Gisnei

Gisnei

SINOPSE E DETALHES

Shanghai, China. Yi (Chloe Bennet) é uma adolescente que, certo dia, descobre que um yeti está no telhado do prédio em que ela mora. A partir disso, ela e seus colegas passam a chamar a criatura mística de "Everest" e, ao criarem laços com o animal, decidem levá-lo até sua família, que está no topo do planeta. Porém, os três amigos terão que conseguir despistar o ganancioso Burnish (Eddie Izzard) e a zoóloga Dra. Zara (Sarah Paulson), que querem pegar o yeti a qualquer custo.

Data de lançamento 26 de setembro de 2019 (1h 37min)
Nacionalidade EUA
Distribuidor UNIVERSAL PICTURES
 

Este livro épico totalmente ilustrado produzido pelo time da Wizards of the Coast transportará você para os mundos lendários e mágicos de Dungeons & Dragons, trazendo fichas únicas sobre alguns dos monstros mais sinistros, horríveis e memoráveis do sistema. Com ilustrações sensacionais e dicas especializadas sobre alguns dos monstros mais perigosos de D&D, este guia destaca feras que assustam, empolgam e metem os aventureiros em confusão — de criaturas que vivem nos subterrâneos àquelas que voam pelos céus, passando pelas que habitam a natureza selvagem ou os cemitérios. Nesses perfis, você irá encontrar informações sobre o tamanho e o nível de perigo de cada um dos monstros, além de dicas para sobreviver a um encontro com eles. Este livro é o ponto de partida perfeito para os jovens fãs de fantasia que mal veem a hora de se tornar aventureiros de D&D, apresentando também histórias introdutórias chamadas de “Encontro” para que os leitores possam exercitar as habilidades de solução de problemas das quais precisarão para lutar contra esses monstros enquanto jogam suas próprias aventuras de D&D.


SOBRE O D&D:
Dungeons & Dragons iniciou a grande tradição de jogos de RPG em 1974, apresentando uma mistura sem precedentes de aventura e estratégia, jogo de dados e narrativa. A Wizards of the Coast continua honrando essa tradição, trazendo ao mercado uma variedade diversa de jogos e experiências de entretenimento de D&D e influenciando vários escritores, diretores e designers de jogos ao aproveitar a necessidade humana inata de se juntar com amigos e, em grupo, contar histórias empolgantes.

SOBRE OS AUTORES:

Jim Zub é um escritor, artista e professor baseado em Toronto, Canadá. Ao longo dos últimos vinte anos, tem trabalhado em uma diversa gama de empresas do mercado editorial, audiovisual e de games, incluindo Marvel Comics, Disney, Capcom, Hasbro, Cartoon Network e Bandai Namco. Ele vem escrevendo as histórias em quadrinhos oficiais de Dungeons & Dragons desde o lançamento da quinta edição, em 2014.

Stacy King é uma autora que começou a trilhar seu caminho pelas aventuras em calabouços aos dez anos de idade. Como editora e roteirista principal da Manga Classics, supervisionou adaptações para graphic novels de romances clássicos da literatura como Orgulho e Preconceito, Os Miseráveis e Drácula. É formada em literatura inglesa pela Universidade de Toronto. No tempo livre, gosta de se vestir com figurinos históricos, fazer pães e jogar jogos de tabuleiro.

Andrew Wheeler é um escritor ganhador dos prêmios Shuster e Eisner, nascido no Reino Unido e baseado em Toronto. Já escreveu roteiros para a televisão, para games e para quadrinhos, além de prosa. Seu trabalho inclui as séries de histórias em quadrinhos Another Castle e Freelance e a antologia LGBTQI+ adulta Shout Out.


ELOGIOS SOBRE A OBRA:

“Este livro é combustível para a criatividade…” — Bleeding Cool

“Enquanto mais e mais jogadores novos descobrem o D&D, são livros como esses que podem ajudar o jogo a continuar crescendo ao apresentar o sistema a jovens jogadores.” — Geek Dad

“Essa publicação lindamente ilustrada (o primeiro de vários guias) traz um apanhadão de como reconhecer e identificar a fauna do universo de D&D, de dragões ao Demogorgon… Você provavelmente não deveria se arriscar em uma aventura sem ter um exemplar dele com você.” — SyfyWire

“Não importa a sua idade: se você já teve algum interesse por D&D, precisa conferir esses guias para jovens aventureiros.” — The NerdyGirl Express

“O livro traz novíssimas ilustrações e explicações sobre as regras de Dungeons & Dragons, sobre a criação de personagens, sobre os monstros e muito mais. Nunca houve uma época melhor para trazer a criançada pra mesa de jogo.” — Geek & Sundry

“Monstros & Criaturas é uma introdução divertida pra leitores e jogadores novatos, simplificando a informação pra que ela possa ser entendida.” — Geeks of Doom

“Monstros & Criaturas é uma visão inovadora do universo e do lore de D&D, que certamente vai deliciar jovens leitores, despertar a imaginação deles e inspirá-los a contar suas próprias histórias. É diversão na certa, da primeira à última página.” — s20 Diaries

“Eles dão um ponto de partida bem útil, com informações sobre personagens e criaturas. Os livros são bem diagramados e fáceis de ler; meu filho foi oficialmente fisgado.” — The Filme Stage

“Se você é novato ou se tem algum conhecido seu que possa estar interessado em jogar, especialmente se for alguém em idade escolar, esse é um jeito ótimo de ter contato com uma versão fácil de ler dos textos ilustrativos do Livro do Jogador.” — Geek Tyrant

Fantasia / HQ, comics, mangá

Ano: 2019 / Páginas: 112
Idioma: português
Editora: Editora Excelsior

Fonte: https://www.skoob.com.br/livro/lancamentos/

 

Uma receita deliciosa. Simplesmente deliciosa!

 

Se você gosta de peixe e está procurando uma receita fácil e diferente para fazer então você tem que provar este peixe com creme de gorgonzola.

 

Em cima do creme acrescentei amêndoas e pistache, ficou perfeito. Não fica uma receita forte, mesmo usando gorgonzola. Pode apostar!

 

Ingredientes:
500g de lombo de peixe branco (usei cação)
2 colheres de chá de tempero para peixe (pode comprar pronto ou fazer o seu com ervas de sua preferencia)
2 colheres de chá de sal
3 colheres de sopa de azeite extra virgem
5 cebolas pequenas picadas ao meio
4 batatas pequenas com casca, picadas em pedaços menores
100g de iogurte grego natural
250g de queijo gorgonzola amassado
200g de amêndoas em lasca e pistache

 


Modo de Preparo:
Corte a posta de lombo de peixe em pedaços menores. Limpe e coloque em um prato para temperar com 1 colher de chá de sal, 1 colher de chá de tempero para peixe e 1 1/2 colheres de sopa de azeite. Tempere com a mesma quantidade as batatas e as cebolas picadas. Em uma forma forrada com papel alumínio coloque os pedaços de peixe e as batatas e cebolas sem cobrir o peixe.

 

Em um prato amasse o gorgonzola e em seguida misture o iogurte. Coloque esta pasta sobre os pedaços de peixe e finalize com as amêndoas e o pistache. Cubra com papel alumínio e leve ao forno a 210ºC por aproximadamente 1h30min, até as batatas ficarem bem cozidas. Se quiser dourar um pouco as amêndoas, tire o papel alumínio e deixe no forno por alguns minutos.

 

Fonte: https://comsaborperfeito.c

om/

O presidente Jair Bolsonaro sancionou hoje (27), com vetos, o projeto que altera regras eleitorais (Projeto de Lei 5029/19). Com isso, as medidas já valerão para as eleições municipais de 2020. O Congresso Nacional ainda terá a possibilidade de apreciar os vetos na semana que vem, que poderão ser mantidos ou derrubados. O prazo final para isso ocorrer a tempo de valer para o ano que vem é o dia 4 de outubro, limite de um ano antes do pleito. 

A versão do projeto que veio do Legislativo foi aprovada no último dia 18, pela Câmara dos Deputados, depois de ter sido modificada durante a tramitação no Senado. O texto alterou regras do Fundo Partidário, normas relacionadas à prestação de contas, regras de elegibilidade, e ainda recriou a propaganda político-partidária no rádio e na televisão. 

O Palácio do Planalto informou que, entre os pontos vetados pelo presidente da República, está justamente a recriação da propaganda político-partidária no rádio e na televisão, que havia deixado de existir com a reforma aleitoral anterior (Lei 13.487, de 2017). Um dos motivos para a extinção do horário político era para viabilizar a criação do Fundo Eleitoral, já que o horário político-partidário é custeado mediante renúncia fiscal conferido às emissoras de rádio e TV, como contrapartida ao tempo disponibilizado. 

"O veto se deu por inconstitucionalidade, uma vez que ofende dispositivo constitucional que dispõe que as proposições que tragam renúncia de receita ou aumento de despesa estejam acompanhados de estudo de impacto orçamentário-financeiro, o que não ocorreu na proposição em questão", informou o Planalto, em nota.

Outro ponto vetado por Bolsonaro foi a previsão de aumento de recursos a serem destinados ao Fundo Eleitoral anualmente, sem limitação prévia, não apenas em ano de eleição como previsto atualmente. Para o próximo ano, caberá à lei orçamentária definir o valor do fundo, segundo percentual do total de emendas de bancada cuja execução é obrigatória. O projeto de lei do orçamento (PLOA 2020), enviado pelo governo federal, destina R$ 2,54 bilhões para as eleições municipais. Em relação ao pleito de 2018 (R$ 1,72 bilhão), o aumento proposto é de 48%. "Igualmente, a razão do veto está atrelada às questões orçamentárias, uma vez que a proposição não veio acompanhada do impacto orçamentário-financeiro", justificou o Planalto no veto da medida.

Também foi vetado dispositivo que possibilitava gastos ilimitados com passagens aéreas e impedia que fossem apresentados documentos que comprovassem os gastos e as finalidades. O dispositivo que permitia a utilização do fundo partidário para pagamento de multas também foi vetado, segundo o Palácio do Planalto, "por contrariar a lógica, a saúde financeira do sistema e por permitir que o dinheiro arrecadado com as multas e direcionados ao fundo seja utilizado para pagar as próprias multas".

Outros dispositivos vetados flexibilizavam os critérios de de análise da elegibilidade dos candidatos com base na Lei da Ficha Limpa. Com isso, a Justiça Federal só deveria analisar a ficha do candidato no momento da posse e não no do registro da candidatura, como ocorre hoje. 

Foram vetados ainda, segundo o governo, os dispositivos que traziam anistias às multas aplicadas pela Justiça Eleitoral. "Os vetos em comento se justificam em razão dos artigos contrariarem a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Constituição Federal, ao não trazerem o estudo do impacto nas contas públicas das anistias às sanções que foram aplicadas", diz a nota do Planalto. 

O texto sancionado será publicado em uma edição extra do Diário Oficial da União ainda nesta sexta-feira. O Palácio do Planalto também listou alguns dos principais pontos sancionados pelo presidente da República, que já passam a valer após a publicação:

- Trecho que amplia a possibilidade de se estabelecer sede e de promover os atos de registro de constituição dos partidos políticos em qualquer localidade do território nacional, não mais se restringindo apenas à capital federal;

- Item que determina que as manifestações das áreas técnicas dos tribunais eleitorais se atenham à legislação e às normas de contabilidade, competindo o juízo de valor aos magistrados;

- Dispositivo que desobriga os partidos políticos da apresentação de certidões ou documentos referentes a informações que a Justiça Eleitoral já receba por meio de convênio ou integração de sistema eletrônico com órgãos da administração pública ou entidade bancária e do sistema financeiro;

- Item que permite o recebimento de doações de pessoas físicas por meio de boleto bancário e débito em conta, além de dispor que os bancos e as empresas de meios de pagamentos disponibilizem a abertura de contas bancárias e seus serviços de meios de pagamento e compensação aos partidos políticos;

- Dispositivo que altera a legislação trabalhista para quem presta atividades nos partidos políticos;

- Item que disciplina a forma de utilização dos gastos com advogados, contadores e demais despesas serão realizados em razão do processo eleitoral;

- Dispositivo que regulamenta a cobrança das multas eleitorais, de modo a limitar a cobrança mensal destes valores.

Edição: Narjara Carvalho

Por Pedro Rafael Vilela - Repórter da Agência Brasil

Foto: José Cruz/Agência Brasil

“O setor de turismo está se recuperando de acordo com o ritmo da economia”, disse hoje (27), à Agência Brasil, no Dia Mundial do Turismo, o economista Antonio Everton, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

De acordo com o Índice Cielo de Vendas do Turismo (ICV-Tur), o faturamento atingiu, em julho deste ano, R$ 20,478 bilhões, alta de 9% em relação a junho e de 1,5% sobre igual mês do ano passado. Em julho, foram gerados pelo setor turístico 25.049 novos empregos no país em relação ao mesmo mês de 2018.

Para o economista, "isso é muito bom, porque a economia está crescendo em um patamar baixo, mas está crescendo”.

No acumulado dos sete primeiros meses de 2019, o faturamento do setor turístico total alcançou R$ 136,731 bilhões no país, um aumento de 1,1% em comparação ao mesmo período de 2018 (R$ 135,181 bi), com o maior volume de receita dos últimos quatro anos. Há um crescimento gradual, segundo a pesquisa da CNC.

Já nos 12 meses encerrados em julho, o faturamento atingiu R$ 237,774 bilhões, expansão de 1,4% em relação ao período agosto de 2017 a julho de 2018 (R$ 234,592 bi).

Os segmentos de restaurantes e similares e de transporte de passageiros representaram 80,5% da receita total do setor, com faturamento de R$ 10,844 bilhões e R$ 5,641 bilhões e crescimento de 4,9% e 20,2%, respectivamente, em relação a junho.

“Como o setor de turismo se caracteriza por atividades intensivas de uso de mão de obra, o número de empregos e de faturamento refletiu a decisão do consumidor em relação aos gastos essenciais, que são alimentação e transporte”.

As atividades de serviço ligadas à alimentação e transporte concentraram os maiores negócios do turismo no acumulado de janeiro e julho de 2019, em atendimento à demanda dos consumidores, que efetuam seus maiores gastos, disse o economista da CNC.

Faturamento

O Sudeste, que concentra a maior riqueza do país, tem a maior população e representa 61% do faturamento global do turismo, é a região que apresentou maior faturamento em julho (R$ 12,533 bilhões), superando em 275,7% os números apurados no Sul (R$ 3,336 bilhões). Em seguida, aparece a Bahia, na Região Nordeste, com receita de R$ 713,4 milhões.

ranking é liderado por São Paulo, com faturamento de R$ 8,423 bilhões, equivalendo a 41,1% das vendas nacionais das empresas relacionadas ao turismo, seguido do Rio de Janeiro (R$ 2,134 bilhões e participação de 10,4% no total).

Em seguida, estão Minas Gerais (R$ 1,629 bilhão e 8% de participação) e Paraná (R$ 1,222 bilhão ou 6% do total da região).

Nos quatro estados, segundo o economista, é onde ocorrem os maiores gastos dos turistas, mostrando maior faturamento das empresas ligadas ao segmento do turismo.

Emprego

Segundo economista da CNC, o número de pessoas empregadas no turismo nacional representa uma parcela de quase 3 milhões de indivíduos, ou 7,6% do contingente total de empregados com carteira assinada do país (38.828.681). Os segmentos de hospedagem e alimentação e cultura e lazer geraram, em julho deste ano, 33.745 e 1.399 novos empregos, respectivamente, enquanto o segmento de transporte demitiu quase 11 mil empregados.

Devido aos ajustes feitos pelas empresas ao fim da temporada de inverno e por boa parte em função da nova legislação trabalhista, ocorreu em julho, em relação a junho, redução de 2.308 postos de trabalho, concentrados 64% em hospedagem e alimentação e 31% em transporte de passageiros.

A pesquisa de Empregabilidade da CNC revela que, em julho de 2019, o saldo foi negativo em 2.308 postos de trabalho, enquanto a economia experimentou no período saldo positivo de 43.820 entre admissões e demissões.

A análise entre julho de 2019 e igual mês de 2018 mostra que todas as regiões do Brasil tiveram saldo positivo de mão de obra, destacando o Sudeste, com 12.030 empregos criados, e o Centro-Oeste, com 6.113 postos de trabalho. Por estados, a liderança foi registrada em São Paulo, com criação de 14.087 empregos formais. Em contrapartida, as empresas do turismo do Rio de Janeiro responderam por 4.633 demissões.

Antonio Everton destacou os esforços que o governo vem fazendo, que se destinam a proporcionar maior alavancagem à economia.

“Temos acompanhado o esforço do governo no sentido das reformas, do ajuste fiscal que é doloroso e complexo, esbarra em interesses, mas ele vai ser necessário para arrumar a casa e criar condições para que o setor público retome seus investimentos mais para a frente. Ou seja, estamos em um momento de transição que outros países já passaram e depois, sustentadamente, retomaram a atividade econômica”, analisou.

Edição: Maria Claudia
 
Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil
 
 
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Na manhã da última quinta-feira (26), teve início a 173ª edição do Fórum Permanente da Política Pública Estadual para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades. Realizado na Igreja Gideões da Fé, o Fórum organizado pela FADERS e pela Secretaria de Assistência e Inclusão Social, reuniu representantes de toda região.

O encontro iniciou com a apresentação do grupo de dança inclusiva “Giro Livre”, da Lampert Centro de Danças e do projeto “Canto em Libras”, da Escola Vitélio Gazapina.

Na mesa de abertura, o prefeito Ico Charopen destacou que o Governo Municipal está trabalhando para melhorar a questão da acessibilidade na cidade. Ico ainda ressaltou que pretende promover a contratação de professores de libras na rede municipal, inserindo a disciplina no currículo escolar. A abertura contou ainda com a presença do diretor presidente da FADERS, Marcos Lang; da presidente do COEPEDE, Jussara Muller de Assis, além dos vereadores Evandro Gutebier e Carlos Nilo.

A programação do Fórum ainda conta com palestras pela manhã, tendo a tarde dedicada a oficinas, que serão realizadas na Urcamp.

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

A preparação para o próximo compromisso no Campeonato Brasileiro começou intensa no CT Parque Gigante. O técnico Odair Hellmann comandou um trabalho muito forte na manhã desta sexta-feira (27/9), mirando o confronto com o Palmeiras no Beira-Rio. A partida está marcada para domingo (29/9), às 16h, válida pela 22ª rodada da competição nacional. O Colorado conta com a força do Gigante para conquistar mais uma vitória e se aproximar do topo da tabela. 

O treinamento exigiu muita entrega física dos jogadores nesta manhã. Com muita intensidade, o treinador Odair Hellmann comandou atividades técnicas no gramado do CT. Enquanto os atletas que atuaram contra o Flamengo ficaram na academia fazendo exercícios físicos e regenerativos, o restante do grupo calibrava a pontaria numa parte do campo, além de fazer um trabalho de posse no outro lado. O comandante alternava as equipes e os enfrentamos, exigindo marcação pressão, troca de passes rápidos e muita movimentação do elenco. 

Após o treino, o lateral-esquerdo Uendel concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do CT. O camisa 6 relembrou a classificação contra o clube paulista na Copa do Brasil e projetou o novo confronto entre as equipes. "Pensamos jogo a jogo. Temos muitas coisas para brigar. É um jogo fundamental, temos que tirar a diferença de pontos. Tem muita coisa em aberto, precisamos pensar nesse duelo com o Palmeiras e ter o pensamento sempre lá em cima" , afirmou o defensor. 

O grupo colorado tem mais um treinamento pela frente antes de entrar em campo para a rodada do fim de semana. O Clube do Povo ocupa a quarta posição no Brasileirão, somando 36 pontos, enquanto o Palmeiras é o vice-líder, nove pontos a mais que o Inter. Como mandante a equipe está invicta na competição e vai atrás de mais uma vitória junto do seu torcedor. 

 

Pesquisadores da Ruhr-Universität Bochum (RUB), na Alemanha, estão desenvolvendo aplicativos digitais destinados a facilitar a vários atores lidar melhor com os eventos climáticos no futuro. O Dr. Benjamin Mewes e o Dr. Henning Oppel, do Instituto de Engenharia de Hidrologia e Gerenciamento de Recursos Hídricos, estão implantando Inteligência Artificial em seu projeto conjunto “Okeanos”. Enquanto Benjamin Mewes se concentra na agricultura irrigada, Henning Oppel está descobrindo como prever melhor os eventos de inundação. 

A agricultura é o maior consumidor mundial de água doce. "Na maioria das vezes, os agricultores empregam seus conhecimentos e experiência para decidir quando e como regar o solo", diz Mewes. No entanto, isso resulta no desperdício de centenas de milhares de litros desse recurso valioso. Isso pode ser remediado por um software de computador que forneça uma recomendação de ação com base em todos os fatores importantes para a irrigação, ou melhor ainda, controla os próprios sistemas de irrigação.  

A solução de Mewes implementa um modelo de solo / água baseado em agente que ele próprio desenvolveu. Os agentes são unidades de software que agem de forma autônoma e tomam decisões de acordo com um conjunto de regras e que podem representar sistemas e cadeias complexos por meio da interação entre si. “O modelo é dinâmico, pode se adaptar às condições individuais e, portanto, oferece a cada agricultor uma estratégia de irrigação personalizada”, conforme Mewes descreve os benefícios.  

Henning Oppel pesquisa um problema de gerenciamento de água de um tipo muito diferente. Ele pretende abrir caminho para alertas de inundação mais precisos com o auxílio do aprendizado de máquina. Para prever como o nível da água de um rio mudará, não basta considerar os processos locais no local para o qual é necessária uma previsão de inundação. Em vez disso, é necessário levar em consideração os milhares de quilômetros quadrados que definem a bacia hidrográfica de um rio, incluindo uma variedade de superfícies diferentes, como asfalto, solo da floresta ou cascalho, pois a água se move em velocidades diferentes em todos eles. 

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

 

A mineira Ana Sátila, de 23 anos, vai representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem.  Nesta manhã a atleta carimbou o passaporte olímpico ao se classificar para as semifinais na categoria K1 (caiaque), no Mundial de Canoagem Slalom, na cidade de La Seu d’Urgell, na região da Catalunha, na Espanha. Ela garantiu uma das 18 vagas olímpicas para caiaque na disputa feminina.  O Mundial disponibiliza outra outras 11 vagas olímpicas para canoa. De acordo com o regulamento da Federação Internacional de Canoagem, a vaga é destinada apenas a uma embarcação de cada país.

 A canoísta é uma das principais promessas de medalha para o Brasil em Tóquio 2020. No início deste mês, ela foi vice-campeã da última etapa da Copa do Mundo de Canoagem, na República Tcheca, considerada uma das mais importantes da temporada. Em 2017, ao conquistar o bronze no Mundial de Canoagem, na França, Ana Sátila se tornou primeira medalhista brasileira na canoagem slalom. Atualmente, a jovem mineira é a segunda melhor do mundo na categoria C1, e ocupa a quarta posição geral na K1.

O Mundial de Canoagem Slalom, na Espanha, começou nesta quarta-feira (25) e prossegue até domingo (29) . Ao todo nove atletas brasileiros começaram a competição. As canoístas Omira Estacia e Marina Souza também tinham chances esta manhã na categoria K1, mas não passaram pela repescagem e estão fora da disputa.

No masculino são seis brasileiros: Guilherme Rodrigues, Fábio Rodrigues e Pedro Gonçalves na categoria K1, e Felipe Borges, Kauã Silva e Charles Corrêa na C1. Amanhã (27) serão realizadas as eliminatórias da categoria C1 feminino, e da K1 masculino.

Edição: Guilherme Neto
 
Por Cláudia Soares Rodrigues - Jornalista da TV Brasil 

O pagamento de até R$ 500 por conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) começa amanhã (27) para os trabalhadores nascidos em maio, junho, julho e agosto com poupança ou conta-corrente na Caixa Econômica Federal. A Caixa Econômica Federal iniciou neste mês o depósito automático para quem tem poupança, seguindo calendário de mês de nascimento.

A Caixa já liberou o pagamento para as pessoas nascidas janeiro, fevereiro, março e abril no dia 13 deste mês. Para trabalhadores nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro, o pagamento será feito a partir do dia 9 de outubro de 2019.

Segundo a Caixa, cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança. Os clientes do banco que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para informar a decisão em um dos canais divulgados pela Caixa: site, Internet Banking ou aplicativo no celular.

Os trabalhadores que têm conta-corrente precisam autorizar o crédito automático, por meio do Internet Banking.

De acordo com a Caixa, o crédito automático para quem tem poupança só será realizado para o correntista que abriu a conta até o dia 24 de julho de 2019.

Para aqueles que não têm conta na Caixa, o calendário começa no dia 18 de outubro, para os nascidos em janeiro, e vai até 6 de março de 2020, para os nascidos em dezembro:

 

Tabela do PIS para não correntistas
Tabela do PIS para não correntistas - Arte EBC

Para saber os valores disponíveis para o saque, os canais de recebimento e as opções de crédito em conta, é só acessar o site da Caixa e informar número do CPF (Cadastro de Pessoas Físicas), do NIS (Número de Identificação Social), do PIS (Programa de Integração Social) ou do Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e a data de aniversário. Os saques de até R$ 100 poderão ser realizados em casas lotéricas, com apresentação de documento de identidade original com foto e número do CPF. Será feita a leitura da digital no momento do saque. Para quem possui cartão Cidadão e senha, o saque poderá ser feito nos terminais de autoatendimento, em unidades lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui. Quem não tem o cartão Cidadão, deve procurar uma agência da Caixa.

Prazo para o saque

Os trabalhadores poderão sacar a partir do dia indicado no calendário para início do pagamento, conforme a data de seu aniversário, até 31 de março de 2020. Não haverá direito a essa modalidade de saque nos próximos anos. Caso o trabalhador não faça o saque até essa data, o valor retornará automaticamente para a conta do FGTS, sem prejuízo da rentabilidade do período.

Saque aniversário

Outra modalidade de saque, válida para o próximo ano, será o saque aniversário. Os trabalhadores interessados em migrar para essa sistemática poderão comunicar à Caixa, a partir de 1º de outubro de 2019. Ao confirmar esta opção em um dos canais divulgados pelo banco, o trabalhador deixará de efetuar o saque em caso de rescisão de contrato de trabalho.

Quem realizar a mudança, só poderá retornar à modalidade anterior após dois anos da data da solicitação à Caixa.

Caso o trabalhador não comunique o interesse no tipo de saque, a regra da rescisão será mantida.

A decisão de migrar para a modalidade do saque aniversário, não anula a multa de 40% em caso de demissão sem justa causa.

Edição: Valéria Aguiar
Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil
 
Página 14 de 377
Topo