seu negócio

· Trabalha com as principais bandeiras do mercado

Mônica Freitas Valle Corrêa

Assessora de Comunicação e Marketing

Embalado após vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, conquistada no último sábado (07/09), em partida da 18ª rodada do Brasileirão; o Clube do Povo se reapresentou na tarde desta segunda-feira, no Beira-Rio, para iniciar os trabalhos com vistas à primeira partida da decisão da Copa do Brasil. O confronto, contra o Athletico Paranaense, acontece na próxima quarta-feira (11/09), às 21h30, na Arena da Baixada.

As atividades de hoje foram as únicas, dentre as que antecedem o duelo de ida, realizadas em Porto Alegre. O elenco colorado embarca para Curitiba já no início da noite desta segunda (09/09), com desembarque na capital paranaense previsto por volta das 22h. Assim, realizará, no sintético gramado da Arena da Baixada, casa do Athletico, o treino de véspera da partida.

Antes dos trabalhos, o meio-campista Edenilson concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do CT Parque Gigante. O atleta, que marcou gols nas duas partidas das semifinais, definiu a mentalidade diante de mais uma semana decisiva para o Internacional. "O que queremos para o segundo jogo vai passar muito pela primeira partida".

O Inter chegou à final da Copa do Brasil depois de eliminar Paysandu, vencedor da Copa Verde, Palmeiras, atual campeão brasileiro, e Cruzeiro, bicampeão da Copa, nas respectivas fases de oitavas, quartas e semifinal. Estando 100% em casa na competição, com vitórias nas três partidas que disputou no Beira-Rio, o Clube do Povo alcançou, ainda, outros dois triunfos - e somente um revés - nos duelos jogados fora de seus domínios. Os ingressos disponibilizados à torcida colorada para o confronto desta quarta já estão esgotados, enquanto o serviço de jogo para o embate da próxima semana, marcado para o dia 18, será liberado nesta quinta-feira (12/09). Vamos juntos em busca do bicampeonato. Vamo, Inter!

 

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia nacional de prevenção ao suicídio. Embora represente um aumento de quase 35% em comparação aos 28 países que, já em 2014, tinham estabelecido políticas públicas para lidar com o tema, o resultado ainda é considerado insuficiente pela OMS.

Em um relatório divulgado, hoje (9), véspera do Dia Mundial para a Prevenção ao Suicídio, a organização alerta sobre a necessidade dos governantes mundiais estabelecerem estratégias nacionais, instituindo medidas preventivas e orientações claras para auxiliar a população a lidar com o tema, que costuma ser encoberto por uma nuvem de preconceitos e incompreensão.

De acordo com a organização, uma pessoa se suicida a cada 40 segundos, no mundo. Número que, conforme destaca o relatório, não representa fielmente a realidade, já que, para cada morte devidamente registrada, há muitas outras tentativas e óbitos que não chegam a ser contabilizados como suicídios.

Segundo a OMS, apenas 80 dos 183 países-membros da organização dispõem de informações de “boa qualidade” sobre o tema, o que dificulta a elaboração de uma estratégia nacional eficaz. Ainda de acordo com a OMS, 79% de todos os casos mundiais se concentram em países de baixa renda – ainda que, por razões demográficas, as maiores taxas de casos por cada grupo de 100 mil habitantes tenham sido registradas nos países desenvolvidos e de maior poder aquisitivo, diz a organização.

Jovens

O autoextermínio já é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, atrás apenas dos acidentes de trânsito, segundo a OMS. Globalmente, se analisados os gêneros, o suicídio é a segunda causa de mortes entre meninas de 15 a 19 anos (depois de problemas decorrentes da maternidade) e a terceira entre garotos da mesma faixa etária (superada por acidentes de trânsito e por casos de agressão).

Após avaliarem experiências bem-sucedidas em diversas nações, os responsáveis pelo relatório apontam que as formas mais eficazes de reduzir o número de suicídios incluem medidas para dificultar o acesso a alguns meios de se matar; a sensibilização dos meios de comunicação sobre a importância de abordar o assunto da forma correta; a oferta de programas que ensinem os jovens a lidar com as frustrações e problemas cotidianos e a identificação de pessoas sob risco, oferecendo-lhe todo o apoio necessário.

Dentre as medidas, a OMS destaca as restrições ao livre acesso a pesticidas como a mais eficaz, já que a letalidade desses produtos é muito alta. Dados internacionais apontam que a proibição dos produtos mais perigosos à saúde humana contribuiu para a redução das taxas de suicídio em vários países, como o Sri Lanka, onde, segundo a OMS, uma série de medidas restritivas reduziram em cerca de 70% a taxa de suicídio, ajudando a salvar em torno de 93 mil vidas entre 1995 e 2015. Outra fonte de preocupação dos especialistas em todo o mundo é o acesso às armas de fogo.

Renda

A OMS ressalta que, embora a ligação entre suicídio e transtornos mentais, particularmente transtornos relacionados à depressão e ao uso de álcool, esteja bem documentada em países com renda elevada, muitos suicídios ocorrem impulsivamente durante tempos de crise que minam a capacidade de enfrentar as tensões da vida, como problemas financeiros, quebra de relacionamento ou dor e doença crônica.

Além disso, experiências relacionadas a conflitos, desastres, violência, abuso, perdas e sentimentos de isolamento estão intimamente ligadas ao comportamento suicida. As taxas de suicídio também são altas entre grupos vulneráveis sujeitos a discriminação, por exemplo, refugiados e migrantes; comunidades indígenas; pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, intersexuais e presos.

Desde 2006, quando foi publicada a Portaria nº 1.876, o Brasil conta com diretrizes para a prevenção ao suicídio. A norma estabelece que as medidas devem ser implantadas em todas as unidades da federação e incluir, entre outras ações, medidas de promoção de qualidade de vida, de educação, de proteção e de recuperação da saúde e de prevenção de danos, a fim de fazer frente aos casos de suicídios, classificados como "um grave problema de saúde pública, que afeta toda a sociedade e que pode ser prevenido".

No ano de publicação da portaria, o Ministério da Saúde apontava o "aumento observado na frequência do comportamento suicida entre jovens entre 15 e 25 anos, de ambos os sexos, escolaridades diversas e em todas as camadas sociais", como uma razão para a adoção de diretrizes nacionais.

Edição: Fernando Fraga
Por Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil 

A Caixa Econômica Federal inicia nesta semana o pagamento de até R$ 500 por conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os repasses serão feitos até 31 de março de 2020, conforme a data de nascimento dos beneficiários.

O valor será depositado automaticamente, na próxima sexta-feira (13), para pessoas nascidas em janeiro, fevereiro, março e abril, que têm conta poupança na Caixa.

Aqueles com data de aniversário em maio, junho, julho e agosto, recebem a partir do dia 27 de setembro de 2019. Para trabalhadores nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro, o pagamento será feito a partir do dia 9 de outubro de 2019.

Segundo a Caixa, cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança. Os clientes do banco que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para informar a decisão em um dos canais divulgados pela Caixa: siteInternet Banking ou aplicativo no celular.

De acordo com a Caixa, o crédito automático só será realizado para quem abriu conta poupança até o dia 24 de julho de 2019.

O pagamento aos não correntistas da Caixa seguirá o seguinte cronograma:

Tabela do PIS para não correntistas
Tabela do PIS para não correntistas - Arte EBC

Para saber os valores disponíveis para o saque, os canais de recebimento e as opções de crédito em conta, é só acessar o site da Caixa e informar número do CPF (Cadastro de Pessoas Físicas), do NIS (Número de Identificação Social), do PIS (Programa de Integração Social) ou do Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e a data de aniversário. Os saques de até R$ 100 poderão ser realizados em casas lotéricas, com apresentação de documento de identidade original com foto e número do CPF. Será feita a leitura da digital no momento do saque. Para quem possui cartão Cidadão e senha, o saque poderá ser feito nos terminais de autoatendimento, em unidades lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui. Quem não tem o cartão Cidadão, deve procurar uma agência da Caixa.

Saque aniversário

Outra modalidade de saque, válida para o próximo ano, será o saque aniversário. Os trabalhadores interessados em migrar para essa sistemática poderão comunicar à Caixa, a partir de 1º de outubro de 2019. Ao confirmar esta opção em um dos canais divulgados pelo banco, o trabalhador deixará de efetuar o saque em caso de rescisão de contrato de trabalho.

Quem realizar a mudança, só poderá retornar à modalidade anterior após dois anos da data da solicitação à Caixa.

Caso o trabalhador não comunique o interesse no tipo de saque, a regra da rescisão será mantida.

A decisão de migrar para a modalidade do saque aniversário, não anula a multa de 40% em caso de demissão sem justa causa.

Edição: Valéria Aguiar
 
Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil 
 
 
José Cruz/Agência Brasil
No dia 14, a partir das 8h30, acontece a Feira de Artesanato e Produtos Locais, promovida pela Secretaria de Turismo.
O evento, antes denominado Coreto Cultural, será realizado no Largo Hugolino Andrade, e contará com artesanato, produção das agroindústrias, shows e apresentação de bailados.
Agende-se e venha prestigiar mais este evento que busca valorizar nossos produtos e a cultura local.

 

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

A manhã deste domingo foi de Campeonato Brasileiro para o Tricolor. O Grêmio entrou em campo, no estádio Independência, em Belo Horizonte, para enfrentar o Cruzeiro, na partida válida pela 18ª rodada da competição e goleou os donos da casa por 4 a 1.

A primeira etapa foi movimentada, com as duas equipes buscando o ataque e tramando boas jogadas, mas a superioridade foi gremista. Logo aos 7 minutos, os mineiros criaram uma oportunidade com David, que recebeu um passe na esquerda, foi a linha de fundo e cruzou na medida para Fred - o atacante desviou de cabeça, obrigando Paulo Victor a fazer uma boa defesa. O Tricolor respondeu na sequência, com Alisson pela direita - o camisa 23 cruzou na área, mas Fábio defendeu.

Outro bom momento mineiro surgiu aos 13’, quando Thiago Neves cobrou uma falta da intermediária de ataque, mas mandou por sobre a meta gremista. Já aos 17’, o Grêmio desceu pela esquerda com Cortez, que fez uma boa jogada individual e cruzou na área - Tardelli não conseguiu a finalização e a bola sobrou para Everton, que chutou, mas carimbou a marcação.

No lance seguinte, aos 18 minutos, pela direita, Galhardo passou às costas de David e cruzou na área - Diego Tardelli apareceu e desviou de letra para o fundo das redes, abrindo o marcador.

Aos 27’, o segundo gol gremista saiu de uma grande jogada. Everton acionou Alisson, que passou pela marcação, foi a linha de fundo e chutou quase sem ângulo, conseguindo ampliar o placar.

 O Cruzeiro buscou responder aos 32’, com uma boa finalização de Pedro Rocha, da entrada da área, mas Paulo Victor defendeu no meio do gol. Em seguida, a equipe mineira teve um pênalti assinalado a seu favor. Fred chutou na no canto esquerdo, Paulo Victor tocou na bola, mas ela bateu na trave e entrou.

Já na reta final, Alisson cobrou uma falta e alçou a bola na área. Everton chegou para desviar de cabeça, mas mandou por sobre a meta.

O Grêmio voltou bem na etapa complementar, tanto que logo aos 3’, Diego Tardelli fez uma grande jogada pela esquerda, passando pela marcação e cruzando na área mas a defesa mineira cortou. A resposta do Cruzeiro veio em bola parada, aos 8’. Robinho cobrou uma falta em frente a grande área, mas carimbou a barreira.

Com 15 minutos, Alisson avançou pelo meio e finalizou a gol, mas a bola bateu em Léo a arbitragem analisou no VAR, visto que a bola teria batido na mão do zagueiro, mas foi assinalado lance normal.

Aos 18’, em um rápido contra-ataque, Matheus Henrique acionou Everton na esquerda, que recebeu e fez sua jogada característica - cortou a marcação de Cacá e chutou forte, marcando o terceiro gol gremista.

A Raposa ameaçou aos 27’, com um chute forte de Ezequiel, que obrigou Paulo Victor a espalmar para escanteio. Na cobrança, a bola foi colocada na área, Cacá desviou de cabeça, nas mãos do goleiro do Tricolor.

Aos 32’, Cebolinha recebeu no meio, passou pela marcação de Léo, escolheu o canto e chutou para o fundo das redes, deslocando Fabio e marcando o quarto gol gremista.

Pepê também levou perigo a meta mineira, quando arriscou de longe, com um chute forte, mas Fábio espalmou a escanteio. Na cobrança, a bola foi colocada na área, Kannemann dividiu com marcador e desviou de cabeça; o goleiro mineiro saiu mal, mas a zaga conseguiu afastar a bola.

Com 40 minutos jogados, a Raposa criou uma boa chance. Fred desviou de cabeça para a meta, mas o goleiro gremista defendeu. Na sequência, Pedro Rocha também chutou forte, para mais uma defesa do camisa 1.

Com o resultado, o Grêmio soma mais três pontos na competição, atingindo 25 na tabela da competição.

 

Foto: João Guilherme | Grêmio FBPA

Tema que encerrou a Jornada Nacional de Imunizações na tarde de hoje (7), a vacinação de gestantes foi apontada por especialistas como fundamental para proteger bebês contra doenças que podem infectá-los antes de chegar o momento da imunização. As coberturas vacinais entre grávidas, apesar de terem se elevado ao longo dos últimos anos, continuam abaixo das metas estabelecidas.

O calendário nacional de vacinação do Ministério da Saúde recomenda que as gestantes estejam em dia com a vacina contra a hepatite B, que se vacinem nas campanhas anuais contra a gripe e que tomem também a vacina dTpa, que previne a difteria, o tétano e a coqueluche.

Dados apresentados no encontro pelo Programa Nacional de Imunizações mostram que a vacinação de grávidas contra o vírus influenza ficou em 84,6% na campanha de 2019 – abaixo da meta de 90%. No caso da a vacina dTpa, a cobertura em 2018 foi de 62,81%, também inferior aos 95% pretendidos.

A vacinação de gestantes com a dTpa no Brasil começou em 2014, como uma reação ao aumento de casos de coqueluche, que tem incidência considerável entre bebês menores de 2 meses – idade mínima para tomar a primeira dose contra a doença. A partir de 2017, a vacina passou a ser recomendada para gestantes a partir da 20ª semana como forma de proteger o recém-nascido.

A taxa de imunização de 2018 com a dTpa, apesar de baixa, é a maior desde 2014 e o presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Juarez Cunha, defende que é preciso informar mais a população e capacitar os profissionais de saúde para que não sintam insegurança no momento de indicar as vacinas às gestantes.

"[A vacinação da gestante] É a principal forma de proteger o bebê nos primeiros meses de vida, quando há o maior risco. Temos muito a percorrer na cobertura vacinal da gestante e temos certeza que, a partir do momento em que a gestante souber que isso é uma forma de proteger o bebê, ela vai se vacinar. Mas, para isso, também precisamos que os nossos profissionais de saúde indiquem a vacinação".

Entenda

A pediatra infectologista Marion Burger, professora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, explica que as vacinas aplicadas em gestantes produzem anticorpos capazes de atravessar a barreira placentária em quantidade suficiente para proteger o bebê nos primeiros meses de vida. Após o parto, a transferência de anticorpos continua com a amamentação.

"A gestante é a melhor fábrica de anticorpos que temos para proteger recém-nascidos. Por isso, a vacina dTpa precisa ser repetida à cada gestação, porque estou usando essa mãe como uma fábrica de anticorpos para o seu bebê e cada bebê tem que receber esse anticorpo", diz ela, que acrescenta: "O leite materno é um ótimo imunizante pós-parto para o recém-nascido".

Pesquisas do Instituto Butantan e da Universidade de São Paulo apresentadas no último dia da jornada confirmam resultados positivos com a vacinação de gestantes obtidos em outros países e revelam a eficácia e a segurança da vacina dTpa, a mais recente do calendário vacinal da gestante no Brasil.

A responsável pela área de farmacovigilância do Butantan, Vera Gattás, apresentou um estudo realizado entre 2015 e 2016 no estado de São Paulo que conclui que possíveis efeitos adversos da vacina constatados em parturientes analisadas foram, na grande maioria, leves e desapareceram em no máximo 72 horas após a aplicação da vacina.

"A vacina dTpa usada pelo Programa Nacional de Imunizações é segura e não foram identificados sinais de segurança inesperados", concluiu.

*O repórter viajou a convite da Sociedade Brasileira de Imunizações

Edição: Paula Laboissière
Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* 

A consulta ao quarto lote de restituições do Imposto de Renda 2019 será aberta nesta segunda-feira (9) partir das 9h. O quarto lote inclui também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018. Segundo a Receita, o dinheiro será depositado na conta do contribuinte no dia 16 deste mês. O crédito bancário será feito para 2.819.522 contribuintes, totalizando R$ 3,5 bilhões.

Para saber se o contribuinte foi contemplado no quarto lote, basta acessar o site da Receita Federal ou ligar para o Receitafone (146) e informar o CPF e a data de nascimento.

Os lotes de restituição são liberados mensalmente. O Fisco libera os pagamentos por ordem de chegada da declaração. Isto significa que quem entregou a declaração mais cedo, recebe a restituição primeiro. 

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet.

Edição: Liliane Farias
 
Por Agência Brasil 

As lavouras de trigo apresentam bom desenvolvimento no Estado. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, divulgado na quinta-feira (5/9), cerca de 60% das lavouras se encontram na fase de desenvolvimento vegetativo (perfilhamento e alongamento do colmo), pouco mais de 30% na fase de floração e em torno de 10% na fase de enchimento do grão.

Na atual safra, a área estimada pela Emater/RS-Ascar – conveniada da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) – para o cultivo do trigo é de 739,4 mil hectares, o que corresponde a 37% do plantio nacional.

No caso da canola, a área cultivada no RS é quase 93% da área estimada para o Brasil pela Conab em agosto passado. A estimativa da Emater/RS-Ascar para o plantio da cultura nesta safra é de 32,7 mil hectares, com rendimento médio de 1.258 quilos por hectare.

Entre as lavouras de canola no Estado, 3% se encontram na fase de desenvolvimento vegetativo, 33% em floração, 55% na fase de enchimento do grão, 7% maduro por colher e 7% colhido. As regiões da Emater/RS-Ascar principais produtoras dessa oleaginosa são Santa Rosa, Ijuí, Santa Maria, Bagé e Frederico Westphalen, que correspondem a 93% da área com a canola no Estado.

A cevada plantada no Estado corresponde a 36,6% da área estimada para o Brasil pela Conab em agosto. O levantamento aponta área de 42,4 mil hectares, com rendimento médio de 2.073 quilos por hectare. Em 62% das lavouras, a fase é de desenvolvimento vegetativo, 28% estão em fase de floração e 10% na fase de enchimento do grão. De modo geral, o desenvolvimento das lavouras no Estado é considerado bom.

A área estimada pela Emater/RS-Ascar com plantio de aveia branca é de 299,86 mil hectares, com produtividade esperada de 2.006 quilos por hectare. A lavoura com aveia no RS corresponde a 78,8% da área estimada pela Conab para o Brasil, dados de agosto de 2019. No Estado, 18% do cultivo da cultura está na fase de desenvolvimento vegetativo, 36% em floração, 38% na fase de enchimento do grão, 5% maduro por colher e 3% das lavouras foram colhidas.

Olerícolas

Na região Nordeste, região da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, as lavouras de alho estão em desenvolvimento vegetativo. O avanço ficou prejudicado pela falta de umidade no solo, e produtores utilizaram equipamentos de irrigação nas lavouras. A chuva de sábado (31/8) minimizou os problemas relacionados à baixa umidade do solo.

Na mesma região, as lavouras de cebola estão em fase de desenvolvimento vegetativo, com plantio e transplantio concluídos. O clima foi desfavorável devido à baixa umidade do solo, que afetou o desenvolvimento normal da cultura e favoreceu a ocorrência de mosca da cebola nas lavouras transplantadas. A falta de chuva fez com que vários produtores iniciassem a utilização de sistemas de irrigação nas lavouras.

No Planalto Médio, o plantio da batata foi concluído, apesar da baixa umidade do solo. A área cultivada é 10% superior à da safra passada. Ainda não é possível avaliar os danos ocasionados pelas últimas geadas nas áreas plantadas precocemente. Muitos produtores realizaram irrigação das lavouras devido à falta de umidade. No dia 31 de agosto ocorreu boa precipitação (30 mm), beneficiando o desenvolvimento da cultura.

Texto: Taline Schneider/Ascom Emater/RS-Ascar
Edição: Secom

Divulgação / Marconi Flach

Página 10 de 370
Topo