Gisnei

Gisnei

Um livro forte e inquietante narrado pela mãe de um dos responsáveis pela a tragédia de Columbine.

Em 20 de abril de 1999, Eric Harris e Dylan Klebold se armaram com pistolas e explosivos e entraram na Escola de Ensino Médio de Columbine, na cidadezinha de Littleton, Estados Unidos. Em questão de minutos, mataram doze estudantes e um professor e feriram outras vinte e quatro pessoas, antes de tirar a própria vida. Desde então, Sue Klebold, mãe de Dylan, convive com a dor e a vergonha indescritíveis por aquele dia. Como seu filho, o jovem promissor que ela criou com tanta dedicação, pôde ser responsável por tamanho horror? E como, convivendo com ele diariamente, ela não percebeu que havia algo errado? Houve sinais sutis que ela não captou? O que ela poderia ter feito diferente? Essas são perguntas com que Sue se debate todos os dias desde a tragédia de Columbine.

Em O Acerto de Contas de Uma Mãe, ela narra com honestidade rigorosa sua jornada para tentar lidar com o incompreensível. Na esperança de que os insights e o entendimento que ela obteve ao longo dos anos possam ajudar outras famílias a reconhecer quando um adolescente está com problemas, Sue conta sua história na íntegra, recorrendo a seus diários pessoais, aos vídeos e escritos que Dylan deixou e a inúmeras entrevistas com especialistas em saúde mental.

Biografia, Autobiografia, Memórias / Literatura Estrangeira / Psicologia

Sue Klebold
Ano: 2016 / Páginas: 304
Idioma: português
Editora: Verus
Fonte: www.skoob.com.br

Foram vendidas 3,4 mil unidades de máquinas agrícolas e rodoviárias em maio, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (06.06) pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). O número representou alta de 19,3% frente as 2,9 mil unidades comercializadas em abril. 

O resultado, porém, segue inferior ao desempenho de 2015, registrando queda de 16,9% na comparação com maio do ano passado, quando foram comercializadas 4,1 mil unidades. No acumulado do ano foram vendidas 13 mil unidades, resultado 36% abaixo das 20,3 mil unidades apontadas entre janeiro e maio de 2015.

Foram produzidas 4 mil unidades no último mês, um incremento de 3,4% sobre as 3,8 mil de abril e declínio de 31,6% ante o mesmo período do ano passado (5,8 mil). No acumulado anual se encontra a maior queda: apenas 15,2 mil unidades fabricadas em 2016 – nada menos que 43,5% menor frente as 26,8 mil do ano passado.

 

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems

Ingrediente:

1 berinjela grande
2 abobrinhas
2 tomates grandes
Sal a gosto
Azeite para grelhar
100 g de mussarela ralada
50 g de queijo prato ralado
100 g de queijo parmesão ralado
1/2 pote de requeijão

Modo de Preparo:

Corte a berinjela em rodelas de aproximadamente 1cm de largura, coloque de molho em uma vasilha com água e sal durante 20 minutos. Escorra a água e coloque as rodelas em cima de uma papel toalha e seque para retirar o excesso de água. Corte as abobrinhas e o tomate em rodelas, tire as sementes do tomate. Reserve. Unte uma grelha ou frigideira com azeite e grelhe os legumes. Em uma tigela pequena, misture a mussarela, o queijo prato e o parmesão. Em seguida coloque em uma assadeira os legumes. Primeiro as rodelas de berinjela, segundo parte da mistura de queijos, terceiro uma rodela de tomate, quarto mais queijo, quinto uma rodela de abobrinha, sexto mais queijo, sétimo outra rodela de tomate, mas queijo, outra de abobrinha e cubra com uma colher de sopa de requeijão. Leve ao forno, preaquecido, a 220 ºC até derreter bem os queijos. Sirva em seguida.

Fonte: www.comsaborperfeito.com

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) reuniu, na última segunda-feira (6), na sua sede, representantes de entidades de criadores de equinos, para apresentar informações sobre o levantamento da incidência de mormo no estado. Após um ano do primeiro caso diagnosticado da doença no RS, técnicos da secretaria, junto com os do Ministério da Agricultura, fizeram um levantamento com cruzamento de dados do número de exames aplicados, que hoje estão em cerca de 180 mil, em relação ao número de animais que foram diagnosticados com mormo, e que atualmente são 62.
A intenção deste procedimento foi viabilizar a ampliação de permissão de trânsito de equinos, por meio da emissão da Guia de Transito Animal (GTA) para o exame negativo do mormo, para seis meses (180 dias). Hoje a permissão vale por 60 dias.
O coordenador do Programa de Sanidade Equina da Seapi, Gustavo Diehl, apresentou o levantamento feito em 180.052 animais testados em 489 municípios, de junho de 2015 a abril deste ano. Destes, 179.944 foram negativos, com 62 casos positivos confirmados, o que representa 0,034%, considerada uma prevalência extremamente baixa. O RS possui mais de 111 mil propriedades com equinos no RS, em uma população de 529 mil cavalos. Ainda segundo Gustavo Diehl, a emissão de GTAs aumentou. Em 2015 foram emitidas mais de 277 mil guias. Diehl destacou que "há a necessidade da continuidade do trabalho, já que atuamos para evitar a propagação dos focos entre os animais e também entre os humanos. Precisamos manter aproximação com as entidades e órgãos para poder atuar em conjunto".
Após a apresentação do levantamento, o secretário da Agricultura, Ernani Polo, confirmou a ampliação. "Chegamos a esta ampliação após um excelente trabalho de nossos técnicos da Seapi, com apoio do Ministério da Agricultura e da Ufrgs, que permitiu verificar a baixa incidência da doença. A finalidade é manter o controle e o monitoramento do mormo, medida que estamos desenvolvendo de forma eficaz. Por outro lado, é fundamental que os proprietários façam exames, inclusive naqueles animais que não foram testados, para que o cerco à doença aumente. Com a ampliação para seis meses da permissão de trânsito de equinos com exame do mormo, queremos também que todos os proprietários dos animais tenham condições de aplicar exames e, da mesma forma, tenhamos a garantia de manutenção dos eventos equestres, tão importantes em nossa cultura e tradição gaúcha. Agradeço a todas as entidades que estiveram e estão conosco neste trabalho", ressalta Polo.
Bernardo Todeschini, chefe do Serviço de Saúde Animal da Superintendência do Ministério da Agricultura no RS, disse que "quando ocorreu o primeiro diagnóstico, em junho de 2015, a secretaria tomou a decisão certa de fazer um amplo teste nos animais, como medida de precaução. Com os dados acumulados desses testes fizemos o estudo, que nos permitiu verificar a baixa ocorrência da enfermidade no RS e, com isso, a necessidade de redefinir a estratégia de controle. Assim, o trabalho de controle e erradicação do mormo continuará, mas agora por intermédio de procedimentos direcionados aos animais e propriedades de maior risco para a doença. Além disso, vamos desenvolver um estudo de prevalência, que nos dará um retrato fiel da situação no RS. Este conjunto nos permitirá trabalhar de forma mais estratégica e eficaz”.
Participaram da reunião o secretário do Turismo, Esporte e Lazer, Juvir Costella, os deputados estaduais Sérgio Turra, Adolfo Brito e Gilmar Sossela, representando seus colegas Jorge Pozzobon, Frederico Antunes e Edson Brum, os deputados federais Jerônimo Goergen e Afonso Hann, e representantes do MTG, Federação Gaúcha de Laço, Associação de Criadores, IGTF, CRMV, Fetag, Farsul da Câmara Setorial de Equinos e equipe técnica da secretaria e do Ministério da Agricultura.
Texto: Alexandre Farina/Ascom Seapi
Edição: Léa Aragón/Secom

Com a mesma pontuação do líder do Campeonato Brasileiro, o Inter busca neste fim de semana a liderança isolada da competição. Para isso, os comandados de Argel têm uma semana intensa de treinamentos para chegar na ponta dos cascos no próximo sábado (11/06), quando o Colorado enfrenta o América-MG, às 16h, no Beira-Rio

Após o revés do último domingo, o grupo de jogadores reapresentou-se na manhã desta terça-feira (07/06), no CT Parque Gigante, focado no jogo do fim de semana. Os atletas que atuaram mais de 45 minutos diante do Vitória fizeram trabalhos físicos e correram ao redor do gramado. Os outros jogadores fizeram trabalho de dois toques em campo reduzido, depois um ataque contra defesa, de 3 contra 3 e, por último, um treino técnico em metade do campo.

Terminada as atividades, o meia Gustavo Ferrareis concedeu entrevista coletiva no CT e destacou a oportunidade que vem recebendo. "O time do Inter é muito grande. Toda equipe passa por reformulação. É preciso aproveitá-las. Sempre tento fazer aquilo que o Argel pede", disse o camisa 31. O Colorado volta a treinar na manhã desta quarta-feira, às 9h30.

Fonte: www.internacional.com.br

A partir desta terça-feira (7), os contribuintes podem emitir e armazenar o comprovante de inscrição do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) no telefone celular. A Receita Federal lançou nova versão do aplicativo Pessoa Física que incorpora o serviço.

De acordo com o Fisco, cerca de 155 milhões de pessoas serão beneficiadas com a nova ferramenta. Disponível nos sistemas Android e iOS, da Apple, o aplicativo também permite ao contribuinte receber alerta sobre o processamento da declaração do Imposto de Renda e avisos sobre a liberação do pagamento da restituição.

Pode emitir o comprovante de inscrição no CPF por meio do celular qualquer pessoa física, exceto contribuintes que declararam Imposto de Renda em um dos dois últimos exercícios. Nesse caso, a emissão só poderá ser feita no Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC). A Receita esclarece que o aplicativo impede a emissão de CPF no nome de pessoas mortas ou de pessoas com CPF suspenso, cancelado ou nulo.

A autenticidade do documento deve ser confirmada por meio da ferramenta Confirmação da Autenticidade do Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral no CPF, disponível na página da Receita Federal na internet.

Segundo a Receita, o comprovante de inscrição pode ser compartilhado por e-mail e por aplicações diversas, como WhatsApp, Facebook e Telegram. O documento é salvo automaticamente na área de arquivo do celular. Em caso de extravio do comprovante salvo no celular, o cidadão poderá emitir novo comprovante de inscrição por meio do aplicativo da Receita quantas vezes forem necessárias.

Edição: Nádia Franco
Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

Os alunos do Projeto Bombeiro Mirim realizaram no último dia 31 de maio, pela manhã e pela tarde, uma blitz de trânsito educativa em frente ao quartel do 10°CRB.
Acompanhados do Soldado Antonio Ribeiro e os Agentes de Trânsito Luciano Mansilha, Jeferson Oliveira e Luiz Carrets, os alunos abordaram os veículos e entregaram aos motoristas folders de prevenção de acidente orientando quanto à importância do uso de equipamentos de segurança (cinto, cadeirinha e assentos).


Pedro Ricardo Maron Burgel – Ten Cel
Comandante do 10°C

Na tarde deste domingo, 5, o Grêmio enfrentou a Ponte Preta em jogo válido pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor venceu a equipe paulista por 1 a 0.

O Grêmio iniciou bem a partida, mantendo maior posse de bola e criando oportunidades. Apesar da marcação apertada da equipe paulista, o Tricolor teve chances claras de marcar com Everton, Luan e Geromel. Depois da metade da primeira etapa, a equipe visitante acabou se fechando mais, impedindo a chegada dos gremistas ao ataque.

No segundo tempo, as duas equipes fizeram um jogo mais equilibrado. O Grêmio buscou criar chances, mas a bola não entrava no gol. Minutos depois de entrar na partida, Lincoln acabou cometendo uma infração grave e foi punido com cartão vermelho.

No decorrer da partida, o Tricolor melhorou e foi superior a equipe adversária. Na raça e na garra, no último minuto, aos 49', Luan mandou um chutaçoooo, no ângulo, sem chances para o goleiro João Carlos e colocou o Tricolor de novo na ponta de cima da tabela.

O Grêmio volta a liderança, empatado com o Corinthians com 13 pontos. Na classificação, fica na segunda colocação pelo critério de desempate - cartões amarelos e vermelhos.

O próximo confronto é no sábado, 11, contra o Fluminense, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, Rio de Janeiro.

Escalação: Bruno Grassi, Edílson, Geromel, Wallace, Marcelo Hermes, Ramiro, Maicon, Giuliano, Douglas, Everton e Luan.

Banco: Léo, Kaio, Rafael Thyere, Edinho, Ramiro, Kaio, Lincoln, Tilica, Batista e Bobô.

A arbitragem do jogo foi comandada por Pericles Bassols (PE), auxiliado por Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE).

O jogo:

Primeiro Tempo

A partida iniciou com o Tricolor, que com uma linda jogada, aos 2 minutos, criou a primeira oportunidade. Giuliano roubou a bola no meio de campo e passou para Luan na direita. O atacante devolveu para o camisa 8, que ajeitou de peito para Everton. De cara com o goleiro, o atacante chutou, mas pegou muito embaixo da bola e mandou por cima, perdendo uma chance incrível!

A Ponte Preta teve uma chance em cobrança de falta na direita do campo de ataque. A bola foi alçada na área por Reinaldo. Rhayner subiu de cabeça e desviou; a bola saiu à direita de Burno Grassi.

Depois de roubar a bola em frente à grande área, Luan tentou o arremate e chutou à gol; a bola desviou na zaga e foi direto para as mãos do goleiro João Carlos.

Aos 10 minutos, Douglas ia recebendo passe de Everton pela esquerda, mas Renê Júnior chegou para desarmar o camisa 10 e acabou cometendo falta. Luan fez a cobrança, bateu em curva, muito forte e a bola acabou se perdendo pela linha de fundo.

Após ataque da equipe paulista, o Grêmio assumiu o controle do jogo e se lançou em contra-ataque. Douglas pelo meio, partiu em velocidade e acionou Everton na esquerda, mas jogador da Ponte entrou de carrinho no atacante, cometendo falta.
Com 17 minutos, Giuliano recebeu na direita, e rapidamente fez cruzamento na área. Kadu se atirou na frente e cortou, mandando pra escanteio. Luan fez a cobrança, alçou na área, mas a zaga da Macaca afastou. O Tricolor recuperou e Luan novamente cruzou, agora no segundo poste, para Everton. O atacante chutou de primeira e mandou na trave! Quase que o Tricolor abriu o placar.

Baita jogada de Geromel! Depois de recuperar três vezes a bola, o zagueiro se atirou para o ataque. Passou para Giuliano, que conduziu pelo meio e devolveu para o camisa 3, que chutou à gol; A bola saiu por cima do gol de João Carlos.

A Ponte buscou resposta com uma cobrança de falta alçada na área, mas a defesa gremista cortou e já se lançou ao ataque com Everton. O camisa 11 acionou Douglas na esquerda, que tentou lançar Luan, mas a bola saiu muito forte.

Já aos 25', a equipe paulista tentou com Clayson em jogada para cima de Geromel, mas o camisa 3 recuperou a bola em bonito desarme.

O Tricolor esteve superior a equipe paulista; em nova chance, Everton recebeu na frente, mas Kadu conseguiu acompanhar a jogada e cortou para a linha de fundo.

O Grêmio ia criando uma ótima oportunidade, com Luan, que recebia pela ponta esquerda, mas quando o marcador chegou para cortar o lance, o camisa 7 acabou cometendo falta e sendo punido com cartão amarelo, o que o deixa fora da próxima partida, contra o Fluminense.

Depois de uma confusão no campo de defesa entre Reinaldo e Edílson, que se estranharam, o jogador da Ponte empurrou o gremista e ambos acabaram amarelados. Logo na sequência, quando o Tricolor saia para o jogo, pela direita, Edílson disparava quando Clayson tomou a frente e deixou o braço, acertando com uma cotovelada o rosto do lateral direito. O jogador da Ponte acabou sendo expulso pela grave infração.

Depois de dois escanteios consecutivos, a bola foi alçada no primeiro poste; zaga da Ponte preta afastou, mas Marcelo Hermes subiu de cabeça e mandou para o gol; a bola saiu por cima da meta, com 42 minutos de bola rolando.

Em outro lance, Wallace ia protegendo a bola que saia pela linha de fundo, quando Wellington Paulista chegou por trás e deu um soco nas costas do zagueiro, que caiu, chegando a derrubar a placa e publicidade no fundo do campo.

Mais uma chance perdida! Depois de um passe magistral do camisa 10, Douglas deu um bom passe para o Everton, que recebeu, invadiu a pequena área e chutou; bola subiu, de novo e foi direto para fora!

Jogo finalizou aos 48 minutos.

Segundo Tempo

O Grêmio voltou a campo sem alterações.

A primeira oportunidade do Tricolor surgiu no primeiro minuto, quando Luan ia recebendo na direita, livre. A bola foi muito forte, acabou subindo a mão e o juiz assinalou a infração.

Em nova jogada, depois de troca de passes em frente a grande área, Everton fez uma boa jogada individual, cortou o marcador e mandou na área, mas zaga desviou para escanteio. Em contra-ataque rápido, Nino Paraíba saiu em velocidade pela direita, chegou na área e chutou cruzado. Bruno Grassi se atirou para fazer a defesa, espalmando; o rebote ficou na zaga, que colocou a bola no ataque.

Quando o Tricolor ia chegando novamente, Kadu cometeu falta forte em Everton, a um passo da grande área. Na cobrança, Luan bateu de perna direita procurando o ângulo, mas a bola desviou na zaga e passou raspando a trave de João Carlos. A arbitragem deu apenas tiro de meta.

Já com 8 minutos, Edilson fez um cruzamento para o meio da área, mas Fábio Ferreira cortou antes do arremate de Douglas. Na sequência, bola foi alçada novamente na área, Wallace se esticou para alcançar, mas defensiva paulista afastou.

Pressionando, Everton ia dominando em frente a grande área quando foi derrubado mais uma vez. Edílson bateu, mas a bola ficou na barreira.

Substituição no Tricolor: Saiu Douglas, entrou Bobô, aos 12 minutos.

Mais uma chance! Marcelo Hermes, pela esquerda fez bom cruzamento procurando Bobô, mas o goleiro João Carlos se adiantou e saiu para fazer a defesa.

Aos 18 minutos, Maicon fez bom lançamento para Bobô, que não conseguiu desviar pelo alto.

Substituição no Tricolor: Saiu Ramiro, entrou Lincoln, aos 1 minutos.
Na primeira participação de Lincoln tabelou com Luan. O camisa 7 recebeu o último passe e chutou à gol. A bola foi direto para as mãos do goleiro. Em lance seguinte, Luan novamente, agora da esquerda, mandou um chutaço em direção a meta paulista; a bola saiu com perigo.

Agora, Marcelo Hermes fez um cruzamento na área, a zaga cortou, mas a bola ficou com Lincoln, que cortou pra perna esquerda e chutou a gol. Mais uma vez a bola subiu demais!

Continua pressionando! Em cobrança de escanteio, Luan alçou a bola no primeiro poste e Geromel subiu. A bola quase que entra no gol, mas subiu demais.

Em lance com jogador da Ponte, Lincoln acertou o braço no rosto de João Vitor, que acabou caindo no gramado. A arbitragem expulsou o gremista, com 26 minutos da segunda etapa.

O Grêmio chegou novamente com Edílson, que cruzou na área. Giuliano chegou de cabeça na bola, mas João Carlos fez a defesa.

Nova chance: Everton entrava na área e recebeu lançamento. Cercado por três marcadores, o atacante tentou ajeitar e mandar de bicicleta, mas a jogada não saiu forte, facilitando a defesa do goleiro da Macaca.

Aos 34 minutos, Everton fez boa jogada individual, passando por dois marcadores, até que acabou derrubado em frente a grane área. Marcelo Hermes foi para a cobrança e bateu; a bola saiu por cima do gol e foi apenas tiro de meta. Na sequência, Maicon colocou por cima da zaga para Giuliano. O meia tentou alcançar com o bico da chuteira, mas João Carlos fez a defesa.

Em contra-ataque rápido, a Ponte se lançou, mas Geromel chegou bem e conseguiu cortar o lance.

Com 39 minutos jogados, Maicon fez um passe por cima da zaga da Ponte, procurando Giuliano, mas a bola foi muito forte, direto para o goleiro João Carlos.

Substituição no Tricolor: Saiu Everton, entrou Batista, aos 43 minutos.

A Macaca respondeu a pressão do Grêmio com Gilson, que recebeu na intermediária, girou e bateu de esquerda. A bola foi rasteira e Grassi caiu para fazer a defesa. Outra ameaça ao Tricolor foi aos 45', quando Jeferson mandou uma bola na trave!

O Grêmio tentou com Batista, que tentou o arremate de fora da área, chutando rasteiro. João Carlos caiu para fazer a defesa. Na sequência,

No minuto final, o gol da liderança do Brasileiro! Aos 49 minutos, depois de Kadu afastar da área da Ponte uma bola alçada do Tricolor, o rebote caiu nos pés de Luan. O camisa 7 dominou e, de perna esquerda, mandou um chutaçoooo, no ângulo, sem chances para o goleiro João Carlos!

Jogo finalizou aos 50 minutos!


Público pagante: 15.125
Público total: 16.957
Renda: R$ 463.131,00

Fotos: Lucas Uebel

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do segundo semestre deste ano já está disponível para consulta na página do programa. Para acessar o resultado o estudante precisa do número de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e da senha.

O Sisu seleciona candidatos às vagas em universidades federais e institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia com base na nota do Enem.

A matrícula dos selecionados deverá ser feita entre os dias 10 e 14 de junho. Quem não conseguiu uma vaga no ensino superior, poderá participar da lista de espera, entre 6 e 17 de junho. Os candidatos na lista começarão a ser convocados a partir do dia 23 de junho.

Nesta edição foram ofertadas 56.422 vagas, em 65 universidades federais e estaduais e institutos federais.

Puderam participar do Sisu os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e não tiraram 0 na redação.

 

Edição: Denise Griesinger
Yara Aquino-Repórter da Agência Brasil

A produção de veículos automotores em maio somou 175,3 mil unidades, um aumento de 3,2% em relação a abril (169,8 mil), de acordo com balanço da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), divulgado hoje (6), na capital paulista. Na comparação com maio de 2015, quando foram produzidos 213,8 mil, houve queda de 18%. No acumulado do ano, a produção totaliza 834 mil unidades, queda de 24,3% em relação ao mesmo período do ano passado (1,101 milhão). "Nesse setor, observamos algumas preocupações. Voltamos aos níveis de 2004. Isso preocupa", disse o presidente da Anfavea, Antônio Megale.

A venda em maio chegou a 167,4 mil unidades, o que representa uma elevação de 2,8% ante os 162,9 mil licenciados em abril. Em relação a maio do ano passado, quando foram vendidos 212,6 mil veículos, o licenciamento caiu 21,3%. No acumulado deste ano, foram comercializados 811,7 mil veículos, 26,6% a menos do que no mesmo período de 2015.

Exportações

As exportações aumentaram 23,9% em maio de 2016 na comparação com abril. Foram vendidas no mercado externo 46.895 unidades contra as 37.851 de abril. Em relação a maio de 2015, quando o setor vendeu 40.762 unidades no exterior, foi registrada elevação de 15%. No acumulado do ano, houve aumento de 21,8%, com a comercialização de 183.253 unidades, contra as 150.479 do mesmo período de 2015.

De acordo com Megale, o mercado interno tem se mostrado frágil e o câmbio entrou em um valor de faixa competitiva, com isso, as empresas passaram a olhar com mais atenção para as exportações. "Além disso, o governo também está discutindo acordos de comércio com outros países. Esses esforços das empresas e do governo têm surtido efeito e a exportação tem esboçado um viés positivo."

Estoques

Segundo a Anfavea, o mês de maio terminou com um estoque nas montadoras e concessionárias que chega a 236,4 mil unidades. "Quando fazemos a relação entre estoque e ritmo de de vendas de maio, chegamos a um estoque de 42 dias, o que ainda é um número elevado, apesar de todos os esforços das empresas para diminuir esse número", observou Megale.

Os dados mostram ainda que houve fechamento de 1,3 mil postos de trabalho. "Isso mostra esforço importante para a manutenção do nível de emprego, porque existe um número maior de funcionários em relação ao nível de produção. Temos observado que existe algum tipo de contratação de funcionários para fazer frente a contratos de exportação que estão sendo fechados". Segundo Megale, o setor fechou o mês de maio com 27 mil funcionários em regime de lay-off (suspensão temporária do contrato de trabalho) e no Programa de Proteção ao Emprego (PPE). Do total, 6 mil ficaram em lay-off e 21 mil foram inseridos no PPE.

De acordo com a Anfavea, a previsão é que em 2016 haja queda de 5,5% na produção, redução de 19% nas vendas e elevação de 21,5% nas exportações.

Megale ressaltou que a Anfavea tem acompanhado atentamente a mudança de governo e as novas medidas, mas não acredita que haja medidas de incentivo para o setor. "Não vemos possibilidade de desoneração ou de alguma demanda de apoio. Entendemos que é importante que procuremos uma forma de estabilização das linhas de financiamento e que compreendamos as regras futuras com clareza para que possamos trabalhar. O país precisa voltar a crescer, pois esse é o vetor que fará a indústria evoluir."

Edição: Juliana Andrade
Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil

Página 370 de 421
Topo